Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Variabilidade da circulação e transporte de umidade no regime de monção da América do Sul (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, ANA ELIZABETHE DA - IAG
  • USP Schools: IAG
  • Subjects: UMIDADE ATMOSFÉRICA; CLIMATOLOGIA TROPICAL
  • Language: Português
  • Abstract: No presente trabalho foram investigadas as características espaciais e temporais do Regime de Monção da América do Sul (REMAS) e da porção oceânica da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Um dos objetivos específicos deste estudo foi estabelecer um método capaz de caracterizar espacialmente e temporalmente o REMAS como um fenômeno de grande escala e a ZCAS como um componente deste. Dentro deste contexto foram examinados importantes aspectos do balanço hídrico na atmosfera como a reciclagem e a precipitação de origem externa em diversas regiões sob influência do REMAS. Mecanismos associados com variações intra-sazonais no REMAS e ZCAS foram também investigados de modo a estender o presente conhecimento sobre a importância do fluxo de umidade e de fatores locais e remotos no estabelecimento e manutenção do REMAS. Com a finalidade de caracterizar o REMAS como um fenômeno de grande-escala, definiu-se um índice baseado no método multivariado denominado Funções Ortogonais Empíricas Combinadas (Combined EOF), utilizando dados pentadais de 1979 a 2007 de precipitação do Global Precipitation Climatology Project (GPCP), vento, umidade e temperatura em 850 hPa na reanálise do National Center for Environmental Prediction and National Center for Atmosphere Research (NCEP-NCAR). Mostra-se que o primeiro modo da EOF combinada caracteriza o REMAS e seu coeficiente temporal (chamado de Large-scale index for South America Monsoon-LISAM) pode ser usado como um índice demonção. O segundo modo combinado é representativo da porção oceânica da ZCAS e pode ser utilizado como índice para sua caracterização. Os índices LISAM e ZCAS mostraram variância espectral estatisticamente significante entre 30-90 dias e 15-20 dias, respectivamente. O transporte de umidade sobre a América do Sul foi investigado através de um esquema de precipitação de origem externa que utilizou dados diários da reanálise do NCEP-NCAR ) entre 1979 a 2007, tais como umidade específica e vento entre a superfície e o nível de 300 hPa, e o fluxo de calor latente. Esse esquema identifica a fração de precipitação de origem externa separada em componente norte, sul, leste e oeste com respeito a uma determinada região de controle. Os campos sazonais da precipitação de origem externa sobre a porção norte da América do Sul indicam contribuição dominante da umidade vinda leste, principalmente durante o inverno. A maior parte da precipitação que ocorre sobre o Centro-Oeste e Sudeste do Brasil deve-se à umidade vinda do leste e do norte. Sobre o sul da América do Sul a maior contribuição para a precipitação de origem externa é proveniente da umidade vinda do oeste. Com a finalidade de compreender a importância dos fatores locais e remotos para a precipitação total observado em uma área, a reciclagem e a precipitação de origem externa foram analisadas seis regiões distintas sobre a América do Sul baseadas nos padrões espaciais da EOF combinada. Na região Norte da Amazônia(5°N-5°S_ 55°W-45°W) 77% da precipitação é de origem externa e 23% local. Na região Central da Amazônia (0°-10°S_ 65°W-55°W) 73% é de origem externa e 27% local. Na região Centro-Oeste (10°S-20°S_60°W-50°W) 36% da precipitação é de origem externa e 64% é gerada localmente. Na região Sudeste do Brasil (12,5S°- 22,5%S_50°W-40°W) 30% da precipitação é de origem externa e cerca de 70% é local. Sobre o Atlântico (20S°-30°S_40°W-30°W) 40% da precipitação é de origem externa e 60% é gerada localmente. Na Bacia do Paraná (27,5S°-37,5°S_62, 5°W-52, 5°W) aproximadamente 54% da precipitação é de origem externa e aproximadamente 46% é local. A atividade intra-sazonal do REMAS foi investigada utilizando-se os índices LISAM e ZCAS filtrados na banda intra-sazonal de 10-100 dias. Anomalias intra-sazonais úmidas (secas) foram definidas quando as anomalias do LISAM e da ZCAS foram acima ) (abaixo) de percentil de 75% (25%) da distribuição das respectivas anomalias. Foi examinada a ocorrência de eventos úmidos e secos do LISAM e ZCAS quando estes ocorrem simultaneamente e não simultaneamente, entre dezembro-fevereiro. Mostra-se que os eventos úmidos de LISAM estão associados à organização um trem de onda de latitudes médias no Hemisfério Norte, conhecido como Pacific North American (PNA). Este sistema intensifica o fluxo de umidade através do equador para o Norte da América do Sul e por consequência aumenta a contribuição da precipitação externa provinda de norte. Os eventos úmidosde ZCAS são relacionados aos trens de ondas de latitudes médias no Hemisfério Sul, os quais geram anomalias no fluxo de umidade que aumentam a contribuição para a precipitação de origem externa provinda de norte, sul e oeste próximo da região de atuação da ZCAS. Os eventos simultâneos (LISAM e ZCAS) então relacionados aos trens de ondas de ambos os Hemisfério
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.08.2009

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IAG30200024788CD-ROM 668
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Ana Elizabethe da; SILVA DIAS, Pedro Leite da. Variabilidade da circulação e transporte de umidade no regime de monção da América do Sul. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.
    • APA

      Silva, A. E. da, & Silva Dias, P. L. da. (2009). Variabilidade da circulação e transporte de umidade no regime de monção da América do Sul. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva AE da, Silva Dias PL da. Variabilidade da circulação e transporte de umidade no regime de monção da América do Sul. 2009 ;
    • Vancouver

      Silva AE da, Silva Dias PL da. Variabilidade da circulação e transporte de umidade no regime de monção da América do Sul. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: