Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise in vitro e in vivo da ação conjunta dos hormônios Dehidroepiandrosterona (DHEA) e Melatonina (MEL) contra Trypanosoma cruzi (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: KUEHN, CHRISTIAN COLLINS - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Sigla do Departamento: 601
  • Subjects: TRYPANOSOMA CRUZI; MELATONINA; BIOFARMACOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Estudos prévios mostram que tanto a melatonina (MEL) como a Dehidroepiandrosterona (DHEA) aumentaram a resposta imune contra distintos parasitas. O presente estudo investigou a atividade in vitro da MEL e DHEA associados em um período de 24 horas e in vivo durante o curso da infecção por T. cruzi. A atividade in vitro da MEL e DHEA sozinhos, bem como juntos foram testados sobre formas tripomastigotas (doses variando de 0.5, 8, 20, 32, 40 to 128 ‘mu’M). In vitro, tanto MEL como DHEA sozinhos não mostraram qualquer atividade contras formas tripomastigotas, embora quando utilizadas em concentrações mais elevadas, a associação de MEL e DHEA mostrou-se ativa contra formas tripomastigotas do parasita. Entretanto, para estas altas concentrações, verificou-se alta toxicidade sobre os macrófagos peritoneais. Para avaliação in vivo, ratos machos Wistar foram infectados com a cepa Y de T. cruzi. Os animais foram oralmente tratados com 5 mg/kg peso corpóreo /dia de MEL e de forma subcutânea com 40mg/kg peso corpóreo/dia de DHEA. Tratamento com MEL, DHEA e associado mostrou uma redução significante no número de tripomastigotas sangüíneos durante a fase aguda da infecção quando comparado aos animais não trados (P<0.05). Um significante aumento no número de macrófagos e concentração de óxido nítrico (NO) foram observados durante o pico da parasitemia apenas com MEL ou combinado com DHEA. Entretanto, observou-se que o DHEA sozinho aumentou a concentração de NO (P<0.05),bem como os níveis de TNF-‘alfa’ durante a infecção (P<0.05). Estes resultados mostram que a MEL, DHEA ou a associação de ambos reduz a parasitemia durante a fase aguda de infecção. A ação combinada de ambos os hormônios não exerceu uma ação sinérgica sobre a magnitude da resposta imune do hospedeiro, ficando o DHEA como a substância que induziu a resposta imune mais eficiente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.09.2009
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      KUEHN, Christian Collins; PRADO JUNIOR, José Clóvis do. Análise in vitro e in vivo da ação conjunta dos hormônios Dehidroepiandrosterona (DHEA) e Melatonina (MEL) contra Trypanosoma cruzi. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-10092009-085526/ >.
    • APA

      Kuehn, C. C., & Prado Junior, J. C. do. (2009). Análise in vitro e in vivo da ação conjunta dos hormônios Dehidroepiandrosterona (DHEA) e Melatonina (MEL) contra Trypanosoma cruzi. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-10092009-085526/
    • NLM

      Kuehn CC, Prado Junior JC do. Análise in vitro e in vivo da ação conjunta dos hormônios Dehidroepiandrosterona (DHEA) e Melatonina (MEL) contra Trypanosoma cruzi [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-10092009-085526/
    • Vancouver

      Kuehn CC, Prado Junior JC do. Análise in vitro e in vivo da ação conjunta dos hormônios Dehidroepiandrosterona (DHEA) e Melatonina (MEL) contra Trypanosoma cruzi [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-10092009-085526/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019