Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Termorregulação e depressão metabólica em endotermos (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARTINS, RICARDO ALVES - EP
  • USP Schools: EP
  • Sigla do Departamento: PTC
  • Subjects: BIOMATEMÁTICA; CONTROLE ÓTIMO; TEMPERATURA ANIMAL; METABOLISMO ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: A depressão metabólica em aves e mamíferos, dada a alta demanda energética destes animais, se apresenta, geralmente, como resposta às condições de escassez de alimentos e baixas temperaturas. Desta forma, este projeto busca explorar, no campo teórico, como o sistema de termorregulação poderia atuar no sentido de maximizar as reservas energéticas minimizando os gastos metabólicos (depressão metabólica). Para tanto, fazemos uso de teorias da engenharia de controle que propiciam ferramental teórico para analisar como se dariam essas minimizações, ou seja, como o sistema nervoso atuaria estabelecendo um controle (set-point hipotalâmico) que minimizasse estes gastos à medida que se desse o processo de termorregulação. Neste contexto, propomos um modelo básico de termorregulação que leva em conta temperatura corpórea, taxa metabólica e temperatura ambiente, no qual o set-point atua como um controle. Mostramos como este modelo de regulação térmica propicia, devido à sua configuração, significativa redução dos distúrbios causados por variações da temperatura ambiente. Através da teoria de controle ótimo, mostramos como o set-point hipotalâmico pode surgir como resultado da minimização de um funcional relacionado ao custo com a termorregulação. Além disso, fez-se uma análise de como a temperatura ambiente pode definir diferentes situações em termos de vantagens da depressão metabólica como mecanismo de minimização de gasto energético. Para este tipo de análise, propomos um índice de razão entre o custo metabólico constante e o obtido sob atuação do controlador durante o período em que se dá o processo. Após um período em depressão metabólica, os indivíduos devem voltar a sua condição de eutermia, e, em situações de baixa temperatura, o custo deste retorno pode suplantar as vantagens para um dado indivíduo.Assim, são analisadas as influencias da massa corpórea, onde se observa aumento do custo em decorrência da entrada em depressão metabólica por parte dos indivíduos de maior massa. Tal aumento de custo é acentuado nas situações de menor temperatura ambiente. Finalmente, uma análise relativa ao tempo para retorno à condição de eutermia é apresentada, sendo que os resultados vão ao encontro das evidencias atuais sobre a flexibilidade estratégica de muitos hibernantes.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2009
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPBC31200037809FD-5310
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINS, Ricardo Alves; CHAUI-BERLINCK, José Guilherme. Termorregulação e depressão metabólica em endotermos. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3139/tde-13102009-154825/ >.
    • APA

      Martins, R. A., & Chaui-Berlinck, J. G. (2009). Termorregulação e depressão metabólica em endotermos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3139/tde-13102009-154825/
    • NLM

      Martins RA, Chaui-Berlinck JG. Termorregulação e depressão metabólica em endotermos [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3139/tde-13102009-154825/
    • Vancouver

      Martins RA, Chaui-Berlinck JG. Termorregulação e depressão metabólica em endotermos [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3139/tde-13102009-154825/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: