Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da co-disposição de lodo de tanques sépticos e fração orgânica de resíduos sólidos domiciliares em reatores anaeróbios (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TOSETTO, VITOR - EESC
  • USP Schools: EESC
  • Subjects: LODO DE ESGOTO; FOSSAS SÉPTICAS; RESÍDUOS SÓLIDOS DOMÉSTICOS; REATORES ANAERÓBIOS
  • Language: Português
  • Abstract: Apesar de surgir como um país emergente, infelizmente a situação do saneamento básico no Brasil é bastante precária. Dos 5.507 municípios brasileiros apenas 52,2% possuem algum tipo de serviço de esgotamento sanitário (IBGE, 2000). Diante deste cenário alarmante, soluções individuais passam a ganhar mais importância. A adoção de tanques sépticos como uma alternativa para a solução do esgoto sanitário, em regiões carentes de rede de esgoto, passa a ser viável devido ao seu baixo custo e eficiência satisfatória. No entanto, a operação inadequada dessas pequenas unidades podem se tornar um passivo ambiental, em virtude do lodo produzido, subproduto da degradação anaeróbia. A solução mais fácil e prática seria a sua disposição em Estações de Tratamento de Efluente, no entanto é uma minoria dos municípios brasileiros, 20,2% (IBGE, 2000), que contam com estas unidades. A proposta do presente trabalho foi simular a comportamento da disposição do Lodo de Tanques Sépticos (LTS) em aterros sanitários, juntamente com resíduos sólidos domiciliares (RSD). Por meio de quatro reatores anaeróbios, com 50 litros cada, avaliaram-se os efeitos da degradação anaeróbia da Fração Orgânica do RSD (FORSD) na presença de LTS. Todos os reatores possuíam a mesma quantidade de FORSD, 28 kg. Cada unidade experimental recebeu quantidades diferentes de LTS: reator 1=0 L; reator 2=4,9 L; reator 3=9,8 L e reator 4=14,7 L. O monitoramento acompanhou as características químicas e aquantidade do lixiviado, a composição do biogás e as mudanças físico-químicas na mistura de FORSD e LTS no início e no final do experimento. Entre os resultados obtidos, destaca-se a eficiência de remoção de DQO da FORSD, 21%, 51%, 68% e 73% para os reatores 1, 2, 3 e 4 respectivamente. E a aceleração na degradação anaeróbia nos reatores que receberam LTS, ) devido a produção precoce de metano, aparecimento no 40º dia nos reatores tratados com LTS e pela disponibilidade imediata de nutrientes, observada pelas análises de nitrogênio amoniacal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.08.2009
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EESC31100115402TESE 7359
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TOSETTO, Vitor; SCHALCH, Valdir. Avaliação da co-disposição de lodo de tanques sépticos e fração orgânica de resíduos sólidos domiciliares em reatores anaeróbios. 2009.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-27042010-142109/ >.
    • APA

      Tosetto, V., & Schalch, V. (2009). Avaliação da co-disposição de lodo de tanques sépticos e fração orgânica de resíduos sólidos domiciliares em reatores anaeróbios. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-27042010-142109/
    • NLM

      Tosetto V, Schalch V. Avaliação da co-disposição de lodo de tanques sépticos e fração orgânica de resíduos sólidos domiciliares em reatores anaeróbios [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-27042010-142109/
    • Vancouver

      Tosetto V, Schalch V. Avaliação da co-disposição de lodo de tanques sépticos e fração orgânica de resíduos sólidos domiciliares em reatores anaeróbios [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-27042010-142109/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: