Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos da espironolactona e da hidroclorotiazida sobre o estresse oxidativo e sobre a metaloproteinase-2 da matriz extracelular na hipertensão renovascular (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CERON, CARLA SPERONI - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: METALOPROTEINASES; FÁRMACOS DIURÉTICOS; ESTRESSE OXIDATIVO; HIPERTENSÃO
  • Keywords: Espironolactona; Hidroclorotiazida; Hipertensão renovascular; Metaloproteinases; Hydrochlorothiazide; Metalloproteinases; Renovascular hypertension; Spironolactone
  • Language: Português
  • Abstract: O aumento do estresse oxidativo e da atividade das metaloproteinases contribui para as alterações vasculares estruturais e funcionais presentes na hipertensão renovascular. O objetivo desse trabalho foi verificar se o tratamento com espironolactona, hidroclorotiazida, ou ambas as drogas modificam as alterações presentes no modelo dois-rins, um-clipe de hipertensão renovascular na pressão arterial, incluindo-se remodelamento da aorta, alterações de reatividade vascular, estresse oxidativo e níveis e atividade da metaloproteinase-2 da matriz extracelular (MMP-2). Animais controles operados ou ratos submetidos à estenose da artéria renal foram tratados com o veículo, espironolactona (25 mg.\2018kg POT. -1\2019\2018dia POT. -1\2019), hidroclorotiazida (20 mg.\2018kg POT. -1\2019\2018dia POT. -1\2019), ou a combinação dos dois medicamentos para oito semanas. A pressão arterial sistólica foi monitorada semanalmente por pleitismografia de cauda. Anéis de aorta foram isolados para avaliar o relaxamento vascular dependente e independente do endotélio. A análise morfométrica da parede da aorta foi realizada em coloração de hematoxilina/eosina. Foram avaliados a produção do ânion superóxido na aorta pela \2018beta\2019-nicotinamida adenina dinucleotídeo fosfato oxidase vascular, a peroxidação lipídica plasmática, medida como substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico, os níveis e atividade de MMP-2 determinados por zimografia em gel e fluorimetria em extrato de aorta, imuno-histoquímica e zimografia situo O tratamento com espironolactona, hidroclorotiazida, ou a combinação das drogas atenuou a hipertensão arterial, reverteu a disfunção endotelial, atenuou o remodelamento vascular da aorta, assim como o aumento no estresse oxidativo, e reduziu os níveis e a atividade da MMP-2 induzidos pela hipertensão. Estes resultados sugerem que a espironolactona e hidroclorotiazida, isoladamente ou emcombinação, produzem efeitos antioxidantes e diminuem o aumento da atividade da MMP-2, melhorando assim a disfunção vascular e remodelamento encontrados nesse modelo de hipertensão renovascular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.12.2009
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CERON, Carla Speroni; SANTOS, José Eduardo Tanus dos. Efeitos da espironolactona e da hidroclorotiazida sobre o estresse oxidativo e sobre a metaloproteinase-2 da matriz extracelular na hipertensão renovascular. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17133/tde-30082013-140134/ >.
    • APA

      Ceron, C. S., & Santos, J. E. T. dos. (2009). Efeitos da espironolactona e da hidroclorotiazida sobre o estresse oxidativo e sobre a metaloproteinase-2 da matriz extracelular na hipertensão renovascular. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17133/tde-30082013-140134/
    • NLM

      Ceron CS, Santos JET dos. Efeitos da espironolactona e da hidroclorotiazida sobre o estresse oxidativo e sobre a metaloproteinase-2 da matriz extracelular na hipertensão renovascular [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17133/tde-30082013-140134/
    • Vancouver

      Ceron CS, Santos JET dos. Efeitos da espironolactona e da hidroclorotiazida sobre o estresse oxidativo e sobre a metaloproteinase-2 da matriz extracelular na hipertensão renovascular [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17133/tde-30082013-140134/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019