Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A época de formação das galaáxias / (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TRIUMPHO, TIAGO FREITAS - IAG
  • USP Schools: IAG
  • Subjects: GALÁXIAS (FORMAÇÃO;EVOLUÇÃO); INSTRUMENTAÇÃO (ASTRONOMIA); COSMOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Neste trabalho, estudamos as propriedades dos diagramas cor-magnitude (CMD) com os resultados da síntese empírica a fim de examinar os principais cenários de formação e evolução das galáxias mais antigas do universo. Analisamos observações espectroscópicas do Sloan Digital Sky Survey (DR7) e os resultados da síntese espectral com o código STARLIGHT de amostras de galaxias divididas entre regiões de aglomerados (selecionados pelo catálogo de aglomerados C4) e de campo. As amostras, limitadas em volume, foram selecionadas nos redshifts de 0.03 < z < 0.05 e 0.10 < z < 0.12 e restritas, respectivamente, às magnitudes de 'M IND.R' = -21.4. As magnitudes foram corrigidas por correções-k obtidas diretamente dos espectros observados. Em termos de massa estelar, estimamos que as amostras de baixo redshift saõ completas para log ('M IND.ASTERÍSTICO/M IND.SOL') > 10.2. Demonstramos a importância da escolha de intervalos estreitos de redshifts para a definição da sequência vermelha (RS), devidoa efeitos evolutivos. Constatamos que a bimodalidade na cor (g - r) e no índice espectral 'D IND.N4000' pode ser entendida em termos da presença (ou ausência) de formaçãop estelar recente. Estimamos que se mais de ~0.5% da massa total de uma galáxia tiver sido sintetizada nos últimos ~900 milhões de anos, a galáxia terá uma grande chance de pertencer à chamada nuvem azul (BC) no CMD. Por outro lado, se ela não tever formado estrelas nesse mesmo período, a galáxia terá migrado da BCpara RS, o que está de acordo com os modelos de "transformação morfológica". Notamos que o meio tem uma grande influência sobres as frações de galaxias pertencentes a RS ou a BC. No entanto, as observaçõe parecem sugerir que o ambiente tem mais um efeito catalisador da evolução galáctica do que discriminador, indicando que alguns processos de constituição da RS são intrínsecos a evolução das galáxias e que ocorrem de uma ) forma continuada ao longo de alguns bilhões de anos. Mostramos que essa maneira de entender a construção da RS está de acordo com o cenário hierárquico de formação de estruturas, onde o fenômeno conhecido como "downsizing" surge como consequência natural deste paradigma. Os dados também indicam que a dispersão das cores dos objetos pertencentes a este grupo é dominada mais pela dispersão das metalicidades do que das idades, ao contrário do que normalmente se afirma. Por fim, construímos um modelo simples de evolução galáctica de modo a reproduzir as possíveis trajetórias das galáxias da RS sobre os CMDs, analogamente às trajetórias evolutivas nos diagramas H-R. Mostramos que, se os ventos de fusões não tiverem sido muito significativos desde z ~ 1, a RS deve estar estabelecida desde pelo menos este período e que sua inclinação não deve ter variado mais do que ~ 2%.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.09.2009

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IAG30200024894CD-ROM 697
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TRIUMPHO, Tiago Freitas; SODRÉ JUNIOR, Laerte. A época de formação das galaáxias /. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo,, 2009.
    • APA

      Triumpho, T. F., & Sodré Junior, L. (2009). A época de formação das galaáxias /. Universidade de São Paulo, São Paulo,.
    • NLM

      Triumpho TF, Sodré Junior L. A época de formação das galaáxias /. 2009 ;
    • Vancouver

      Triumpho TF, Sodré Junior L. A época de formação das galaáxias /. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: