Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Toxicidade cardiovascular e inflamatória aguda induzida pela inalação de partículas dos combustíveis diesel e biodiesel (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRITO, JÔSE MARA DE - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: 020
  • Subjects: BIODIESEL (TOXICIDADE;EFEITOS ADVERSOS); POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA; INFLAMAÇÃO; SISTEMA CARDIOVASCULAR; COMBUSTÍVEIS VEICULARES (TOXICIDADE;EFEITOS ADVERSOS)
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A análise das emissões dos combustíveis é de crucial importância para o entendimento da patogênese da morbi-mortalidade ocasionada pela poluição do ar. Objetivos: Analisar as emissões do combustível diesel e biodiesel (B50 e B100) sobre a toxicidade cardiovascular. Métodos: Camundongos Balb/C foram expostos a queima do diesel e/ou biodiesel durante uma hora. Os registros da freqüência cardíaca (FC), variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) e da pressão arterial (PA) foram obtidas no tempo pré, 30 e 60 minutos após a exposição. Após 24 horas foram coletados o LBA, o sangue e a medula óssea para avaliar a inflamação pulmonar e sistêmica. Resultados: A queima do B100 reduziu as emissões da massa, fuligem, metais, CO, HPAs comparado as emissões do diesel e B50; ECG: RMSSD aumentou no grupo diesel (p < 0.05) comparado ao grupo controle, a BF aumentou no grupo diesel (p < 0.01) e B100 (p < 0.05) comparado ao grupo controle, a FC aumentou no grupo B100 (p < 0.05) comparado ao controle; sangue: o VCM aumentou no grupo B100 comparado aos grupos diesel (p < 0.01), B50 e controle (p < 0.001), o CHCM diminuiu no grupo B100 comparado aos grupos B50 (p < 0.001) e controle (p < 0.05), leucócitos aumentaram no grupo B50 comparado ao grupo diesel (p < 0.05), as plaquetas aumentaram no grupo B100 comparado aos grupos diesel e controle (p < 0.05), os reticulócitos aumentaram no grupo B50 comparado aos grupos diesel, controle (p < 0.01) e B100 (p < 0.05); medula óssea: os metamielócitos aumentaram nos grupos B50 e B100 comparado ao grupo diesel (p < 0.05); BAL: os neutrófilos aumentaram no grupo diesel e B50 comparado ao grupo controle (p < 0.05), os macrófagos aumentaram no grupo diesel (p < 0.01), B50 e B100 (p < 0.05) comparado ao grupo controle. Conclusão: O combustível biodiesel demonstrou ser tão tóxico quanto o diesel, promovendo um desequilíbrio no sistema nervosoautônomo, inflamação pulmonar e sistêmica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.03.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700068131W4.DB8 SP.USP FM-1 B876to 2009
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRITO, Jôse Mara de; RIVERO, Dolores Helena Rodriguez Ferreira. Toxicidade cardiovascular e inflamatória aguda induzida pela inalação de partículas dos combustíveis diesel e biodiesel. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-11052010-140621/ >.
    • APA

      Brito, J. M. de, & Rivero, D. H. R. F. (2010). Toxicidade cardiovascular e inflamatória aguda induzida pela inalação de partículas dos combustíveis diesel e biodiesel. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-11052010-140621/
    • NLM

      Brito JM de, Rivero DHRF. Toxicidade cardiovascular e inflamatória aguda induzida pela inalação de partículas dos combustíveis diesel e biodiesel [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-11052010-140621/
    • Vancouver

      Brito JM de, Rivero DHRF. Toxicidade cardiovascular e inflamatória aguda induzida pela inalação de partículas dos combustíveis diesel e biodiesel [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-11052010-140621/