Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeito da adição de nitroprussiato de sódio, um doador de óxido nítrico, ao tratamento antipsicótico habitual em pacientes com diagnóstico de esquizofrenia (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA, JOÃO PAULO MAIA DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: ESQUIZOFRENIA; ÓXIDO NÍTRICO (EFEITOS); TRANSTORNOS PSICÓTICOS (TRATAMENTO); SAÚDE MENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Apesar de inúmeros estudos, a etiologia e fisiopatologia da esquizofrenia permanecem desconhecidas (embora muitas evidências científicas sugiram se tratar de um transtorno neuroevolutivo). Diversos trabalhos têm apontado para um possível papel do NO (óxido nítrico) na esquizofrenia. NO é um gás de química única que influencia a liberação de neurotransmissores, o aprendizado, a memória e o neurodesenvolvimento. Estudos recentes que investigaram o papel do NO em pacientes com esquizofrenia,sugerem um possível prejuízo na neurotransmissão mediada pelo NO neste transtorno. No presente trabalho, nós examinamos os efeitos do nitroprussiato de sódio, um doador de NO, como tratamento coadjuvante de pacientes com esquizofrenia. Materiais e Métodos: 20 pacientes adultos, de ambos os sexos, com esquizofrenia em tratamento antipsicótico habitual e em internação integral, foram divididos em dois grupos, que, receberam, de forma randomizada a infusão por 4 horas de nitroprussiato de sódio ou placebo. Os sintomas psiquiátricos foram avaliados no inicio do experimento e a cada hora durante a administração da droga em estudo com a Escala de Avaliação Psiquiátrica Breve (BPRS) e com a subescala negativa da Escala de Avaliação de Sintomas Positivos e Negativos (PANSS). Adicionalmente, estes sintomas foram reavaliados 12 horas após a infusão, diariamente durante 7 dias e, em seguida, semanalmente até completar 4 semanas. Avaliação cognitiva (FAS, N-Back e Stroop) foi realizada antes e após 12 horas do experimento. Resultados: Vinte sujeitos completaram todas as fases do experimento. Quatro pacientes foram retirados do estudo devido à recusa em participar no dia do experimento. Nenhum efeito colateral foi reportado. Todas as características clínicas e demográficas dos pacientes, tais como idade, escolaridade, tempo de doença, gênero, subtipo diagnóstico e tipos deantipsicótico foram semelhantes nos dois grupos. O grupo nitroprussiato melhorou significativamente os escores de sintomas, mas não o grupo placebo (BPRS e PANSS). A performance cognitiva também melhorou significativamente no grupo nitroprussiato, mas não no grupo placebo (SCWT-Stroop Color Word Test e N-back). Não houve diferenças significativas entre os dois grupos quanto aos parâmetros fisiológicos analisados (pressão arterial sistólico, pressão arterial distólica, freqüência cardíaca e saturação de oxigênio). Conclusão: A estratégia em administrar 0,5 mcg/kg/min de nitroprussiato de sódio a pacientes com esquizofrenia em tratamento antipsicótico durante quatro horas foi bem-sucedida. Nossos achados suportam a hipótese que a via "NMDA-NO-GMPc" esteja comprometida na esquizofrenia. Portanto, doadores de óxido nítrico, como o nitroprussitado de sódio, podem ser uma abordagem promissora para o tratamento da esquizofrenia. Apesar de animadores, estes resultados são preliminares e necessitam ser reproduzidos em estudos futuros
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.03.2010

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200055050Oliveira, João Paulo Maia de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, João Paulo Maia de; ZUARDI, Antonio Waldo. Efeito da adição de nitroprussiato de sódio, um doador de óxido nítrico, ao tratamento antipsicótico habitual em pacientes com diagnóstico de esquizofrenia. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Oliveira, J. P. M. de, & Zuardi, A. W. (2010). Efeito da adição de nitroprussiato de sódio, um doador de óxido nítrico, ao tratamento antipsicótico habitual em pacientes com diagnóstico de esquizofrenia. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Oliveira JPM de, Zuardi AW. Efeito da adição de nitroprussiato de sódio, um doador de óxido nítrico, ao tratamento antipsicótico habitual em pacientes com diagnóstico de esquizofrenia. 2010 ;
    • Vancouver

      Oliveira JPM de, Zuardi AW. Efeito da adição de nitroprussiato de sódio, um doador de óxido nítrico, ao tratamento antipsicótico habitual em pacientes com diagnóstico de esquizofrenia. 2010 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: