Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Expressão gênica diferencial em tumores hipofisários não - secretores (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PAIXÃO, BEATRIZ MARIA DE CARVALHO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: ADENOMA; GLÂNDULA PITUITÁRIA; EXPRESSÃO GÊNICA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Muitos dos mecanismos envolvidos na tumorigênese hipofisária ainda não estão elucidados MicroRNAs (miRNAs) são moléculas que possivelmente contribuem para o desenvolvimento e progressão tumoral. A técnica de análise em série da expressão gênica (SAGE) permite uma análise em larga escala da expressão gênica. Objetivo: Gerar a primeira biblioteca de cDNA para tumor hipofisário não secretor (THNS); comparar o padrão de expressão gênica diferencial entre amostras de tecido hipofisário tumoral e normal; validar por PCR em tempo real (qPCR) a expressão de alguns genes potencialmente envolvidos na tumorigênese; analisar o padrão de expressão de um painel de miRNAs; validar possíveis correlações entre miRNAs e seus genes alvo, associar o padrão de expressão gênica com tamanho tumoral, controle clinico após cirurgia e imunohistoquimica nos THNS. Materiais e Métodos: Para confecção das bibliotecas de cDNA três amostras de hipófises normais e três de tumor hipofisário não-secretor foram utilizadas. Os genes diferencialmente expressos foram validados por qPCR (Applied Biosystems) em 29 amostras de THNS e em 15 amostras de hipófises normais. A quantificação relativa do padrão de expressão dos genes e miRNAs foi calculada pelos valores de ‘2 POT. –ΔΔCt’. Resultados: Após as análises de bioinformática, selecionamos 111 genes hipoexpressos e 145 genes hiperexpressos na biblioteca de THNS comparada à biblioteca de hipófise normal. Observamos que não houve expressão do gene DLK1; hipoexpressão do gene EGR1 (-16.6-fold; p<0.0001) e a hiperexpressão dos genes GSTP1 (4.8-fold; p=0.0009), NFkBIA (3.1-fold; p=0.0004), e APP (2.8-fold; p= 0.01) em THNS comparado às amostras controles normais. Obeservamos também a não-expressão de miR-21 e miR-145 e a hipoexpressão de miR-141 (-33.3-fold; p=0.002), miR-16 (-14.3-fold; p=0.76), let-7a (-11.1-fold; p<0.0001),miR133a (-7.1-fold; p=0.001), miR-150 (-6.6-fold; p=0.0008), e miR-143 (-4.0-fold; p<0.0001) em THNS comparado com as amostras de hipófises normais. Houve associação entre maior tamanho tumoral e imunohistoquimica positiva para os hormônios produzidos pela hipófise anterior (p=0.02). Houve uma tendência de associação entre imunopositiva e ausência de controle clinico após cirurgia transesfenoidal (p=0.07). Não encontramos associação entre a expressão dos genes estudados CD74, EGR1, DLK1, NNAT, NFkBIA, e APP e o controle clinico e achados na imunohistoquimica. Por outro lado, maiores expressões de GSTP1 foram associadas com imunopositividade para hormônios da fhipófise anterior (p=0.05). Não encontramos associações entre a expressão dos miRNAs let-7a, miR-21, miR-133a miR-141 e miR-145 e tamanho tumoral ou imunohistoquimica. No entanto, a menor expressão de miR-16 se mostrou associada a tumores de tamanhos maiores (p=0.01). Pacientes que apresentaram baixa expressão de miR-143 também apresentaram imunopositividade para os hormônios produzidos pela hipófise anterior (p=0.03) Obervamos uma correlação entre a expressão do gene APP e de miR-16 nas amostras de hipófises normais (r= -0.68; p=0.004) e nos THNS (r= -0.58; p=0.001). Conclusões: O presente estudo demonstra, pela primeira vez, a confecção de uma biblioteca de SAGE para THNS. Confirmamos a associação entre miR-16/APP e miR150/GSTP1, sugerindo um papel destes miRNAs na modulação da expressão destes genes. Em nossos estudos, confirmamos que a menor expressão de DLK1 e MEG3 e a hiperexpressão de GSTP1 são importantes eventos na patogênese dos THNSs. Nossos estudos também mostram que a hiperexpressão de GSTP1 e a hipoexpressão de miR-143 parecem estar envolvidas na patogênese de um subgrupo de THNS que apresentam imunopositividade para os hormônios produzidos pela hipófise anterior, os quais se apresentam comdiametros maiores e pior prognóstico após cirurgia transesfenoidal. Nosso trabalho também sugere que miR-16 possa estar envolvido no controle do tamanho tumoral. Assim, nosso estudo contribuiu para elucidar a patogênese molecular em THNS, um grupo heterogêneo de tumores hipofisários, auxiliando na compreensão dos processos de citodiferenciação destes tumores e possibilitando, no futuro, uma melhor caracterização da classificação de seus diferentes subtipos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.04.2010

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200055152Paixão, Beatriz Maria de Carvalho
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAIXÃO, Beatriz Maria de Carvalho; MACHADO, Hélio Rubens; CASTRO, Margaret de. Expressão gênica diferencial em tumores hipofisários não - secretores. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Paixão, B. M. de C., Machado, H. R., & Castro, M. de. (2010). Expressão gênica diferencial em tumores hipofisários não - secretores. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Paixão BM de C, Machado HR, Castro M de. Expressão gênica diferencial em tumores hipofisários não - secretores. 2010 ;
    • Vancouver

      Paixão BM de C, Machado HR, Castro M de. Expressão gênica diferencial em tumores hipofisários não - secretores. 2010 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: