Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae em crianças: sorotipos, resistência à penicilina in vitro e influência dessa resistência sobre o prognóstico de crianças tratadas com penicilina (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NEGRINI, BENTO VIDAL DE MOURA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: STREPTOCOCCUS; MEDICAMENTO (RESISTÊNCIA); SOROS (PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS); INFÂNCIA; PNEUMONIA; MENINGITE
  • Language: Português
  • Abstract: O Streptococcus pneumonias (Spn) constitui agente frequente e relevante das infecções respiratórios bacterianas, principalmente em crianças e idosos. Desde 1970, tem sido relatada frequência crescente de isolados resistentes à penicilina in nitro. No entanto, também tem sido notada discordância entre a resistência à penicilina in vitro e a evolução clínica, mesmo quando o tratamento é feito com penicilina. Este estudo visou: 1-descrever as características demográficas e clínicas de crianças acometidas por doença causada por Spn; 2- estimar as proporções dos sorotipos de Spn encontrados e a frequência da resistência à penicilina; 3-comparar a evolução clínica de crianças com doença invasiva por Spn (DIP) não susceptiveis à penicilina com aquela de crianças com DIP causada por isolados suscéptiveis in vitro e tratadas com antibióticos penicilinicos. Trata-se de estudo de coorte retrospectivo, que incluiu crianças com DIP entre Junho de 1998 e dezembro de 2005. Revisaram-se os registros médicos para obter informações concernentes a antecedentes pessoais e mórbidos, dados clínicos e laboratoriais e evoluciono clínica, além do sorotipo e da classificação quanto à sensibilidade à penicilina, segundo dois diferentes critérios. Inicialmente, foram estudadas 164 crianças com idade mediana de 15,5 meses e portadoras de pneumonia (123; 75%), meningite (33; 20%) ou outras formas clínicas (8; 5%). Sinais de gravidade à internação estiveram presentes em 24,3% das crianças. Crianças < 12 meses e as portadoras de meningite tiveram maior chance de ter sinais de gravidade do que as demais (OR=2,27 e OR=9,17, respectivamente). Também, a taxa de letalidade foi maior entre os casos de meningite (51,3% vs. 2,4%). Os sorotipos mais encontrados foram: 14 (38,3%); 1 (14,1%); 6A (8,6%); 19A (5,5%); 9V (4,7%) e 23F (4,7%), sendo esses responsáveis por 75% das infecções. Em 141isolados testados, 61% eram sensíveis, 27% possuiam resistência intermediária e 12% resistência total à penicilina, segundo os critérios do CLSI-2007. De acordo com os critérios CLSI-2008, 21,4% dos 28 isolados do SNC foram classificados como resistentes e 78,6% como sensíveis. Para infecções fora do SNC, 96,5% dos 113 isolados foram classificados como sensíveis, 3,5% com resistência intermediária, desaparecendo a resistência total à penicilina. Constituiram-se dois grupos de crianças tratadas com penicilina: 1-com isolados sensíveis à penicilina (n = 66), 2-com isolados resistentes à penicilina (n = 42). A evolução clínica nas 72 horas iniciais e a duração da hospitalização não diferiram entre os grupos. Também a distribuição dos desfechos, 7 e 21 dias após a hospitalização, foi semelhante entre os grupos, mesmo após ajuste da análise por regressão logística para as variaveis forma clínica, sinais de gravidade na admissão e presença de anemia (OR para insucesso tardio = 0,61 [0,20; 1,87]). Em conclusão, as evoluções precoce e tardia desfavoráveis de crianças com DIP e tratadas com antibióticos do grupo das penicilinas independem da sensibilidade do isolado pneumocócico à penicilina no teste in vitro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.04.2010

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200055154Negrini, Bento Vidal de Moura
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NEGRINI, Bento Vidal de Moura; PINHATA, Marisa Márcia Mussi. Doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae em crianças: sorotipos, resistência à penicilina in vitro e influência dessa resistência sobre o prognóstico de crianças tratadas com penicilina. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Negrini, B. V. de M., & Pinhata, M. M. M. (2010). Doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae em crianças: sorotipos, resistência à penicilina in vitro e influência dessa resistência sobre o prognóstico de crianças tratadas com penicilina. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Negrini BV de M, Pinhata MMM. Doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae em crianças: sorotipos, resistência à penicilina in vitro e influência dessa resistência sobre o prognóstico de crianças tratadas com penicilina. 2010 ;
    • Vancouver

      Negrini BV de M, Pinhata MMM. Doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae em crianças: sorotipos, resistência à penicilina in vitro e influência dessa resistência sobre o prognóstico de crianças tratadas com penicilina. 2010 ;