Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da eficácia de medidas preventivas no controle de Acinetobacter spp. e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CORRADI, MíRIAN DE FREITAS DAL BEN - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MIP
  • Subjects: PSEUDOMONAS; LAVAGEM DE MÃOS; INFECÇÃO HOSPITALAR; UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Infecções hospitalares por agentes multirresistentes (MR) acarretam custos significativos, elevada morbidade e mortalidade. A transmissão cruzada de MR é dependente da existência de pacientes e ambientes colonizados, as fontes, e da existência da via de transmissão, representada principalmente pelas mãos dos profissionais de saúde. As altas taxas de infecção hospitalar na unidade de terapia intensiva da neurologia do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo e o aumento na frequência de isolamento de Acinetobacter spp. e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenêmicos despertaram o interesse no estudo da colonização por estes agentes dos pacientes admitidos na unidade e o efeito de medidas de intervenção educativas na prevenção da colonização. MÉTODOS: O trabalho consistiu em um estudo quasi-experimental com três períodos (pré-intervenção educativa - PI, pós-educação-PE e pós-álcool gel - PA) nos quais eram colhidos swabs orais, axilares e retais de todos os pacientes à admissão, após três dias da admissão e semanais. Para a análise da coorte, foram excluídos os pacientes que já apresentavam colonização por PMR e AC à admissão e aqueles pacientes que, por permaneceram internados na UTIN por período inferior a três dias, tiveram culturas colhidas apenas à admissão. Entre o PI e o PE, foi realizada uma intervenção educativa que consistiu no treinamento dos profissionais de saúde visando higienização das mãos e isolamento de contato. Entre o PE e o PA, foi realizada a segunda intervenção que consistiu na disponibilização de álcool-gel para higienização das mãos na unidade. A adesão à higienização das mãos antes e após o contato com os pacientes e a adesão ao uso correto de luvas foram avaliadas antes e após cada intervenção. Calculou-se a pressão de colonização em cada período e a colonização à admissão. RESULTADOS: 1) Não houve diferenças (Continua)(Continuação) entre os períodos em relação a idade, sexo, APACHE II, dias de internação prévios. 2) A intervenção educativa melhorou a adesão à higienização das mãos antes e após o contato com os pacientes e ao uso correto de luvas. No PA, apesar da disponibilização de álcool-gel, a adesão à higienização das mãos e ao uso correto de luvas decresceu a valores similares ao PI. 3) A probabilidade de se tornar colonizado ao longo do tempo por PMR e AC aumentou progressivamente do PI para o PE e para o PA. A densidade de incidência de colonização por PMR e AC por 1000 pacientes-dia foi de 24,8 no PI, 43,3 no PE e 67,5 no PA. 4) A pressão de colonização por PMR e AC foi diferente entre os três períodos, com média de 14,7 no PI, 38,2 no PE e 53,3 no PA. Este aumento deveu-se, principalmente, à admissão de pacientes já colonizados provenientes do Pronto Socorro. CONCLUSÃO: Para o controle da transmissão cruzada de AC e PMR são importantes intervenções educativas que visem o aumento na adesão à higienização das mãos. Entretanto, provavelmente é necessário o monitoramento da pressão de colonização e o planejamento de ações visando atuação mais abrangente, locadas nas unidades que representam fontes externas de indivíduos colonizados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.07.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700068346W4.DB8 SP.USP FM-1 D141av 2010
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CORRADI, Mírian de Freitas Dal Ben; LEVIN, Anna Sara Shafferman. Avaliação da eficácia de medidas preventivas no controle de Acinetobacter spp. e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-02092010-171207/ >.
    • APA

      Corradi, M. de F. D. B., & Levin, A. S. S. (2010). Avaliação da eficácia de medidas preventivas no controle de Acinetobacter spp. e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-02092010-171207/
    • NLM

      Corradi M de FDB, Levin ASS. Avaliação da eficácia de medidas preventivas no controle de Acinetobacter spp. e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-02092010-171207/
    • Vancouver

      Corradi M de FDB, Levin ASS. Avaliação da eficácia de medidas preventivas no controle de Acinetobacter spp. e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-02092010-171207/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: