Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A fala em inglês - LE em aula: opiniões de alunos e professores (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MENEZES JUNIOR, ARNALDO - FE
  • USP Schools: FE
  • Sigla do Departamento: EDM
  • Subjects: APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA; LINGUAGEM ORAL; LÍNGUA INGLESA (ESTUDO E ENSINO); MOTIVAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste trabalho é analisar a problemática da fala do aluno em aula de Inglês como Língua Estrangeira, por meio das opiniões de alunos e professores. O principal aspecto analisado foi o processo motivacional dos alunos para falar inglês em aula. As respostas foram divididas em oito categorias: o professor, as atividades, os outros alunos, o material didático, a própria personalidade do aluno, a avaliação, o ambiente de aula, a falta de conhecimento da língua estrangeira e outros fatores. No entanto, as razões por que o aluno estuda inglês, as opiniões sobre a distribuição da fala em aula entre alunos e professores e as possibilidades de intervenções que estes utilizam de maneira consciente para estimular os alunos a falar em inglês durante a aula também foram analisadas. Para tanto, foram desenvolvidos e aplicados questionários em 125 alunos, jovens e adultos, que estudavam em Cursos Livres em um Centro de Idiomas da cidade de São Paulo. Ao mesmo tempo, 4 professores da mesma instituição também responderam questionários similares, desenvolvidos de maneira específica para esta pesquisa. Os resultados principais foram a grande diversidade de possibilidades para o processo motivacional do aluno e a importância atribuída ao professor como um estímulo para eles falarem em aula. Conseqüentemente, é necessário que o professor conheça seus alunos (interesses, objetivos, gostos, experiências) por meio de uma comunicação significativa em sala de aula, de modo a compreender oseu processo motivacional. Além de conhecer os alunos, os professores de Inglês devem utilizar estratégias específicas com o objetivo de incentivá-los a falar em aula. A maioria dos professores estudados afirmou utilizar o estímulo direto por meio de questões e debates e a conscientização do aluno sobre o processo de ensino-aprendizagem como estratégias de estímulo à fala. Quanto aos obstáculos para falar em aula, a personalidade do aluno foi o fator mais citado, devido à timidez e ao medo de errar. Além disso, todos concordaram com a idéia de que os alunos devem falar uma quantidade de tempo ligeiramente superior à dos professores durante a aula. Por fim, foi observada na população pesquisada uma clara predominância da motivação instrumental
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.04.2009
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENEZES JUNIOR, Arnaldo; MAROTE, João Teodoro D'Olim. A fala em inglês - LE em aula: opiniões de alunos e professores. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-20102010-135527/ >.
    • APA

      Menezes Junior, A., & Marote, J. T. D. 'O. (2009). A fala em inglês - LE em aula: opiniões de alunos e professores. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-20102010-135527/
    • NLM

      Menezes Junior A, Marote JTD'O. A fala em inglês - LE em aula: opiniões de alunos e professores [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-20102010-135527/
    • Vancouver

      Menezes Junior A, Marote JTD'O. A fala em inglês - LE em aula: opiniões de alunos e professores [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-20102010-135527/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019