Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação clínica em estudo cruzado e randomizado de diferentes métodos para a redução da halitose matinal (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA NETO, JERONIMO MANÇO DE - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Subjects: HALITOSE; HIGIENE BUCAL; ESCOVA DE DENTE; DENTIFRÍCIO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi de comparar a eficácia clínica de enxaguatórios bucais a higienizadores linguais e à escovação com dentifrício para higiene convencional, medidos por um monitor portátil de sulfetos BreathAlert™. Vinte voluntários saudáveis, com idade entre 18 e 50 anos (média de 35,9 anos), de ambos os gêneros, foram aleatoriamente alocados em um ensaio cruzado de cinco períodos. Foram testados: um higienizador de língua convencional (Kolbe®), um higienizador integrado à escova dental (Johnson´s Professional Extreme®), dois enxaguatórios bucais: 0,05% de cloreto de cetilpiridínio (Oral-B®) e 0,12% de digluconato de clorexidina (Periotherapy®- Bitufo) e uma escova dental (Johnson´s Professional Extreme®) com dentifrício fluoretado (Contente®) como controle positivo. Todos os voluntários foram orientados a permanecer por 20 horas sem qualquer tipo de higiene bucal, para registro dos índices iniciais de halitose. Cada produto foi utilizado uma vez seguido por uma semana de washout. O hálito foi mensurado antes (00), imediatamente após (0) e após 1, 2 e 3 horas do procedimento. Os produtos e os tempos foram comparados entre si pelo teste de Friedman (p<0,05) e, havendo diferenças significantes, foram analisados aos pares pelo teste de Wilcoxon, com ajuste de Bonferroni. Imediatamente após o uso dos produtos, somente o higienizador lingual acoplado à escova foi capaz de reduzir significantemente o hálito (p=0.0031) e seu efeito perdurou por até 2 horas. A clorexidina reduziu o hálito somente no final da segunda hora (p=0.004) e durou até três horas, enquanto que a higienização bucal com escova e dentifrício foi eficaz em reduzir o hálito já na primeira hora (p=0.002), perdurando por até 3 horas. Conclui-se que a higiene mecânica da língua foi capaz de reduzir imediatamente o hálito, porém com duração relativamente curta de seu efeito, enquanto que aclorexidina e a higienização da boca conseguiram reduzir o hálito por períodos maiores do que os observados na literatura que trabalha com halitose persistente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.10.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FORP11700007821Oliveira Neto, Jeronimo Manço de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA NETO, Jeronimo Manço de; PEDRAZZI, Vinicius. Avaliação clínica em estudo cruzado e randomizado de diferentes métodos para a redução da halitose matinal. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-14102010-141319/ >.
    • APA

      Oliveira Neto, J. M. de, & Pedrazzi, V. (2010). Avaliação clínica em estudo cruzado e randomizado de diferentes métodos para a redução da halitose matinal. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-14102010-141319/
    • NLM

      Oliveira Neto JM de, Pedrazzi V. Avaliação clínica em estudo cruzado e randomizado de diferentes métodos para a redução da halitose matinal [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-14102010-141319/
    • Vancouver

      Oliveira Neto JM de, Pedrazzi V. Avaliação clínica em estudo cruzado e randomizado de diferentes métodos para a redução da halitose matinal [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-14102010-141319/