Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Propriedades térmicas, estruturais e ópticas de vidros germanatos de bismuto e sua cristalização abaixo da temperatura de transição vítrea (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SOUZA, SEILA ROJAS DE - ENG DE MATERIAI
  • USP Schools: ENG DE MATERIAI
  • Subjects: ESPECTROSCOPIA RAMAN; VIDRO; BISMUTO
  • Language: Português
  • Abstract: Materiais vítreos com propriedades similares às do cristal germanato de bismuto de composição B i4 G e3 012, material cintilador que possui estrutura do tipo eulitita, são de interesse devido as suas propriedades luminescentes, que os tornam promissores para aplicação como dispositivos ópticos. Vidros do sistema GeOz - Biz03 (BGO) também tem sido tema de inúmeras pesquisas por combinarem um típico formador vítreo (GeOz) a um formador condicional - composto intermediário - (Biz03), o que os proporciona características estruturais únicas, resultantes da mudança de coordenação dos átomos de germânio (fenômeno de anomalia do germânio) e também dos átomos de bismuto. Neste trabalho, estudou-se a influência da adição de CeOz, comumente conhecido como agente oxidante, nas propriedades físico-químicas de vidros de germanato de bismuto do sistema [100 - x]. [(1 - y)GeOz - yBiz03]: xCeOz (para x = 0,2 ou 1 e y = 0,2 ou 0,3 % em moI), preparados pelo método de fusão e moldagem. O escurecimento inomogêneo das amostras, associado à termoredução do íon B i 3+, foi evitado com a adição de céria, que se mostrou um modificador da estrutura local dos vidros, mesmo para uma dopagem de 0,2 % em moI. Foi observada, pela primeira vez, a cristalização da fase de estrutura eulitita cintiladora induzida pela presença de Ag na superfície do vidro de composição 99,8[0,8GeOz - 0,2Biz03]: 0,2CeOz % em moI, referido pela sigla 80BGO:O,2Ce, abaixo da temperatura de transição vítrea (Tg). A difusão de Ag no vidro é condição necessária para que o fenômeno da cristalização aconteça, uma vez que esse elemento pode ser considerado um efetivo agente nucleante para a fase cintiladora.A cristalização induzida é favorecida pelatensão gerada na interface cristal/vidro, devido a uma diferença de volume molar entre essas duas fases, o que permite que o fenômeno da cristalização seja observado em temperturas inferiores à Tg
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.12.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IFSC82002105Te2105
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Seila Rojas de; HERNANDES, Antonio Carlos. Propriedades térmicas, estruturais e ópticas de vidros germanatos de bismuto e sua cristalização abaixo da temperatura de transição vítrea. 2010.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-06012011-212324/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Souza, S. R. de, & Hernandes, A. C. (2010). Propriedades térmicas, estruturais e ópticas de vidros germanatos de bismuto e sua cristalização abaixo da temperatura de transição vítrea. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-06012011-212324/?&lang=pt-br
    • NLM

      Souza SR de, Hernandes AC. Propriedades térmicas, estruturais e ópticas de vidros germanatos de bismuto e sua cristalização abaixo da temperatura de transição vítrea [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-06012011-212324/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Souza SR de, Hernandes AC. Propriedades térmicas, estruturais e ópticas de vidros germanatos de bismuto e sua cristalização abaixo da temperatura de transição vítrea [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-06012011-212324/?&lang=pt-br