Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Células T reguladoras na asma experimental (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FAUSTINO, LUCAS DA SILVA - ICB
  • USP Schools: ICB
  • Sigla do Departamento: BMI
  • Subjects: ASMA; IMUNOLOGIA; IMUNOPARASITOLOGIA; CÉLULAS SANGUÍNEAS; DOENÇAS IMUNOLÓGICAS
  • Language: Português
  • Abstract: A exposição de proteínas solúveis via a superfície das mucosas em camundongos não sensibilizados resulta num estado de baixa resposta imune, conhecido como tolerância imunológica. Camundongos sensibilizados e expostos de forma aguda a OVA desenvolvem doença alérgica das vias aéreas (AAD), enquanto que a exposição crônica a OVA leva à inibição da AAD e ao desenvolvimento da tolerância inalatória local (LIT). Células T reguladoras (Treg) são cruciais para a tolerância periférica e o controle da inflamação. Neste projeto, nós usamos dois modelos bem estabelecidos de tolerância a OVA via mucosas, para monitorar o aparecimento e função das células Treg nas vias aéreas após desafios com OVA. A tolerância de mucosa foi induzida pela administração oral ou nasal de OVA antes da sensibilização, enquanto a LIT foi induzida pela exposição crônica das vias aéreas ao alérgeno. A tolerância oral ou nasal preveniu o desenvolvimento da resposta alérgica mediada por células Th2, tais como hiperreatividade brônquica (AHR), produção de muco, eosinofilia pulmonar e produção de IgE. Nós observamos que células T CD4+CD25+Foxp3+ acumularam nas vias aéreas dos camundongos alérgicos e com tolerância nasal, mas não nos animais induzidos a tolerância oral. Observamos também que o aumento dos níveis de anticorpos IgG1 anti- OVA nos animais com tolerância nasal e o desenvolvimento da inflamação eosinofílica na cavidade peritoneal após desafios com OVA i.p. distinguiu esses animais dos induzidos a tolerância oral, os quais apresentaram uma tolerância sistêmica robusta.As células Treg Foxp3+ que acumularam nas vias aéreas dos animais alérgicos expressaram um fenótipo de células ativadas (CCR4highCD62LlowCD44highCD54high) que distinguiu essas células das Treg presente nos linfonodos drenantes (CCR4intCD62LhighCD44intCD54int). Células T CD4+CD25+ que infiltraram o pulmão suprimiram eficientemente a proliferação de células T CD4+CD25−, mas não a produção de citocinas Th2. Células Treg Foxp3-GFP+ de camundongos Foxp3gfp knock-in alérgicos também falharam na supressão da produção de IL-4 e IL-5 por células Th2 efetoras (Foxp3-GFP−). A exposição crônica das vias aéreas a OVA resultou em diminuição da inflamação e de células T CD4+CD25+Foxp3+ nas vias aéreas, mas a produção sistêmica de anticorpos anafiláticos persistiu. Embora os níveis de TGF-β e a INTRODUÇÃO 15 expressão de LAP por células apresentadoras de antígeno do pulmão tenham permanecido elevadas nas vias aéreas, a resposta imune inata local induzida por LPS não foi inibida. Além disso, camundongos com LIT restauraram AAD quando a exposição das vias aéreas a OVA foi descontinuada e que inflamação eosinofílica gerada em um compartimento distante do pulmão, como a cavidade peritoneal, não foi inibida pela exposição crônica das vias aéreas a OVA. Finalmente, a exposição crônica das vias aéreas levou a apoptose dos eosinófilos que infiltram o pulmão culminando na resolução da resposta alérgica pulmonar. Concluímos que a tolerância oral diferiu da tolerância nasal, a qual exibiu uma supressão local, mas não sistêmica da resposta alérgica.Na inflamação alérgica, o recrutamento de células Treg Foxp3+ para o pulmão foi associadacom a expressão de um fenótipo de ativação e essas células apresentaram uma supressão da proliferação de células T do pulmão eficiente, mas não da produção de citocinas TTh2. Finalmente, a resolução da resposta alérgica pulmonar pela exposição crônica das vias aéreas a OVA foi associada com a indução de apoptose de eosinófilos no pulmão.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.11.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ICB12100026118T-ICB BMI QW504 F268cr 2010
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FAUSTINO, Lucas da Silva; RUSSO, Momtchilo. Células T reguladoras na asma experimental. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-11012011-150838/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Faustino, L. da S., & Russo, M. (2010). Células T reguladoras na asma experimental. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-11012011-150838/?&lang=pt-br
    • NLM

      Faustino L da S, Russo M. Células T reguladoras na asma experimental [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-11012011-150838/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Faustino L da S, Russo M. Células T reguladoras na asma experimental [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-11012011-150838/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: