Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise de células mesenquimais de saco vitelino, figado e medula óssea de fetos caninos (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: WENCESLAU, CRISTIANE VALVERDE - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Subjects: CÃES; FÍGADO; MEDULA ÓSSEA DE ANIMAL; CÉLULAS-TRONCO
  • Language: Português
  • Abstract: Em vista das limitações éticas em torno da obtenção de células-tronco de fetos humanos, o cão é uma alternativa para estes estudos. Além disso, a terapia celular proporciona novas expectativas para o tratamento na espécie. Realizamos o estudo comparativo das células isoladas de saco vitelino, fígado e medula óssea de fetos caninos. As células foram analisadas microscopicamente e ultra estruturalmente. O imunofenótipo das células foi avaliado através de marcadores. Caracterizamos a plasticidade, o cariótipo e o potencial teratogênico destas células. Após expansão as células progenitoras formaram colônias com morfologia fibroblastóide. As células progenitoras do saco vitelino e medula óssea são compostas por: células com alta proporção núcleo-citoplasma e células com citoplasma rico em organelas, enquanto que as células progenitoras do fígado eram semelhantes à célula epitelial e células ricas em organelas. As células-progenitoras dos três tecidos fetais foram positivas para os anticorpos nestina e vimentina, mas negativas para CD45 e CD13. Células progenitoras de medula óssea foram positivas para o marcador CD44. Células progenitoras do fígado e medula óssea expressaram a proteína citoqueratina-18, enquanto as do saco vitelino expressaram ve-caderina. Células positivas para Oct3/4 foram detectadas em todas as células progenitoras. As células-progenitoras do saco vitelino e medula óssea diferenciaram-se em tecidos ósseo, cartilaginoso e muscular; já as do fígado para tecido ósseo e muscular. Nenhum tipo celular diferenciou-se em adipócitos. As células progenitoras da medula óssea diferenciaram em células semelhantes a neurônios. Sugere-se a presença de progenitores semelhantes a células mesenquimais e epiteliais. Todas as células mantiveram o cariótipo estável e não formaram tumores. Células progenitoras de medula óssea apresentaram maiorcapacidade de proliferação e diversidade de diferenciação. Sugere-se que estas células são possíveis candidatas para a terapia celular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.02.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMVZ11300034011T.2224 FMVZ
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WENCESLAU, Cristiane Valverde; MIGLINO, Maria Angélica. Análise de células mesenquimais de saco vitelino, figado e medula óssea de fetos caninos. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-05072010-155225/ >.
    • APA

      Wenceslau, C. V., & Miglino, M. A. (2010). Análise de células mesenquimais de saco vitelino, figado e medula óssea de fetos caninos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-05072010-155225/
    • NLM

      Wenceslau CV, Miglino MA. Análise de células mesenquimais de saco vitelino, figado e medula óssea de fetos caninos [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-05072010-155225/
    • Vancouver

      Wenceslau CV, Miglino MA. Análise de células mesenquimais de saco vitelino, figado e medula óssea de fetos caninos [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-05072010-155225/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: