Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Epidemiologia comparativa de três viroses em abobrinha de moita (Cucurbita pepo L.) (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MOREIRA, ALÉCIO SOUZA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: ABOBRINHA; BUNYAVIRIDAE; CLOROSE; MOSAICO (DOENÇA DE PLANTA); POTYVIRUS; TRIPES; VIROSE VEGETAL (EPIDEMIOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: A abobrinha de moita (Cucurbita pepo L.), espécie pertencente à família Cucurbitaceae, apresenta significativa participação na produção mundial e brasileira desta família de plantas. Porém, como em toda cultura de importância econômica, as cucurbitáceas apresentam problemas fitossanitários causados por diferentes agentes etiológicos. Na produção brasileira de abóboras, já foi constatada a presença de 8 vírus, dentre eles os potyvirus PRSV-W (Papaya ringspot virus-type W) e ZYMV (Zucchini yellow mosaic virus) e o tospovirus ZLCV (Zucchini lethal chlorosis virus) têm sido considerados os mais importantes pela predominância em diversas regiões produtoras de cucurbitáceas no país e pelos consideráveis prejuízos que geralmente causam à produção. Considerando que a maioria dos estudos epidemiológicos existentes sobre estas três viroses são poucos e fragmentados, percebe-se que não há estudos que abordam em conjunto todos os parâmetros epidemiológicos de tais vírus. Assim, os objetivos deste trabalho foram estudar o progresso temporal e espacial destas três viroses e verificar a relação entre a epidemiologia das mesmas em campo de abobrinha de moita, além de melhor entender o patossistema em que a clorose letal (causada pelo ZLCV) está inserida Para isso, foram conduzidos experimentos com abobrinha de moita Caserta nos campos experimentais dos Departamentos de Fitopatologia e Nematologia (DFN) e Departamento de Genética (DGN) da Esalq/USP. Primeiramente foram conduzidos em 2009 dois experimentos simultâneos nas áreas do DFN e DGN para estudar a epidemiologia isolada da clorose letal acompanhada da dinâmica populacional do tripes Frankliniella zucchini, vetor deste vírus. Em seguida, em épocas diferentes 3 experimentos foram conduzidos em 2010 com o intuito de comparar as epidemiologias da clorose letal e dos mosaicos comum e amareloestes últimos causados por PRSV-W e ZYMV, respectivamente. Nos experimentos apenas com a clorose letal no ano de 2009, o modelo monomolecular foi o que melhor se ajustou aos dados de incidência e através das análises espaciais detectou-se agregação da doença ao final dos dois experimentos. Nos 3 experimentos realizados em 2010, variações na incidência, no ajuste do modelo e no comportamento espacial de cada virose foram freqüentes. Para a clorose letal, o modelo monomolecular ofereceu melhor ajuste apenas na 3ª época de plantio. Nas duas primeiras o modelo gompertz apresentou maior coeficiente de determinação. No comportamento espacial, novamente agregação da doença foi detectada ao final do ciclo da cultura. Para o mosaico amarelo, os modelos que melhores se ajustaram na 1ª, 2ª e 3ª épocas de plantio, foram o logístico e o monomolecular (este nas duas últimas), respectivamente. O padrão espacial desta doença foi ao acaso quando da baixa incidência da doença e agregado nos casos em que elevada incidência ocorreu. Já o mosaico comum apresentou a menor incidência nas 3 épocas. O modelo logístico foi o que melhor se ajustou em todas as épocas e a doença apresentou comportamento espacial ao acaso nos três experimentos. Nos levantamentos do tripes vetor do ZLCV, verificou-se preferência do mesmo por plantas sintomáticas e consideráveis correlações do número de insetos coletados com a incidência da clorose letal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.01.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500117742t635.62 M838e e.2 98379
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOREIRA, Alécio Souza; BERGAMIN FILHO, Armando. Epidemiologia comparativa de três viroses em abobrinha de moita (Cucurbita pepo L.). 2011.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-08022011-092407/ >.
    • APA

      Moreira, A. S., & Bergamin Filho, A. (2011). Epidemiologia comparativa de três viroses em abobrinha de moita (Cucurbita pepo L.). Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-08022011-092407/
    • NLM

      Moreira AS, Bergamin Filho A. Epidemiologia comparativa de três viroses em abobrinha de moita (Cucurbita pepo L.) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-08022011-092407/
    • Vancouver

      Moreira AS, Bergamin Filho A. Epidemiologia comparativa de três viroses em abobrinha de moita (Cucurbita pepo L.) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-08022011-092407/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: