Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Geocronologia e evolução tectônica paleo-mesoproterozóica do oriente boliviano - região do sudoeste do craton amazônico (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SALINAS, GERARDO RAMIRO MATOS - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Subjects: GEOCRONOLOGIA; EVOLUÇÃO TECTÔNICA; PROTEROZOICO
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho caracteriza a evolução tectônica, identificando a cronologia dos principais eventos tectono-magmáticos do Pré-Cambriano Boliviano. A complexa evolução geológica do Oriente da Bolívia se estende desde o Paleo a Mesoproterozóico compreendendo as províncias Rio Negro Juruena, Rondoniana San Ignácio e Sunsás na região conhecida como Bloco Paragua. Diversos métodos de estudo foram adotados na pesquisa tendo em vista tratar-se de um terreno com evolução policíclica e incluiram, alem do mapeamento geológico e petrografia dos principais tipos de rocha, a metodologia U-Pb para determinação da idade de corpos graníticos e a metodologia Sm-Nd na estimativa de idade das fontes destes corpos plutônicos e inferências de ordem petrogenética, bem como dados geoquímicos obtidos para detalhamento das interpretações petrogenéticas. Nas interpretações houve ainda a avaliação critica da literatura recente, a integração de dados de campo, aeromagnéticos e aero-radiométricos, inclusive embasadas na experiência profissional do autor. Os dados obtidos na última década modificaram substancialmente a concepção do Pré-Cambriano Boliviano, tendo sido caracterizados três conjuntos litológicos temporalmente distintos antecedendo a orogenia San Ignácio. O granito Correreca na parte meridional da área possui idade ‘ANTPOT.207 Pb’ – ‘ANTPOT.206 Pb’ de 1,92 – 1,89 Ga, com modelo de idades ‘T IND.DM’ de 2,8 a 2,9 Ga e valores de ‘épsilon IND. Nd(t)’ de -8,5 e -9,4. A Suíte Yarituses composta pelos granitos La Cruz, Refugio e San Pablo possui quimismo cálcio-alcalino. Os dados U-Pb SHRIMP, TIMS e abrasão por laser-ICPMS indicam a formação desta suíte no lapso temporal entre 1673 a 1621 Ma. A idade de cristalização U-Pb SHRIMP do granito La Cruz é de 1673 ‘mais ou menos’ 21 Ma, idade modelo ‘T IND. DM’ de 1,83 Ga e valor de ‘épsilon IND. Nd(t)’ de + 2.1 indicativo de derivação mantélica. OO granito Refugio tem idade U-Pb TIMS de 1673 ‘mais ou menos’ 25 Ma e o pluton San Pablo idade ICPMS por laser ablasion de 1621 ‘mais ou menos’ 80 Ma (idade ‘T IND. DM’ de 1,7 Ga e valor de ‘épsilon'' IND. Nd(t)’ de + 3,5). Este conjunto de dados sugere uma derivação mantelica principal para a suite Yarituses. O granodiorito San Ramón possui uma idade de cristalização de 1429 ‘mais ou menos’ 4 Ma (SHRIMP), ‘T IND. DM’ de 1,7 Ga, e ‘épsilon'' IND. Hf(t)’ entre + 3,49 e + 5,47 e representa um evento de geração da crosta, a partir de material juvenil. O magmatismo, deformação e metamorfismo da orogênese San Ignácio constitui o principal evento representado na área de estudo, cujo maior representante é o Complexo Granitóide Pensamiento com seus plutons sin a tardi-cinemáticos e tardi a pos-cinemáticos. Os granitos San Martin, La Junta e Diamantina possuem idades de cristalização de 1373-1340 Ma, idades modelo ‘T IND.DM’ de 1,6 a 2,0 Ga, com valores de ‘épsilon IND.Nd(t)’ de + 2.0 ate – 4,0. Os granitos Las Maras, Talcoso, Limonal e San Andrés produziram idades de cristalização de 1347 a 1275 Ma. As idades ‘T IND.DM’ dos granitos Limonal e San Andrés correspondem a 1,9 e 1,8 e ‘épsilon IND. Nd(t)’ de -1,4 e 1,6 respectivamente. A geoquímica em rocha total indica uma composição compatível com arco magmático, corroborando a assinatura acima dos parâmetros petrogeneticos. Em suma, a orogênese San Ignácio representa um arco acrescionário de natureza continental que construiu a arquitetura final da província Rondoniana-San Ignácio pela colisão entre o Bloco Paraguá e a província Rio Negro-Juruena. A evolução mesoproterozóica finaliza com a formação da faixa colisional Sunsás. Esta orogênese produziu plutonismo sin a tardi cinemático e tardi a cinemático marcando o limite com o bloco Paragua. A natureza alóctone e colisional do orogeno Sunsás como o evento mais jovem doCráton Amazônico é marcada por frentes tectônicos, bem definidos de sentido sinistral, convergentes para o Bloco Paragua
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.11.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900028449T M433 GR.g
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATOS SALINAS, Gerardo Ramiro; TEIXEIRA, Wilson. Geocronologia e evolução tectônica paleo-mesoproterozóica do oriente boliviano - região do sudoeste do craton amazônico. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-23012011-170732/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Matos Salinas, G. R., & Teixeira, W. (2010). Geocronologia e evolução tectônica paleo-mesoproterozóica do oriente boliviano - região do sudoeste do craton amazônico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-23012011-170732/?&lang=pt-br
    • NLM

      Matos Salinas GR, Teixeira W. Geocronologia e evolução tectônica paleo-mesoproterozóica do oriente boliviano - região do sudoeste do craton amazônico [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-23012011-170732/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Matos Salinas GR, Teixeira W. Geocronologia e evolução tectônica paleo-mesoproterozóica do oriente boliviano - região do sudoeste do craton amazônico [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-23012011-170732/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: