Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeito do treinamento físico no controle neurovascular em pacientes portadores de síndrome isquêmica miocárdica instável (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARTINEZ, DANIEL GODOY - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MCP
  • Subjects: EXERCÍCIO FÍSICO; INFARTO DO MIOCÁRDIO; SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO; FLUXO SANGUÍNEO REGIONAL
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: O infarto agudo do miocárdio está associado à hiperativação simpática e diminuição do fluxo sanguíneo muscular (FSM). Por outro lado, tem sido documentado que o treinamento físico promove importantes adaptações autonômicas e vasculares no indivíduo. O objetivo deste estudo foi testar a hipótese de que o treinamento físico diminuiria a atividade nervosa simpática muscular (ANSM) e aumentaria o FSM em repouso e durante o exercício físico em pacientes com Síndrome Isquêmica Miocárdica Instável (SIMI). MÉTODOS: Foram incluídos no estudo, 63 pacientes internados na Unidade Clínica de Coronariopatia Aguda diagnosticados com SIMI. Um mês após o evento isquêmico, 51 pacientes continuaram o seguimento e foram alocados, consecutivamente, em 2 grupos: treinamento físico (SIMI-TF, n=25, 54±1 anos), e sedentário (SIMI-Sed, n=26, 52±2 anos). Ao final do estudo, 14 pacientes do grupo SIMI-TF e 20 pacientes do grupo SIMI-Sed finalizaram o protocolo experimental. Esses pacientes foram comparados a um grupo controle saudável (n=13, 49±1anos). A ANSM foi medida pela técnica de microneurografia. O FSM foi avaliado por pletismografia de oclusão venosa, a pressão arterial (PA) foi medida pelo método oscilométrico indireto e a frequência cardíaca pelo eletrocardiograma. Todas as avaliações foram realizadas no basal, durante a fase de internação hospitalar e, no basal e durante 3 minutos de exercício físico de preensão de mãos (30% da contração voluntária máxima) no período de seguimento do estudo (1º., 3º.e 7º. mês após o evento isquêmico). O treinamento físico foi realizado em cicloergômetro, 3 vezes por semana, durante 6 meses. RESULTADOS: Durante a fase de internação hospitalar, a ANSM basal foi significativamente maior (65±2 vs. 32±2 disparos/100batimentos, p<0,001) e a condutância vascular no antebraço (CVA= FSM/PAmédia) foi (Continua)(Continuação) significativamente menor (1,91±0,1 vs. 2,99±0,38 unidades, p<0,001) no grupo SIMI em relação ao grupo Controle. Comportamento semelhante foi observado 1 mês após o evento isquêmico, a ANSM continuou aumentada (64±3 vs. 62±4 vs. 32±2 disparos/100batimentos, p<0,001, respectivamente) e a CVA diminuída (1,73±0,1 vs. 1,72±0,1 vs. 2,99±0,4 unidades, p<0,001, respectivamente) nos grupos SIMI-Sed e SIMI-TF em relação ao grupo Controle. Durante o exercício de preensão de mãos, os níveis de ANSM foram maiores (71±4 e 69±4 vs. 43±3 disparos/100batimentos, p<0,001, respectivamente) e a CVA foi menor (1,60±0,1 e 1,59±0,2 vs. 3,53±0,47 unidades, p<0,001, respectivamente), nos grupos SIMI-Sed e SIMI-TF em relação ao grupo Controle. Após o treinamento físico, a ANSM basal diminuiu no grupo SIMITF (62±4 vs. 40±3 disparos/100batimentos, p=0,02), atingindo níveis semelhantes ao grupo Controle (40±3 vs. 32±2 disparos/100batimentos, p=0,24, respectivamente). Durante o exercício físico, a ANSM diminuiu no grupo SIMI-TF (72±5 vs. 60±5 disparos/100batimentos, p<0,001). Porém, a CVA não foi significativamente modificada tanto no basal como durante o exercício no grupo SIMI-TF. Nenhuma alteração significativa foi observada na ANSM e CVA do grupo SIMI-Sed, tanto em repouso como durante o exercício. CONCLUSÕES: Em pacientes com SIMI, o treinamento físico normalizou a ANSM basal e diminuiu seus níveis durante o exercício, porém, não modificou o FSM. Como a ativação simpática está relacionada com pior prognóstico, nossos resultados ressaltam a importância clínica do treinamento físico em pacientes após SIMI
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.01.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700095736W4.DB8 SP.USP FM-2 M337ef 2010
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINEZ, Daniel Godoy; RONDON, Maria Urbana Pinto Brandão. Efeito do treinamento físico no controle neurovascular em pacientes portadores de síndrome isquêmica miocárdica instável. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-18022011-141138/ >.
    • APA

      Martinez, D. G., & Rondon, M. U. P. B. (2011). Efeito do treinamento físico no controle neurovascular em pacientes portadores de síndrome isquêmica miocárdica instável. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-18022011-141138/
    • NLM

      Martinez DG, Rondon MUPB. Efeito do treinamento físico no controle neurovascular em pacientes portadores de síndrome isquêmica miocárdica instável [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-18022011-141138/
    • Vancouver

      Martinez DG, Rondon MUPB. Efeito do treinamento físico no controle neurovascular em pacientes portadores de síndrome isquêmica miocárdica instável [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-18022011-141138/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: