Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Leishmaniose tegumentar americana (LTA) no município de Bandeirantes, Paraná, entre 2000 e 2009 (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CRUZ, CAROLINA FORDELLONE ROSA - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Subjects: LEISHMANIOSE CUTÂNEA (TRANSMISSÃO;CARACTERÍSTICAS); LEISHMANIA (CLASSIFICAÇÃO); INSETOS VETORES (COLETA;CLASSIFICAÇÃO); EPIDEMIOLOGIA ANALÍTICA; COLETA DE DADOS
  • Language: Português
  • Abstract: No estado do Paraná a leishmaniose tegumentar amencana (L T A) é endêmica, ocorrendo em 276 dos seus 399 municípios. Dos 12.304 casos da doença registrados no Sul do Brasil de 1980 a 2003, 12.220 (99,3 por cento) ocorreram no Estado do Paraná, sendo notificados 123 casos autóctones no município de Bandeirantes de 2000 a 2009. Objetivos. 1) Descreve a ocorrência da L T A no município de Bandeirantes entre 2000 e 2009, segundo a distribuição espacial, temporal e atributos pessoais; 2) relatar aspectos das formas clínicas e terapêuticos da LTA; identificar: 3) as espécies de Leishmania circulante na população humana e 4) as espécies de flebotomíneos capturadas em ambiente de transmissão da doença no município, de modo a 5) apontar para as espécies vetaras. Métodos. Desenvolveu-se estudo epidemiológico retrospectivo e descritivo de base de dados secundária da L T A e ecológico do grupo dos insetos vetores de Leishmania. Foram utilizados dados das fichas de investigação epidemiológica de LTA notificados à Secretaria Municipal de Saúde de Bandeirantes. Para a identificação da Leishmania sp, foram utilizadas amostras de tecidos das feridas de pacientes com suspeita de LTA e submetidas à reação em cadeia da polimerase (PCR). Para a análise entomológica foram realizadas capturas com armadilhas automáticas luminosas tipo CDC, durante um ano, com periodicidade quinzenal em 11 pontos peridomiciliares da zona urbana, e mensal, em 12 pontos da zona rural, a maioria deles selecionados tendo como referência a presença de casos de LTA.Além destes, foram feitas coletas com armadilha Shannon modificada nas cores branca e preta em um ponto da zona rural, nas três estações do ano (primavera, verão e outono). Resultados. No período de estudo a evolução da doença evidenciou um momento epidêmico em 2007, quando o coeficiente de incidência representou 1,038 casos/1.000 habitantes/ano. A distribuição dos casos no espaço ocorreu de forma heterogênea, com maior concentração na zona urbana. Das 123 notificações de LTA, 76 (61,79 por cento) foram do sexo feminino e 47 (38,21 por cento) do masculino. A faixa etária predominante foi a de ~ 60 anos, em ambos os sexos. Houve predomínio da atividade doméstica (40,65 por cento), da forma clínica cutânea (95,94 por cento) e o Antimonial Pentavalente foi a droga mais utilizada a (98,37 por cento). Leishmania (Viannia) braziliensis foi identificada por meio da PCR em três pacientes de L TA. Na pesquisa do grupo de vetores, nos 24 pontos amostrados com as armadilhas CDC e Shannon, capturou-se um total de 5.652 flebotomíneos (51,66 por cento machos e 48,33 por cento fêmeas) pertencentes a 17 espécies. Nyssomyia neivai predominou (47,36 por cento), seguida de Nyssomyia whitmani (35,77 por cento), Pintomyia pessoai (6,51 por cento), Brumptomyia brumpti (5,54 por cento) e Expapillata firmatoi (2,30 por cento). Na zona urbana foram capturados apenas 22 flebotomíneos pertencentes a seis espécies: Br. brumpti, Evandromyia eortelezzii, Ny. neivai, Ny. whitmani, Pio pessoai e Seiopemyia sordellii. Na zona rural capturou-se com as CDC, 3.843 flebotomíneos pertencentes a 15 espécies: Ny. neivai, Ny. whitmani, Pio pessoai, Pio fiseheri, Br. brumpti, Br. eunhai, Br. nitzuleseui, Br. sp., Ev. eorrealimai, Ev. eortelezzii, Ex. firmatoi, Mg. migonei, Mi. jerreirana, Mi. longipennis e Se. sordellii.A espécie mais abundante foi Ny. neivai, cujo valor do índice de abundância padronizado foi de 0,89, seguida por Ny. whitmani (0,85) e Pio pessoai (0,69). Os maiores índices de diversidade (H) ocorreram em uma margem de mata (1,45) e chiqueiro (1,42) de um bairro rural, e num outro, a maior equitabilidade entre o número de exemplares coletados em domicílio (0,96) e galinheiro (0,92). No total de espécimes capturados, as médias mensais mais elevadas ocorreram nos meses de março (6,92) e dezembro (6,45), Ny. neivai apresentou a maior média nos meses de dezembro (4,28 insetos/ armadilha) e Ny. whitmani em março (4,34). Na armadilha Shannon modificada foram capturados 1.787 espécimes, destacando-se Ny. neivai (56,86 por cento) e Ny. whitmani (32,79 por cento). A média horária mais elevada para Ny. neivai ocorreu das 23:00-24:00 horas e Ny. whitmani entre 20:00 e 21:00 horas. Conclusão. Os dados sócio-econômicos apresentados mostram a L TA afetando predominantemente mulheres, porém crianças também foram atingidas, sugerindo que a transmissão da Leishmania pelos principais prováveis vetores, Ny. neivai e Ny. whitmani, esteja ocorrendo em área domiciliar e peridomiciliar. Áreas estas, cuja atração aos flebotomíneos pode aumentar o risco de aquisição da doença pelos moradores
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2010
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800048992Mtr 1791
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CRUZ, Carolina Fordellone Rosa; GALATI, Eunice Aparecida Bianchi. Leishmaniose tegumentar americana (LTA) no município de Bandeirantes, Paraná, entre 2000 e 2009. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-05042011-140845/pt-br.php >.
    • APA

      Cruz, C. F. R., & Galati, E. A. B. (2010). Leishmaniose tegumentar americana (LTA) no município de Bandeirantes, Paraná, entre 2000 e 2009. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-05042011-140845/pt-br.php
    • NLM

      Cruz CFR, Galati EAB. Leishmaniose tegumentar americana (LTA) no município de Bandeirantes, Paraná, entre 2000 e 2009 [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-05042011-140845/pt-br.php
    • Vancouver

      Cruz CFR, Galati EAB. Leishmaniose tegumentar americana (LTA) no município de Bandeirantes, Paraná, entre 2000 e 2009 [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-05042011-140845/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: