Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudos moleculares em Gymnotus pantherinus (Gymnotiformes, Gymnotidae): uma abordagem sistemática e filogeográfica (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BARONI, SABRINA - IB
  • USP Schools: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: GYMNOTIFORMES; FILOGENIA; BIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Gymnotus pantherinus é uma espécie de peixe endêmica das drenagens costeiras brasileiras com distribuição desde o sul da Bahia até o Rio Grande do Sul, embora evidências morfológicas sugiram que esse táxon constitua um complexo de espécies. No presente trabalho, foram conduzidas análises filogenéticas com base em marcadores moleculares, mitocondriais e nucleares, com o objetivo de avaliar o status taxonômico do grupo. Padrões demográficos foram também inferidos para as populações de Gymnotus pantherinus (senso estrito). As análises filogenéticas sob o critério de Parcimônia, bem como as inferências bayesianas, mostraram que o grupo é composto por cinco linhagens geográficas estatisticamente bem suportadas. Das cinco linhagens identificadas, aquela composta por espécimes da Bahia e Espírito Santo é também suportada por evidências morfológicas, a qual propomos que seja reconhecida como uma nova espécie. As demais linhagens, das quais a mais recente é a de Gymnotus pantherinus senso estrito, foram consideradas como espécies incipientes. As análises populacionais revelaram que as populações de Gymnotus pantherinus (senso estrito) se apresentam altamente estruturadas, exibindo um alto índice de fixação e baixo compartilhamento de haplótipos, sendo reconhecidas três linhagens principais com alta associação geográfica. A maior diversidade genética foi encontrada na região do Vale do Ribeira e o clado SP/Sul é o que apresenta a divergência mais recente, a qual pode ter ocorrido apóso Último Máximo Glacial. Populações localizadas a oeste da Serra do Mar (Paraíba do Sul, Alto Tietê e Alto Iguaçu) demonstram maior similaridade com drenagens adjacentes a leste, o que reforça a hipótese de captura de cabeceiras entre drenagens previamente postulada a partir do compartilhamento de fauna. Finalmente, os resultados apontam a existência de pelo menos cinco Unidades Evolutivas Significativas para a espécie, tendo implicações importantes na conservação dos riachos de Mata Atlântica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IB12000026381D-1438
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARONI, Sabrina; TOLEDO, Lurdes Foresti de Almeida. Estudos moleculares em Gymnotus pantherinus (Gymnotiformes, Gymnotidae): uma abordagem sistemática e filogeográfica. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-13052011-145218/ >.
    • APA

      Baroni, S., & Toledo, L. F. de A. (2011). Estudos moleculares em Gymnotus pantherinus (Gymnotiformes, Gymnotidae): uma abordagem sistemática e filogeográfica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-13052011-145218/
    • NLM

      Baroni S, Toledo LF de A. Estudos moleculares em Gymnotus pantherinus (Gymnotiformes, Gymnotidae): uma abordagem sistemática e filogeográfica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-13052011-145218/
    • Vancouver

      Baroni S, Toledo LF de A. Estudos moleculares em Gymnotus pantherinus (Gymnotiformes, Gymnotidae): uma abordagem sistemática e filogeográfica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-13052011-145218/