Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Impacto do rastreamento mamográfico em mulheres de 40 a 49 anos da região de Barretos - SP (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MATTOS, JACÓ SARAIVA DE CASTRO - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MDR
  • Subjects: NEOPLASIAS MAMÁRIAS (PREVENÇÃO E CONTROLE;DIAGNÓSTICO); TRIAGEM DE MASSA; MAMOGRAFIA; MEIA IDADE; BARRETOS (SP)
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O câncer de mama é um problema de saúde publica, sendo a maior causa de morbidade e mortalidade de câncer em mulheres de todo mundo. O rastreamento mamográfico mostrou-se efetivo na redução na mortalidade por câncer de mama em países desenvolvidos, entretanto ainda não é consenso a idade de início do rastreamento mamográfico. Objetivo: Verificar o impacto do rastreamento mamográfico em mulheres entre 40-49 anos na região de Barretos. Casuística e métodos: Este é um estudo observacional transversal que incluíram mulheres assintomáticas com idade entre 40-69 anos que foram submetidas a rastreamento mamográfico entre os anos de 2003 a 2007. As mulheres com exames classificadas pelo sistema BI-RADS em zero, quatro ou cinco foram convocados para investigação. Foram descritas as freqüências absolutas e relativas das variáveis e suas diferenças analisadas pelo teste de qui-quadrado sendo escolhido o nível de significância p <0,05. Foi realizado análise de regressão logística para avaliar o risco de câncer de mama em relação à idade. Resultados: 27.133 mulheres com idades entre 40-69 foram selecionadas, 52% (14.082) das mamografias foram feitas em mulheres de 40 a 49 anos. Foram detectados 132 casos de câncer de mama em mulheres de 40 a 69 anos sendo 49 casos entre mulheres de 40 a 49. A estimativa de risco de câncer de mama entre mulheres de 40 e 49 anos (OR 0,43 [IC95% 0,28 - 0,66]) foi significativamente menor do que entre 60-69 anos. Dos casos de câncer de mama em mulheres de 40 a 49 anos 55% eram iniciais (Estádio Clínico 0-I) enquanto que no período anterior ao rastreamento eram 13%. Conclusões: O rastreamento mamográfico realizado na Região de Barretos mostrou menor risco de câncer de mama nas mulheres de 40 a 49 anos em relação às mulheres entre 60 e 69 anos. O estudo mostrou ainda que o rastreamento aumentou o número de casos iniciais (Continua)(Continuação) (Estádio Clínico 0-I) entre as mulheres de 40 e 49 anos em relação ao período anterior ao rastreamento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.02.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700097832W4.DB8 SP.USP FM-2 M391im 2011
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATTOS, Jacó Saraiva de Castro; BARROS, Nestor de. Impacto do rastreamento mamográfico em mulheres de 40 a 49 anos da região de Barretos - SP. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5155/tde-24052011-171444/ >.
    • APA

      Mattos, J. S. de C., & Barros, N. de. (2011). Impacto do rastreamento mamográfico em mulheres de 40 a 49 anos da região de Barretos - SP. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5155/tde-24052011-171444/
    • NLM

      Mattos JS de C, Barros N de. Impacto do rastreamento mamográfico em mulheres de 40 a 49 anos da região de Barretos - SP [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5155/tde-24052011-171444/
    • Vancouver

      Mattos JS de C, Barros N de. Impacto do rastreamento mamográfico em mulheres de 40 a 49 anos da região de Barretos - SP [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5155/tde-24052011-171444/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: