Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A representação do discreto: a filha do comendador em El burlador de Sevilla (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LUCIANO, FABIO - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Subjects: LITERATURA ESPANHOLA; TEATRO; MULHERES
  • Language: Português
  • Abstract: Tomando como referenciais teóricos e críticos autores como Aristóteles, Lope de Vega, Porqueras Mayo, Jaime Cortesão e João Adolfo Hansen e levando em conta os principais aspectos culturais da sociedade espanhola do século XVII, este trabalho tem seu foco de interesse na personagem Dona Ana de Ulloa, Filha do Comendador em El Burlador de Sevilla, que é arrebatada por Dom Juan. Buscou-se entender como o modo de ser discreto se articulava na corte espanhola da época, tentando esclarecer as motivações dessa atitude nas ações da Filha, pois será através dessa poética da moralidade que ocorrerá, ao final da ação dramática, o restabelecimento da ordem social. Para a compreensão da atitude da protagonista, procedeu-se a uma discussão, tanto no âmbito moral quanto no literário, do conceito e das conotações do termo discreto na época. A dissertação se divide em três partes. A primeira focaliza aspectos sociais, culturais e históricos da sociedade espanhola do século XVII presentes em El Burlador de Sevilla, atentando para a atitude discreta como um elemento que diferencia Dona Ana das outras personagens femininas da peça. A segunda procura destacar a Filha do Comendador, interpretando-a pela atitude incisiva e mostrando como ela se choca com o perfil de mulher predominante na época, ou seja, aquela que em geral era tratada pelos homens como objeto e apreciada por sua beleza, sua nobreza e seu preparo para o casamento. Já a terceira parte centra-se no relacionamento entre Dona Ana eas personagens masculinas, no que ressalta a questão da representação do querer e do poder, provocando o desencadeamento de uma dupla justiça: a terrena, posta nas mãos do Rei e reafirmada pela atuação do Comendador, e a divina, que acaba por sugerir um ideal de liberdade católico, personificado no Convidado de Pedra. Assim, a protagonista se debaterá entre preceitos relacionados ora a uma justiça dos homens, ora a uma justiça de Deus. As considerações finais amarram essas análises, concluindo pela universalidade da personagem feminina representada por Dona Ana, que é recriada em autores de diversas tradições culturais, bem como de épocas distintas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.02.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH20900095792T LUCIANO, FABIO 2011
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LUCIANO, Fabio; VALVERDE, Maria de la Concepción Piñero. A representação do discreto: a filha do comendador em El burlador de Sevilla. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-25052011-173329/ >.
    • APA

      Luciano, F., & Valverde, M. de la C. P. (2011). A representação do discreto: a filha do comendador em El burlador de Sevilla. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-25052011-173329/
    • NLM

      Luciano F, Valverde M de la CP. A representação do discreto: a filha do comendador em El burlador de Sevilla [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-25052011-173329/
    • Vancouver

      Luciano F, Valverde M de la CP. A representação do discreto: a filha do comendador em El burlador de Sevilla [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-25052011-173329/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: