Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Composição da matriz extracelular na doença pulmonar obstrutiva crônica (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ANNONI, RAQUEL - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MPT
  • Subjects: DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA; MATRIZ EXTRACELULAR; PROTEOGLICANAS; GLICOPROTEÍNAS; COLÁGENO
  • Language: Português
  • Abstract: A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é caracterizada por inflamação crônica e alterações estruturais que levam a obstrução das pequenas vias aéreas e destruição do parênquima alveolar. A composição da matriz extracelular (MEC) nos pulmões tem um importante papel em prover e sustentar a arquitetura pulmonar. No entanto, não há uma descrição abrangente da composição da matriz extracelular no trato respiratório de indivíduos portadores de DPOC. No presente estudo investigou-se a composição da MEC das vias aéreas grandes (VAG), pequenas (VAP) e do parênquima pulmonar de pacientes com DPOC. Utilizando imunohistoquímica e análise de imagem analisou-se a área fracionada de fibras elásticas, colágenos I, III e IV, versicam, decorina, biglicano, lumicam, fibronectina e tenascina nas VAG, VAP e no parênquima peribrônquico e distal de 26 indivíduos com DPOC e comparou-se à área fracionada nos pulmões de 26 fumantes sem DPOC e 16 indivíduos não fumantes. A área fracionada de fibras elásticas foi significante maior no grupo de fumantes não obstruídos em comparação com os demais grupos, em todos os compartimentos analisados. Houve menor expressão de colágeno I na camada interna das VAG e nas camadas interna, muscular e externa das VAP dos indivíduos com DPOC e na camada externa das VAP dos fumantes não obstruídos quando comparados ao grupo controle. A área fracionada de versicam mostrou-se menor apenas no parênquima distal do grupo DPOC comparado ao grupo controle. O estudo da matriz de glicoproteínas mostrou maior área fracionada de fibronectina nas camadas interna, muscular e externa das VAP dos indivíduos com DPOC comparados aos demais grupos, assim como maior área fracionada de tenascina foi observado na membrana basal das VAG e na camada interna das VAP do grupo DPOC comparados aos controles. Além disso, a composição da MEC correlacionou-se (Continua)(Continuação) com valores funcionais, como o VEF1 (% predito). A partir desses resultados, concluímos que a DPOC é caracterizada por complexas alterações nas principais proteínas estruturais nas pequenas e grandes vias aéreas. Tais alterações podem contribuir para a lesão tecidual persistente e com a obstrução ao fluxo aéreo observado na DPOC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.04.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700097916W4.DB8 SP.USP FM-2 A622co 2011
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANNONI, Raquel; MAUAD, Thais. Composição da matriz extracelular na doença pulmonar obstrutiva crônica. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-24052011-132145/ >.
    • APA

      Annoni, R., & Mauad, T. (2011). Composição da matriz extracelular na doença pulmonar obstrutiva crônica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-24052011-132145/
    • NLM

      Annoni R, Mauad T. Composição da matriz extracelular na doença pulmonar obstrutiva crônica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-24052011-132145/
    • Vancouver

      Annoni R, Mauad T. Composição da matriz extracelular na doença pulmonar obstrutiva crônica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-24052011-132145/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: