Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Utilização do vírus da estomatite vesicular como vetar viral para a construção de uma vacina expressando os genes estruturais prM/E do vírus dengue-2 (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FRANÇA, RAFAEL FREITAS DE OLIVEIRA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: DENGUE; VACINAS; IMUNOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A dengue é considerada como uma das mais importantes arboviroses que afetam países em desenvolvimento. Até o presente momento não há uma quimioterapia específica contra os vírus dengue e as tentativas de combate ao vetor têm se mostrado insuficientes. Aceita-se que o desenvolvimento de uma vacina, que induza imunidade aos quatro sorotipos vitais seria a melhor forma de combate à doença. Pesquisas baseadas no desenvolvimento de vacinas para a dengue têm explorado vários aspectos das técnicas de produção de vacinas, desde métodos clássicos como a atenuação vital até a expressão de antígenos recombinantes em vetares de expressão, tais como vírus ou bactérias, porém sem o sucesso desejado. No presente estudo foi desenvolvida uma vacina experimental baseada em vírus da estomatite vesicular recombinante. Para construção de VSV recombinante, os genes das proteínas prM e E em conjunto com o peptídeo sinal do capsídeo foram amplificados pela técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR), a partir do genoma do vírus dengue-2 obtido de células C6/36 infectadas in nitro. Após a amplificação, estes genes foram então inseridos em um plasmídeo contendo todos os genes de VSV e a partir deste plasmídeo foram recuperados vírus recombinantes in vitro (VSV-DENV-2). Em seguida, os vírus recombinantes obtidas foram testados quanto à expressão das proteínas dos genes prM e E de vírus dengue-2, em culturas de células infectadas, e em relação ao potencial em induzir resposta imune específica em camundongos. Os resultados demonstraram que os vírus recombinantes obtidas foram capazes de expressar a proteína E, porém em baixa quantidade, analisado por imunofluorescência de culturas infectadas com VSV-DENV-2 e marcação das proteínas com radioisótopo, em contrapartida os recombinantes obtidas apresentaram altos títulos virais com expressão de todas as proteínas de VSV. Os testes in vivo, evidenciaram baixaindução da resposta de anticorpos, com títulos neutralizantes de 1/20 após duas imunizações com VSVDENV-2. Em relação ao índice de proteção após desafio, apenas 40% dos animais imunizados com VSV-DENV-2 sobreviveram, já o grupo imunizado com vírus dengue-2 demonstrou sobrevida, estatisticamente significante, com índice de 100% de proteção. Os dados da expressão de genes relacionados à resposta imune em células do baço demonstram, que os animais imunizados com dengue-2 tipo selvagem, bem como aqueles imunizados com VSV-DENV-2, responderam ao estimulo (dengue-2) com aumento na expressão de genes principalmente aqueles relacionados ao receptor de células T. No entanto os níveis de anticorpos específicos para vírus dengue e índice de proteção nesses animais ficaram aquém do esperado. Nossos dados sugerem que a fraca proteção pode ser devido à fraca produção de proteína pelos vírus recombinantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.02.2011

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200056951França, Rafael Freitas de Oliveira
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRANÇA, Rafael Freitas de Oliveira; FONSECA, Rafael Freitas de Oliveira. Utilização do vírus da estomatite vesicular como vetar viral para a construção de uma vacina expressando os genes estruturais prM/E do vírus dengue-2. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      França, R. F. de O., & Fonseca, R. F. de O. (2011). Utilização do vírus da estomatite vesicular como vetar viral para a construção de uma vacina expressando os genes estruturais prM/E do vírus dengue-2. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      França RF de O, Fonseca RF de O. Utilização do vírus da estomatite vesicular como vetar viral para a construção de uma vacina expressando os genes estruturais prM/E do vírus dengue-2. 2011 ;
    • Vancouver

      França RF de O, Fonseca RF de O. Utilização do vírus da estomatite vesicular como vetar viral para a construção de uma vacina expressando os genes estruturais prM/E do vírus dengue-2. 2011 ;