Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da resposta imune humoral na distrofia muscular de duchenne (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FIUZA, JOSÉ EDUARDO CURY - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: DISTROFIA MUSCULAR; IMUNIDADE (AVALIAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: As distrofias musculares são um grupo de desordens genéticas associadas com enfraquecimento muscular progressivo. A desordem recessiva ligada ao cromossomo X mais comum é a Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) e sua variante mais branda, a Distrofia Muscular de Becker (Koenig et al., 1989). A DMD é causada por mutações no gene da distrofina (2,5 Mb), localizado no braço curto do cromossomo X (Xp21), afetando um a cada 3500 meninos. (Hoffman, et al., 1987). Além disso, a complexidade e variabilidade da patofisiologia da distrofia indicam que outros fatores podem contribuir significativamente para o estabelecimento da patologia e determinar sua gravidade. De modo geral, os músculos lesionados contêm enormes quantidades de macrófagos, linfócitos tanto T CD4+ helper como T CD8+ citotóxico, além de células NK, eosinófilos e mastócitos (Villalta et al, 2008). Acredita-se ainda que o sistema imune humoral possua algum tipo de participação no processo inflamatório dos músculos. Para tanto, o objetivo desse trabalho será inicialmente desenvolver uma linhagem de camundongos mdx/BKO (duplo knockout) para maior entendimento da resposta humoral, mediada por anticorpos, na doença como um todo e para desenvolvimento de drogas ainda mais eficazes. Para isso realizamos cruzamentos entre as linhagens mdx e BKO para obtermos uma linhagem duplo nocaute, porém os animais morreram com poucas semanas de vida, sugerindo um cruzamento letal. Decidimos então realizar transferência passiva de soro de animais mdx para animais BKO. Após uma semana, os animais BKO, naturalmente não produtores de anticorpos, transferidos, apresentaram essas moléculas em seu soro. Além disso, houve uma maior área inflamada em relação aos controles não transferidos. Decidimos também realizar experimentos usando siRNA. Os animais inoculados apresentaram menor área inflamada em relação aos controles, além de diminuição decitocinas inflamatórias. Portanto, parece haver uma cooperação entre linfócitos T e B da DMD, nesse modelo de estudo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.04.2011

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200057232Fiuza, José Eduardo Cury
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FIUZA, José Eduardo Cury; COELHO CASTELO, Arlete Aparecida Martins. Avaliação da resposta imune humoral na distrofia muscular de duchenne. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Fiuza, J. E. C., & Coelho Castelo, A. A. M. (2011). Avaliação da resposta imune humoral na distrofia muscular de duchenne. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Fiuza JEC, Coelho Castelo AAM. Avaliação da resposta imune humoral na distrofia muscular de duchenne. 2011 ;
    • Vancouver

      Fiuza JEC, Coelho Castelo AAM. Avaliação da resposta imune humoral na distrofia muscular de duchenne. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: