Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Seleção e produção de anticorpos monoclonais humanos (scFv) capazes de neutralizar atividades tóxicas da peçonha de Micrurus ibiboboca (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FOSSA, CAROLINA MENDES - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: SERPENTES; VENENOS DE ORIGEM ANIMAL; TOXINAS; ANTICORPOS MONOCLONAIS; SOROS; IMUNOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Entre os acidentes por animais peçonhentos, o ofidismo desperta o maior interesse médico, por sua freqüência e gravidade. No Brasil são notificados anualmente cerca de 20.000 acidentes, com letalidade em torno de 0,43% (Ministério da Saúde, 2006). Embora a ocorrência dos acidentes promovidos por serpentes do gênero Micrurus sp. seja de 0,6%, todos os casos são considerados potencialmente graves, pois a peçonha possui neurotoxinas que se dispersam rapidamente na circulação sistêmica, difundindo-se pelos tecidos, produzindo bloqueio neuromuscular (pós-sináptico), promovendo paralisia muscular, em casos mais severos insuficiência respiratório aguda. Até o momento, anticorpos heterólogos permanecem como única terapia especifica para o tratamento de acidentes com animais peçonhentos, embora sua administração em humanos possa causar reações de hipersensibilidade como choque anafilático e/ou doença do soro. A produção de fragmentos de anticorpos humanos pela tecnologia de “Phage Displa” apresenta-se como uma alternativa viável para a produção de anticorpos monoclonais contra a peçonha de M. ibiboboco. Esta técnica tem sido amplamente utilizada, pois permite a seleção, in nitro, de anticorpos com a especificidade de interesse em meio a um amplo repertório. O objetivo deste trabalho foi produzir fragmentos de anticorpos humanos (scFv) capazes de inibir ações da peçonha da serpente M. ibiboboca. As peçonhas utilizadas no trabalho foram gentilmente cedidas pelo Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan e pelo Serpentário da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Para a produção de anticorpos monoclonais humanos, foi utilizada a biblioteca Griffin. 1 que possui um repertório sintético de anticorpos de aproximadamente ’10 POT. 12’ clones, produzida no MRC (Centre for Protein Engineering, Cambridge, UK), a qual consiste de uma biblioteca de fagos-anticorpos (scFv) construída atravésda clonagem das regiões variáveis de cadeia pesada e leve humana em um fagomideo pHEN2, unidas por um peptídeo. Os fagos-anticorpos especificas para a peçonha de M. ibiboboca foram selecionados através da imobilização das proteínas em superficie sólida e utilizados para infectar bactérias E. coli TG1, que amplificaram os fagos-anticorpos na presença do fago auxiliar VCSM13. Após quatro turnos de seleção, o ensaio imunoenzimático ELISA policlonal, apontou que os fagos-anticorpos selecionados reconhecem proteínas da peçonha de M. ibiboboca. Os fagos-anticorpos selecionados foram utilizados para infectar bactérias HB2151, que produziram fragmentos solúveis de anticorpos (scFv). Estes fragmentos de anticorpos foram analisados através do ensaio imunoenzimático ELiSA monoclonal, em que foram identificados 77 clones com especificidade frente à peçonha. Entre eles, quatro clones foram selecionados e purificados utilizando-se coluna de afinidade ao níquel (Ni-NTA Qiagen). Ensaios que analisaram a capacidade dos fragmentos de anticorpos em inibir as atividades tóxicas da peçonha foram realizados, sendo que, os scFvs (clones B3 e D12) inibiram significativamente a atividade hemolitica da peçonha in Nitro. Outras atividades foram parcialmente inibidas, como a miotoxicidade e cardiotoxicidade, ambas in vivo. Na inibição da letalidade, os scFvs (B3 e [)12) se mostraram promissores pois foram capazes de aumentar a sobrevida dos camundongos desafiados com a peçonha
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.03.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FOSSA, Carolina Mendes; BARBOSA, José Elpidio. Seleção e produção de anticorpos monoclonais humanos (scFv) capazes de neutralizar atividades tóxicas da peçonha de Micrurus ibiboboca. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Fossa, C. M., & Barbosa, J. E. (2011). Seleção e produção de anticorpos monoclonais humanos (scFv) capazes de neutralizar atividades tóxicas da peçonha de Micrurus ibiboboca. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Fossa CM, Barbosa JE. Seleção e produção de anticorpos monoclonais humanos (scFv) capazes de neutralizar atividades tóxicas da peçonha de Micrurus ibiboboca. 2011 ;
    • Vancouver

      Fossa CM, Barbosa JE. Seleção e produção de anticorpos monoclonais humanos (scFv) capazes de neutralizar atividades tóxicas da peçonha de Micrurus ibiboboca. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019