Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo da fusão de rochas máficas portadoras de hornblenda na fácies granulito, exemplo do anfibolito Cafelândia, Complexo Barro Alto, GO (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LIMA, ROBERTA PISANELLI - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Sigla do Departamento: GMG
  • Subjects: ROCHAS MÁFICAS; GRANULITO; METAMORFISMO
  • Language: Português
  • Abstract: grãos da matriz, enquanto o clinopiroxênio do leucossoma é mais rico em Al. Micro-exsoluções no clinopiroxênio do leucossoma também impedem a comparação da sua composição “real” com os grãos da matriz da rocha. Cálculos termobarométricos foram feitos em amostras do topo e da base estrutural do anfibolito utilizando o termômetro granada-clinopiroxênio e o barômetro granada-clinopiroxênio-plagioclásio-quartzo, além do programa THERMOCALC. A termobarometria convencional fornece valores P-T menores para temperatura e similares de pressão aqueles calculados com o THERMOCALC e não são muito diferentes dos que já foram calculados previamente, com valores para o topo de 870 °C e 10,9 kbar e para a base de 881°C e 9,8 kbar. Se quartzo não é usado nos caçulos P-T, acréscimo de 2 a 3 kbar ocorre nos resultados. Os dados P-T calculados são compatíveis ou algo inferiores aos resultados experimentais de fusão de rochas máficas contendo hornblenda, produção de líquido tonalítico e resíduo contendo clinopiroxênio e granada. A presença de hornblenda dentro do leucossoma do topo da unidade pode estar associada com influxo de H2O no sistema durante a fusão, diferente do que ocorre na base do corpo. É possível que o líquido que se encontrava na porção basal esvai em direção as porções superiores do anfibolito, reidratando a rocha e formando porfiroblastos de hornblenda dentro do leucossoma do topo. Uma conclusão importante tirada aqui é que o protolito do anfibolito Cafelândia pode ser o anfibolito da base da sequência Juscelândia, sobreposta, e que o bandamento composicional foi gerado por metamorfismo, fusão e segregação/perda do líquido e não por metamorfismo de gabro acamadadoO anfibolito Cafelândia faz parte da Sequência Serra da Malacacheta, Complexo Barro Alto, GO. Por ser rocha com bandamento composicional bem definido, o anfibolito tem sido interpretado como produto de metamorfismo de gabro acamadado. Entretanto, uma das feições que esse bandamento composicional apresenta é a presença de veios de leucossoma paralelos à foliação da rocha. O contato transicional entre o anfibolito e alguns dos veios de leucossoma indicam que os veios foram formados por fusão in situ. O objetivo do presente trabalho é investigar o processo de fusão que afetou a rocha, utilizando descrições macroscópicas e análises químicas de minerais em diversos contextos texturais. O bandamento composicional é definido pela variação na proporção modal de hornblenda, plagioclásio, titanita, clinopiroxênio, granada e quartzo. Veios de leucossoma com porfiroblastos de hornblenda, concordantes ou discordantes da foliação são observados reforçando o bandamento. No topo estrutural do anfibolito ocorrem camadas com mais de 70% de hornblenda e outras dominadas por clinopiroxênio e granada. Ortopiroxênio é raro e não é possível ter certeza se os grãos presentes são reliquiares do protolito ígneo ou se são metamórficos. As camadas ricas em granada e clinopiroxênio não ultrapassam espessuras maiores que 5 a 10 cm. Na porção basal do anfibolito a proporção de hornblenda é menor e a proporção de clinopiroxênio e granada maior, ocorrendo ortopiroxênio em alguns afloramentos. Os porfiroblastos de hornblenda de leucossoma são substituídos por clinopiroxênio e rara granada. Diferenças sutis nas composições dos grãos de hornblenda e clinopiroxênio do anfibolito Cafelândia e do leucossoma ocorrem, mas são mascaradas pela influência da composição da banda na composição dos minerais. De modo geral, a hornblenda no leucossoma é mais rica em Si e Mg do que os
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.04.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900029156T L732 RP.e e.2 v. corrigida
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LIMA, Roberta Pisanelli; MORAES, Renato de. Estudo da fusão de rochas máficas portadoras de hornblenda na fácies granulito, exemplo do anfibolito Cafelândia, Complexo Barro Alto, GO. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44143/tde-16082011-163408/pt-br.php >.
    • APA

      Lima, R. P., & Moraes, R. de. (2011). Estudo da fusão de rochas máficas portadoras de hornblenda na fácies granulito, exemplo do anfibolito Cafelândia, Complexo Barro Alto, GO. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44143/tde-16082011-163408/pt-br.php
    • NLM

      Lima RP, Moraes R de. Estudo da fusão de rochas máficas portadoras de hornblenda na fácies granulito, exemplo do anfibolito Cafelândia, Complexo Barro Alto, GO [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44143/tde-16082011-163408/pt-br.php
    • Vancouver

      Lima RP, Moraes R de. Estudo da fusão de rochas máficas portadoras de hornblenda na fácies granulito, exemplo do anfibolito Cafelândia, Complexo Barro Alto, GO [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44143/tde-16082011-163408/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: