Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Produção de nisina em leite desnatado diluído por Lactococcus lactis subsp. lactis ATCC 11454 em biorreator (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ARAUZ, LUCIANA JUNCIONI DE - FCF
  • USP Schools: FCF
  • Sigla do Departamento: Tecnologia de Fermentações
  • Subjects: LACTOCOCCUS; BACTÉRIAS LÁTICAS; CONSERVANTES; LEITE DESNATADO
  • Language: Português
  • Abstract: Nisina é um peptídeo antimicrobiano natural produzido por Lactococcus lactis subsp. lactis ATCC 11454 durante a fase exponencial de crescimento. A bacteriocina é usada como conservante natural de alimentos, uma vez que mostra atividade antimicrobiana contra bactérias Gram-positivas e esporos. Tem potencial aplicação em inúmeros campos (farmacêutico, veterinário e cosméticos). O objetivo deste trabalho foi estudar a cinética de crescimento bacteriano e a produção de nisina em biorreator, utilizando leite desnatado diluído, como um meio de cultura a baixo custo. Também foram avaliados os consumos de açúcar e proteína, formação de ácido lático e adsorção de nisina nas células produtoras durante os processos de produção de nisina. Pré-cultivos com ´10POT.7´ UFC.'mLPOT.-1´ de Lactococcus lactis foram cultivados em biorreator de 2 L contendo 25% de leite desnatado diluído em água (1,5 L, pH 6,7). Os ensaios foram desenvolvidos a 30°C por 52 horas, variando a agitação e aeração: (i) 200 rpm (0,0, 0,5, 1,0 e 2,0 ´L.minPOT.-1´) e (ii) 100 rpm (0,0 e 0,5 ´L.minPOT.-1´). A atividade de nisina foi avaliada pelo método de difusão em ágar, utilizando Lactobacillus sakei ATCC 15521 como microrganismo sensível à ação de nisina. A melhor concentração de nisina (62,68 'mg.LPOT.-1´ ou 2511,89 AU.'mLPOT.-1´), foi obtida em 16 horas, 200 rpm e sem aeração (´kIND.L´a = 5,29 x ´10POT.-3´ ´hPOT.-1´). A adsorção de nisina nas células produtoras foram baixas (6,8 - 15,1%), quando comparadas com a atividade do sobrenadante. Estes resultados mostraram queo meio de cultivo composto por leite desnatado diluído favoreceu o crescimento celular e produção associada ao crescimento da nisina. Foram realizados estudos preliminares de liofilização (bioconservação) e purificação por cromatografia da nisina produzida em biorreator. A liofilização apresentou perda da atividade de nisina (24,8%), enquanto a purificação por cromatografia de interação hidrofóbica com resina Butyl-Sepharose, recuperou 40% da atividade da biomolécula, mostrando que ambos os processos poderão ser aplicados à bacteriocina
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.03.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CQ30100018172T664.07 A663p
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARAUZ, Luciana Juncioni de; VESSONI PENNA, Thereza Christina. Produção de nisina em leite desnatado diluído por Lactococcus lactis subsp. lactis ATCC 11454 em biorreator. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-05082011-171618/ >.
    • APA

      Arauz, L. J. de, & Vessoni Penna, T. C. (2011). Produção de nisina em leite desnatado diluído por Lactococcus lactis subsp. lactis ATCC 11454 em biorreator. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-05082011-171618/
    • NLM

      Arauz LJ de, Vessoni Penna TC. Produção de nisina em leite desnatado diluído por Lactococcus lactis subsp. lactis ATCC 11454 em biorreator [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-05082011-171618/
    • Vancouver

      Arauz LJ de, Vessoni Penna TC. Produção de nisina em leite desnatado diluído por Lactococcus lactis subsp. lactis ATCC 11454 em biorreator [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-05082011-171618/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: