Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Validação do teste de trilhas - B (trail making test - B) para uso em pacientes brasileiros com câncer em cuidados paliativos (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, JULIANO DOS - EE
  • USP Schools: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: NEOPLASIAS; CUIDADOS A DOENTES TERMINAIS; PSICOMETRIA; REPRODUTIBILIDADE DE RESULTADOS; NEUROPSICOLOGIA COGNITIVA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Prejuízos na atenção, concentração e execução de tarefas, entre outras funções cognitivas, parecem ser frequentes em doentes com câncer e em cuidados paliativos e podem comprometer o cotidiano desses pacientes. No entanto, há poucos estudos sobre o tema e desconhecem-se testes validados para essa população no Brasil. Objetivo: Validar o Teste de Trilhas B (TT-B) para uso em pacientes com câncer em cuidados paliativos. Método: Trata-se de estudo metodológico, de validação de instrumento, que envolveu pacientes (n=94) em tratamento paliativo no Ambulatório de Quimioterapia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e seus acompanhantes (n=39). Os avaliados realizaram o TT-B e responderam dados sócio-demográficos, sobre a presença e intensidade de dor, de fadiga, sobre a qualidade do sono, ansiedade e depressão, em dois momentos, com intervalo máximo de sete dias. Os doentes também foram caracterizados quanto à doença e tratamento. As validades convergente e divergente foram testadas pela correlação entre o desempenho no TT-B, mensurado pelo tempo para a realização do teste e o número de erros cometidos, com a intensidade da dor, da fadiga, da ansiedade, da depressão e do repouso atribuído ao sono da noite anterior às avaliações. A validade discriminante foi testada pela comparação do TT-B entre doentes e sadios. A estabilidade do TT-B, em doentes e sadios, foi avaliada por meio de teste e reteste. Resultados: Os doentes tinham câncer colo-retal (47,8%), câncerde mama (15,9%), a totalidade apresentava metástase, foram homens (52,1%), com idade média de 53 anos. Para os doentes, o tempo médio de realização do TT-B foi de 147,5 segundos na primeira e 132 segundos na segunda avaliação e o número de erros médio foi de 1 na primeira e 0,8 na segunda avaliação. Para os acompanhantes o tempo de realização do TT-B foi de 127,3 e 110,7 segundos na primeira e segunda avaliação respectivamente e o número de erros foi 0,9 na primeira e 0,6 na segunda avaliação. O instrumento discriminou doentes de sadios em relação ao tempo utilizado para a realização do teste na primeira (p=0,014) e na segunda (p=0,035) avaliação, indicando melhor desempenho para os sadios, mas não em relação ao número de erros. O teste foi estável entre os sadios nas duas avaliações, tanto em relação ao tempo (p=0,071) quanto em relação ao número de erros (p=0,352) e entre os doentes o instrumento foi estável apenas em relação ao número de erros (p=0,913). O TT-B não demonstrou correlações significativas com dor, fadiga, depressão, ansiedade e descanso, o que causou estranheza. Conclusão: O TT-B está em processo de validação. Mostrou-se capaz de discriminar doentes de sadios e foi estável entre os saudáveis. Recomenda-se a continuidade de estudos com amostras maiores e a utilização do TT-B em paralelo a outro instrumento que avalie a função executiva
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.07.2011
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Juliano dos; PIMENTA, Cibele Andruccioli de Mattos. Validação do teste de trilhas - B (trail making test - B) para uso em pacientes brasileiros com câncer em cuidados paliativos. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-18082011-074222/ >.
    • APA

      Santos, J. dos, & Pimenta, C. A. de M. (2011). Validação do teste de trilhas - B (trail making test - B) para uso em pacientes brasileiros com câncer em cuidados paliativos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-18082011-074222/
    • NLM

      Santos J dos, Pimenta CA de M. Validação do teste de trilhas - B (trail making test - B) para uso em pacientes brasileiros com câncer em cuidados paliativos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-18082011-074222/
    • Vancouver

      Santos J dos, Pimenta CA de M. Validação do teste de trilhas - B (trail making test - B) para uso em pacientes brasileiros com câncer em cuidados paliativos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-18082011-074222/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019