Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos da N-acetilcisteína na função pulmonar e renal em ratos com sepse sob ventilação mecânica invasiva (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CAMPOS, RENATA - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: SEPSE; ESTRESSE OXIDATIVO; INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA; RATOS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A sepse pode causar alterações renais e pulmonares. Nos casos mais graves, a ventilação mecânica invasiva (VMI) torna-se necessária para melhorar as trocas gasosas e fornecer adequado oxigênio as células. Entretanto, seu uso está associado com piora da função renal. O estresse oxidativo está aumentado na sepse e relaciona-se com o aumento da mortalidade. O uso de um antioxidante como a N-acetilcisteína (NAC) pode ser útil na sepse, por diminuir principalmente o estresse oxidativo. Objetivo: Avaliar os efeitos do NAC na função renal e pulmonar em ratos com sepse em VMI. Materiais e Métodos: A sepse foi induzida pelo modelo punção e ligadura cecal (CLP) em ratos Wistar. Os grupos estudados foram: G1: Controle, G2: CLP e G3: CLP+NAC (4,8g/L). A ingestão do NAC iniciou-se 2 dias antes da CLP na água de beber e foi mantida até o dia do estudo. A VMI foi definida como: Volume corrente (Vt) de 8 ml/Kg , PEEP de 6 cmH2O e FiO2 50%. Foram analisados 24 horas após a indução da CLP, o clearance de inulina, fluxo sanguíneo renal, gasometria arterial, mecânica respiratória, pressão arterial e estudo dos co-transportadores (NKCC1 e -ENaC) no tecido pulmonar. Resultados: A sepse causou importantes alterações na mecânica pulmonar tais como aumento da resistência de vias aéreas (RAW) e da elastância pulmonar (HTIS). Os animais sépticos desenvolveram lesão pulmonar aguda (LPA). O uso de NAC nos animais com sepse melhorou a mecânica respiratória. Observamos nos animais com sepse maior contagem de polimorfonucleares e maior índice de edema pulmonar quando comparados aos animais que ingeriram NAC. O estresse oxidativo diminuiu nos animais com sepse+NAC. Houve um aumento na expressão do canal ENaC nos animais com NAC e isto pode ter contribuído para a melhora do edema pulmonar. No sistema renal, a sepse causou importante insuficiência renal aguda em 24 horas, entretanto, foi revertida com o uso do NAC. (Continua)(Continuação) Conclusão: O NAC administrado de forma preventiva foi capaz de amenizar as alterações pulmonares e renais causadas pela sepse, no modelo de CLP
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.06.2011
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMPOS, Renata; SEGURO, Antonio Carlos. Efeitos da N-acetilcisteína na função pulmonar e renal em ratos com sepse sob ventilação mecânica invasiva. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-12072011-163117/ >.
    • APA

      Campos, R., & Seguro, A. C. (2011). Efeitos da N-acetilcisteína na função pulmonar e renal em ratos com sepse sob ventilação mecânica invasiva. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-12072011-163117/
    • NLM

      Campos R, Seguro AC. Efeitos da N-acetilcisteína na função pulmonar e renal em ratos com sepse sob ventilação mecânica invasiva [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-12072011-163117/
    • Vancouver

      Campos R, Seguro AC. Efeitos da N-acetilcisteína na função pulmonar e renal em ratos com sepse sob ventilação mecânica invasiva [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-12072011-163117/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019