Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise da freqüência mediana dos músculos paravertebrais em pacientes com escoliosie idiopática (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GIANINI, PRISCILA ELISA SIQUEIRA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: COLUNA VERTEBRAL; ESCOLIOSE; ELETROMIOGRAFIA; FADIGA MUSCULAR
  • Language: Português
  • Abstract: A escoliose idiopática (EI) é uma condição de impacto dignificante na autopercepção física e emocional dos pacientes, sendo um desafio para os profissionais de saúde. Por causar importantes alterações biomecânicas e apresentar diferenças no tipo e composição da fibra muscular, a eletromiografia de superfície (EMGS) tem sido utilizada para avaliar músculos paravertebrais com essa condição. Entretanto, a maioria destes trabalhos se dedicou a estudar a ativação muscular e uma minoria analisou a fadiga muscular por meio da freqüência mediana (Fmed) do sinal eletromiográfico, havendo uma lacuna na literatura com respeito ao comportamento da fadiga eletromiográfica em indivíduos com escoliose idiopática. justifica-se a realização deste novo estudo, para obtenção de dados que contribuam com o conhecimento das alterações dos padrões musculares nas curvaturas escolióticas que, em última análise, poderão subsidiar a reabilitação fisioterapêutica e ortopédico de pacientes com EI. Assim, os objetivos desse estudo foram avaliar o comportamento da Fmed e fadiga subjetiva dos músculos paravertebrais, durante o protocolo de fadiga e comparar entre indivíduos com EI e voluntários controles e estudar o retorno dos parâmetros objetivos e subjetivos de fadiga após cinco minutos de repouso do protocolo proposto. Participaram desta pesquisa 30 (trinta) voluntários, ambos os sexos, todos destros, igualmente divididos em dois grupos, grupo ESCOLIOSE e CONTROLE pareados por sexo, idade, altura e massa corporal. Os parâmetros eletromiográficos obtidas deste estudo não puderam diferenciar os músculos paravertebrais entre indivíduos com escoliose e controles em termos de fadiga eletromiográfica. Não foi evidenciada fadiga eletromiográfica no músculo paravertebral, no lado direito no nível de L2, representado pela concavidade do ápice da curvatura escoliótica. Futuros estudos sãonecessários para confirmar se essa diferença tem realmente relação com a enfermidade. Além disso, os resultados deste estudo demonstram que cinco minutos de repouso são suficientes para a total recuperação dos parâmetros eletromiográficos e parâmetros subjetivos de fadiga para os músculos paravertebrais lombares, tanto no grupo ESCOLIOSE quando no grupo CONTROLE
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.05.2011

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200057483Gianini, Priscila Elisa Siqueira
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GIANINI, Priscila Elisa Siqueira; OLIVEIRA, Anamaria Siriani de. Análise da freqüência mediana dos músculos paravertebrais em pacientes com escoliosie idiopática. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Gianini, P. E. S., & Oliveira, A. S. de. (2011). Análise da freqüência mediana dos músculos paravertebrais em pacientes com escoliosie idiopática. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Gianini PES, Oliveira AS de. Análise da freqüência mediana dos músculos paravertebrais em pacientes com escoliosie idiopática. 2011 ;
    • Vancouver

      Gianini PES, Oliveira AS de. Análise da freqüência mediana dos músculos paravertebrais em pacientes com escoliosie idiopática. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: