Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Fenótipo ósseo no hipoparatireoidismo primário: avaliação densitométrica, morfométrica e bioquímica (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MENDONÇA, MÁIRA LUPATELLI - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: HORMÔNIOS PARATIREOIDEOS (DEFICIÊNCIA); DENSIDADE ÓSSEA; DENSITOMETRIA ÓSSEA; MANDÍBULA; MORFOMETRIA
  • Language: Português
  • Abstract: O paratormônio (PTH) é o principal hormônio regulador da homeostase do cálcio; sua ação no tecido ósseo é complexa podendo resultar tanto em efeito anabólico como catabólico. Por outro lado, estudos prévios mostram que no hipoparatireoidismo primário (hPTP) ocorre aumento ou manutenção de massa óssea, porém não existem dados sobre qualidade óssea nem predisposição à fratura, nesta condição . Adicionalmente, não existem dados sobre o impacto do hPTP sobre o osso mandibular. Os objetivos deste estudo foram avaliar: a densidade mineral óssea (DMO) em sítios alvo clássicos de osteoporose, a ocorrência de fratura subclínica em coluna tombar, a estrutura mandibular por radiografia panorâmica, os níveis séricos de cálcio, fósforo, fosfatase alcalina, albumina, PTH, osteocalcina, ligante do receptor ativador do fator nuclear kapa B (RANK-L), osteoprotegerina, fator 1 de crescimento insulina símile (IGF-1) e níveis urinários de deoxipiridinolina. Foram avaliadas 16 mulheres com hPTP (GhPTP) e 17 mulheres saudáveis (GC). Os dois grupos foram pareados quanto à idade, peso e altura. Entre os parâmetros bioquímicas houve diferença estatística apenas quanto aos níveis de cálcio total, cálcio corrigido por albumina (GhPTP = 8,04 ‘+ ou –‘ 1,05 / GC = 9,55 ‘+ ou-‘ 0,82mg/dl; p<0,002), albumina (GhPTP = 4,23 ‘+ ou-‘ 0,18 / GC = 4,41 ‘+ ou – 0,24g/dl; p< 0,02), fósforo inorgânico (GhPTP = 4,85 ‘+ ou –’ 0,98 / GC = 3,98 ‘+ ou –‘ 0,67mg/dl; p< 0,006), osteocalcina (GhPTP = 6,75 ‘+ ou –‘ 2,36 ng/ml; GC = 9,64 ‘+ ou –‘ 2,54; p<0,0005) e PTH (GhPTP = 5,9 ‘+ ou –‘ 4,63 / GC = 41,96 ‘+ ou-‘ 18,72pg/ml; p< 0,01). Não houve diferença significativa entre os valores de DMO em L1-L4 (GhPTP = 1,090 ‘+ ou –‘ 0,26 / GC = 0,970 ‘+ ou –‘ 0,15 g/c’m POT.2’; p=0,2), colo do fêmur(GhPTP = 0,860 ‘+ ou –‘ 0,15 / GC = 0,820 ‘+ ou –‘ 0,10 g/c’m POT.2’; p=0,6), e quadril total (GhPTP = 0,950 ‘+ ou –‘ 0,16 / GC = 0,960 ‘+ ou-‘ 0,14 g/c’m POT.2’; p=0,8). Porém, a DMO no 1/3 distal do antebraço foi significativamente menor nos pacientes com hPTP (GhPTP = 0,570 ‘+ ou –‘ 0,09 / GC = 0,630 ‘+ ou –‘ 0,07 g/c’m POT.2’; p < 0,05). Na análise de morfometria vertebral, apenas 02 indivíduos do GC apresentaram alterações compatíveis com fratura subclínica, enquanto que no GhPTP 10 pacientes apresentaram este padrão morfométrico. Em sintonia com os resultados de DMO, os dados obtidas no exame de morfometria mandibular mostraram que a espessura cortical da região do mento foi significativamente menor no GhPTP, enquanto que na região de predomínio trabecular o GhPTP apresentou maior massa óssea. Em conjunto, os resultados obtidos neste estudo mostram que o hPTP altera significativamente o tecido ósseo, ocorrendo diferença quanto ao impacto sobre o osso cortical e trabecular. Enquanto sítios que apresentam predomínio de osso cortical (1/3 distal de antebraço e cortical mandibular) exibem perda de massa óssea, o inverso ocorre nas regiões onde há predomínio de osso trabecular (coluna lombar e mandíbula). No entanto, a avaliação radiográfica de coluna dorsal/lombar revelou elevada frequência de fratura morfométrica em coluna vertebral. Outros estudos deverão ser realizados para avaliar determinantes de alterações de qualidade óssea no hipoparatireoidismo primário
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.05.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENDONÇA, Maira Lupatelli; PAULA, Francisco José Albuquerque de. Fenótipo ósseo no hipoparatireoidismo primário: avaliação densitométrica, morfométrica e bioquímica. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Mendonça, M. L., & Paula, F. J. A. de. (2011). Fenótipo ósseo no hipoparatireoidismo primário: avaliação densitométrica, morfométrica e bioquímica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mendonça ML, Paula FJA de. Fenótipo ósseo no hipoparatireoidismo primário: avaliação densitométrica, morfométrica e bioquímica. 2011 ;
    • Vancouver

      Mendonça ML, Paula FJA de. Fenótipo ósseo no hipoparatireoidismo primário: avaliação densitométrica, morfométrica e bioquímica. 2011 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019