Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Podridão floral dos citros: dinâmicas temporal e espacial, sensibilidade de Colletotrichum acutatum a fungicidas e controle da doença (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA JUNIOR, GERALDO JOSÉ DA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LFT
  • Subjects: CONTROLE QUÍMICO; FUNGICIDAS (RESISTÊNCIA); EPIDEMIOLOGIA; LARANJA; PODRIDÃO (DOENÇA DE PLANTA)
  • Language: Português
  • Abstract: Podridão Floral dos Citros (PFC), causada por Colletotrichum acutatum, foi observada em 1956/57 em Belize e relatada posteriormente em 1979. Neste mesmo ano a PFC também foi relatada no Brasil e, desde então, tem causado prejuízos todas às vezes nas quais o período de florescimento coincide com a ocorrência de chuvas. O controle da PFC é realizado principalmente por meio de pulverizações preventivas com fungicidas. O uso indiscriminado de fungicidas com o mesmo modo de ação pode selecionar indivíduos resistentes. O conhecimento da epidemiologia da PFC pode gerar informações precisas a serem utilizadas na elaboração de estratégias de manejo no campo, bem como melhorar a eficiência do controle químico da doença. Assim, foi proposto este trabalho com os objetivos de: i) caracterizar as dinâmicas temporal e espacial da PFC em pomares jovens de laranja doce; ii) avaliar in vitro a sensibilidade de isolados de C. acutatum a fungicidas e; iii) avaliar o efeito de diferentes fungicidas, intervalos de aplicação e programas de pulverização no controle da PFC no campo. A dinâmica temporal e espacial da PFC foi caracterizada em três talhões de 2 a 4 anos de idade com 500 plantas cada. Crescimento explosivo da PFC foi observado com altas taxas diárias de progresso (r) descritas pelo modelo logístico de 0,55 após chuvas e período de molhamento foliar prolongado. A PFC apresentou padrão espacial variável, inicialmente aleatório e posteriormente moderadamente agregado, indicando existir contribuição de outras fontes para a disseminação do patógeno além das chuvas com ventos. Não houve correlação entre incidência de sintomas em flores e de cálices persistentes. Os cálices persistentes não são importantes fontes de inóculo. In vitro, ensaios de sensibilidade a fungicidas demonstraram que isolados de C. acutatum coletados no Estado de São Paulo em 2008 nãoapresentaram resistência aos fungicidas difenoconazole e carbendazim. Em casa-de-vegetação, os fungicidas carbendazim e a mistura (trifloxistrobina + tebuconazole) apresentaram efeito significativo quando aplicados em pré-inoculação e 24 h pós-inoculação de C. acutatum, mas somente a mistura foi efetiva 48 h após a inoculação. Nos experimentos de controle químico no campo, esta mistura fungicida foi mais eficiente que os demais produtos para o controle da PFC em áreas com alta incidência da doença. Quando a proporção de flores sintomáticas atinge 100%, a redução na produção será em torno de 70% em pomares adultos de laranja Pera. Pulverizações frequentes podem ser requeridas durante todo o período de florescimento para o controle da doença, embora sejam mais importantes quando ocorrem chuvas em dois ou mais dias consecutivos com prolongamento do molhamento foliar, principalmente durante a expansão das pétalas e abertura das flores
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.08.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500120463t634.31 S586p e.2 101033
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA JUNIOR, Geraldo José da; AMORIM, Lilian. Podridão floral dos citros: dinâmicas temporal e espacial, sensibilidade de Colletotrichum acutatum a fungicidas e controle da doença. 2011.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-13092011-095157/ >.
    • APA

      Silva Junior, G. J. da, & Amorim, L. (2011). Podridão floral dos citros: dinâmicas temporal e espacial, sensibilidade de Colletotrichum acutatum a fungicidas e controle da doença. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-13092011-095157/
    • NLM

      Silva Junior GJ da, Amorim L. Podridão floral dos citros: dinâmicas temporal e espacial, sensibilidade de Colletotrichum acutatum a fungicidas e controle da doença [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-13092011-095157/
    • Vancouver

      Silva Junior GJ da, Amorim L. Podridão floral dos citros: dinâmicas temporal e espacial, sensibilidade de Colletotrichum acutatum a fungicidas e controle da doença [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-13092011-095157/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: