Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação de estratégias de vacinação "prime-boost" na infecção experimental por Schistosoma mansoni empregando vacinas de DNA (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ESPÍNDOLA, MILENA SOBRAL - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: VACINAS; SCHISTOSOMA MANSONI; DNA
  • Language: Português
  • Abstract: A esquistossomose é uma das mais relevantes doenças induzidas por helmintos, acometendo cerca de 207 milhões de pessoas em todo o mundo. O Praziquantel e o Oxamniquine são os fármacos empregados no tratamento, mas além de não impedirem re-infecções, não atuam nos estágios imaturos do verme. Portanto, o desenvolvimento de uma estratégia de vacinação eficaz representa um componente essencial para o controle e erradicação desta doença. Neste sentido, tivemos como objetivo estudar a resposta imunológica induzida pela imunização com a vacina DNA-Sm14 em associação com a DNA-Hsp65 utilizando protocolos de imunização prime-boost, sendo eles heterólogo ou homólogo. A utilização das vacinas em prime-boost heterólogo não alterou a produção de IgG2a, mas diminuiu a produção de IFN- e IL-10 dos animais quando comparados aos que receberam apenas DNA-Sm14. Após infecção, a estratégia prime-boost heterólogo não foi eficaz em reduzir a carga parasitária dos animais, enquanto a vacinação com DNA-Sm14 reduziu parcialmente o número de vermes. Na vacinação prime-boost homóloga utilizando as duas vacinas, observamos que a modificação da estratégia também não alterou a produção de IgG2a, mas reduziu a produção de IFN- pelas células recuperadas do espaço bronco-alveolar, quando comparada com os animais que receberam DNA-Sm14. Após infecção, a imunização com DNA-Sm14/DNA-Hsp65 não alterou a carga parasitária dos animais, mas sistemicamente reduziu o número de eosinófilos. Quando avaliado o perfil de células de memória dos animais vacinados, verificamos aumento do número de células T CD8+ e menor número de células T CD4+ no baço dos animais imunizados com as duas vacinas simultaneamente. Em suma, a utilização das vacinas DNA-Sm14 e DNA-Hsp65 nas estratégias prime-boost heterólogo ou homólogo não foi capaz de gerar proteção contra infecçãoexperimental por S. mansoni, e sugerimos que em parte, a diminuição de IFN-, IL-10, aumento da razão IgG1/IgG2a e a estimulação de células T CD8+ ao invés de CD4+, podem ter contribuído para baixa eficácia dos protocolos vacinais testados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.06.2011
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ESPÍNDOLA, Milena Sobral; FACCIOLI, Lucia Helena. Avaliação de estratégias de vacinação "prime-boost" na infecção experimental por Schistosoma mansoni empregando vacinas de DNA. 2011.Universidade de São Paulo, RiBeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17147/tde-02062011-105929/ >.
    • APA

      Espíndola, M. S., & Faccioli, L. H. (2011). Avaliação de estratégias de vacinação "prime-boost" na infecção experimental por Schistosoma mansoni empregando vacinas de DNA. Universidade de São Paulo, RiBeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17147/tde-02062011-105929/
    • NLM

      Espíndola MS, Faccioli LH. Avaliação de estratégias de vacinação "prime-boost" na infecção experimental por Schistosoma mansoni empregando vacinas de DNA [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17147/tde-02062011-105929/
    • Vancouver

      Espíndola MS, Faccioli LH. Avaliação de estratégias de vacinação "prime-boost" na infecção experimental por Schistosoma mansoni empregando vacinas de DNA [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17147/tde-02062011-105929/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019