Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeito do uso de implantes de liberação lenta de Bevacizumabe na trabeculectomia experimental de coelhos (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MOURA, VANESSA RAQUEL COIMBRA RIBEIRO DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: GLAUCOMA; NEOVASCULARIZAÇÃO RETINIANA; CICATRIZAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo: O fator de crescimento do endotélio vascular (VEGF) está potencialmente envolvido em processos cicatriciais relacionados aos tecidos oculares. O presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito do implante de poliuretano com Bevacizumabe (IPUB) como um novo sistema de liberação da droga em um modelo experimental de cirurgia fistulizante para o glaucoma em coelhos. Métodos: Os implantes foram preparados por meio do método convencional de dispersão aquosa de poliuretano. Eles foram moldados nas dimensões de 3X3X1 mm e uma parte deles recebeu 1,0 mg de Bevacizumabe. Os animais foram divididos em grupos de cinco (Grupo 1, n=10) e quinze dias (Grupo 2, n=10) de seguimento e subdivididos em subgrupos dos que receberam implantes com (1B e 2B) ou sem (1A e 2A) IPUB. Durante o procedimento cirúrgico, os implantes foram fixados no espaço subconjuntival desses olhos. Os efeitos dos IPUB foram estudados por meio da medida da pressão intraocular (PIO), do aspecto da ampola filtrante (pelo Moorfields bleb grading system), da deposição de colágeno, da contagem de neutrófilos e da análise imunohistoquímica da expressão do VEGF-A nos fibroblastos do sitio cirúrgico. Resultados: A avaliação in vivo não demonstrou nenhum efeito adverso relacionado à presença dos implantes cirúrgicos. A avaliação clinica não mostrou diferença significativa na redução da PIO e dos aspectos da ampola filtrante, a não ser, o grupo 2B que apresentou maior altura e vascularização da ampola do que o grupo 2A (p=0,048, em ambos). A análise da densidade de colágeno e da contagem neutrofílica não demonstrou diferenças estatisticamente significativas entre os grupos. A proporção de fibroblastos expressando VEGF-A foi significativamente menor apenas no grupo 1 B (p=0,0051; teste U de Mann-Whitney). Conclusão: Este estudo demonstrou que o IPUB foi bem tolerado em olhos de coelhos e promoveuredução da expressão do VEGF-A em fibroblastos da área cirúrgica, provavelmente devido à liberação de Bevacizumabe por um curto período de tempo. Novos estudos farmacocinéticos com IPUB modificados serão necessários para melhorar esses resultados, otimizando a biodisponibilidade e modulação do processo cicatricial, com mínimos efeitos adversos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.07.2011

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200057955Ribeiro, Vanessa Raquel Coimbra
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RIBEIRO, Vanessa Raquel Coimbra; PAULA, Jayter Silva de. Efeito do uso de implantes de liberação lenta de Bevacizumabe na trabeculectomia experimental de coelhos. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Ribeiro, V. R. C., & Paula, J. S. de. (2011). Efeito do uso de implantes de liberação lenta de Bevacizumabe na trabeculectomia experimental de coelhos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Ribeiro VRC, Paula JS de. Efeito do uso de implantes de liberação lenta de Bevacizumabe na trabeculectomia experimental de coelhos. 2011 ;
    • Vancouver

      Ribeiro VRC, Paula JS de. Efeito do uso de implantes de liberação lenta de Bevacizumabe na trabeculectomia experimental de coelhos. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: