Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da vulnerabilidade de famílias na atenção básica (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, THARSILA MARTINS RIOS DA - EE
  • USP Schools: EE
  • Subjects: SAÚDE DA FAMÍLIA; VULNERABILIDADE; ATENÇÃO À SAÚDE; ASSISTÊNCIA À SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo teve como objeto famílias em situação de vulnerabilidade ao adoecimento assistidas por equipes da Estratégia Saúde da Família na Atenção Básica. Seu objetivo foi identificar famílias em situação de vulnerabilidade em uma Unidade Básica da ESF do Distrito Federal. Trata-se de um estudo epidemiológico, observacional, transversal, de abordagem quantitativa. Foram realizadas 320 visitas domiciliárias definidas por uma amostra aleatória das áreas de abrangência do Posto Urbano-1 em São Sebastião DF. Utilizou-se um questionário estruturado, elaborado a partir do Índice de Desenvolvimento da Família (IDF). Os resultados revelaram famílias constituídas, em média, por quatro integrantes, com predomínio do sexo feminino, idade média de 25 anos, situação conjugal de solteiro e escolaridade baixa. Do total de famílias entrevistadas, 71 (22,2%) estavam em situação de pobreza e 27 (8,4%), de extrema pobreza. O IDF geral das famílias foi aceitável (IDF geral = 0,77), já que 268 (83,7%) encontravam-se em situação aceitável, porém 47 (14,7%) estavam em situação de vulnerabilidade grave e 5 (1,6%), muito grave. As dimensões mais críticas foram: acesso ao conhecimento e acesso ao trabalho, com IDF de 0,60 e 0,64, respectivamente. Na dimensão ausência de vulnerabilidade, os componentes atenção e cuidados com crianças, adolescentes e jovens e presença do cônjuge foram os que apresentaram situação de vulnerabilidade muito grave e grave, com índices de 0,26 e 0,52, respectivamente. Nadimensão acesso ao conhecimento, o componente escolaridade apresentou situação de vulnerabilidade muito grave, com IDF de 0,32. Na dimensão acesso ao trabalho, os componentes disponibilidade de trabalho e remuneração foram classificados como vulnerabilidade grave, com índices de 0,62 e 0,51, respectivamente. Os componentes das dimensões disponibilidade de recursos e desenvolvimento infantil apresentaram situação aceitável. Na dimensão condições habitacionais, o componente que apresentou situação de vulnerabilidade grave foi o déficit habitacional, com IDF de 0,60. Os indicadores de necessidades das famílias em situação de vulnerabilidade muito grave e grave foram: presença de crianças, adolescentes ou jovens; presença do cônjuge; chefe de família do sexo masculino e viver na presença do cônjuge; presença de adultos com ensino fundamental (principalmente nas famílias em situação de vulnerabilidade muito grave), médio ou superior completos; presença de mais que a metade dos membros em idade ativa ocupados; presença de trabalhador há mais de seis meses no trabalho atual; presença de um ocupado no setor formal; presença de um trabalhador que recebia mais que um salário mínimo; renda familiar superior a linha da extrema pobreza (principalmente para as famílias em situação de vulnerabilidade muito grave) e pobreza; maior parte da renda familiar que não advém de transferências do governo; ausência de crianças de zero a seis anos fora da escola; ausência de mãe cujo filho tenhamorrido; presença de até dois moradores por dormitório; e acesso a telefone e computador. O estudo permitiu identificar famílias em situação de vulnerabilidade e sinalizou a importância de maiores investimentos nas áreas de educação, trabalho e renda. Espera-se que seja útil para fomentar reflexão crítica dos profissionais de saúde da Atenção Básica quanto ao reconhecimento das famílias em situação de vulnerabilidade, bem como de suas necessidades de saúde
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.10.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200025141T4094
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Tharsila Martins Rios da; OLIVEIRA, Maria Amelia de Campos. Avaliação da vulnerabilidade de famílias na atenção básica. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-20102011-120243/ >.
    • APA

      Silva, T. M. R. da, & Oliveira, M. A. de C. (2011). Avaliação da vulnerabilidade de famílias na atenção básica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-20102011-120243/
    • NLM

      Silva TMR da, Oliveira MA de C. Avaliação da vulnerabilidade de famílias na atenção básica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-20102011-120243/
    • Vancouver

      Silva TMR da, Oliveira MA de C. Avaliação da vulnerabilidade de famílias na atenção básica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-20102011-120243/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: