Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação do polimorfismo C677T (ALA222VAL) do gene da metilenotetrahidrofolato redutose (MTHFR) da hemocisteína e-493G/T do gene da proteína microssomal transportadora de triglicerídeos (MTP) em pacientes com hepatite C crônica do Nordeste do Brasil (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SIQUEIRA, ERIKA RABELO FORTE DE - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MGT
  • Subjects: HEPATITE CRÔNICA; FIBROSE PULMONAR; NORDESTE
  • Keywords: Fibrose; Fibrosis; Hepatite C crônica; Homocisteína; Homocysteine; Methylenetetrahydrofolate reductase; Metilenotetrahidrofolato redutase; Microsomal triglyceride transfer protein; Proteína microssomal transportadora de triglicerídeos
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A infecção crônica pelo vírus da hepatite C (VHC) está associada à presença da resistência insulínica e da esteatose hepática, independentemente dos fatores metabólicos do hospedeiro. A alteração na enzima MTHFR resulta em hiperhomocisteinemia, que altera o metabolismo intracelular dos lipídios e pode estar relacionada à esteatose hepática e à fibrose, em portadores do VHC. A redução da atividade hepática da MTP resulta em acúmulo de gordura nos hepatócitos, contribuindo para a severidade da esteatose hepática e da fibrose em portadores do VHC. Como objetivos foram estudados os polimorfismos 677 C/T do gene da MTHFR e -493 G/T do gene da MTP e sua relação com as variáveis clínicas, bioquímicas e histológicas em pacientes com infecção crônica pelo VHC. Métodos: 174 pacientes sem tratamento prévio com RNA do VHC positivo e com biópsia hepática foram genotipados para o polimorfismo 677C/T da MTHFR por Restriction Fragment Length Polymorfism-Polimerase Chain (PCRRFLP) e para -493G/T da MTP, por sequenciamento. Todos os pacientes tinham marcadores negativos para doença de Wilson, hemocromatose e doença autoimune, e também tinham baixa ingesta alcoólica, com menos de 100g/semana. Variáveis bioquímicas foram analisadas no momento da realização da biópsia hepática. Resultados: A frequência do genótipo TT do gene MTHFR foi de 9,8% nos pacientes com genótipo não 1 do VHC. No entanto, foi encontrada associação entre o genótipo TT x CT /CC do polimorfismo do gene MTHFR, com o grau de esteatose e fibrose em ambos os genótipos da hepatite C (p < 0,05). Uma diferença significativa foi encontrada em níveis plasmáticos de homocisteína em pacientes com esteatose (p = 0,03). A frequência do genótipo GG+GT do gene MTP foi de 56,8% nos pacientes com genótipo 1 do VHC com fibrose hepática grau 3+4 (OR 1,8, IC 95% 1,3-2,3). Foi observada uma associação direta entre a presença da esteatose hepática nospacientes com VHC com o genótipo GG+GT do polimorfismo -493G/T do gene da MTP independentemente do genótipo do VHC (OR = 0,4, IC 95% 0,2-0,8, p = 0,01). Conclusões: o genótipo TT do polimorfismo C677T do gene da MTHFR foi mais frequente no genótipo não 1 do VHC, independentemente da classificação histopatológica, assim como a frequência do genótipo CT + TT na presença de fibrose grau 1+ 2 e da esteatose hepática. A hiperhomocisteinemia foi altamente prevalente em indivíduos com esteatose. Por outro lado, a presença do alelo G do do polimorfismo -493G/T do gene da MTP está associada a uma menor expressão da MTP hepática, protegendo contra a esteatose em pacientes com VHC do Nordeste do Brasil. Estudos adicionais em outras populações são necessários para avaliar melhor o papel desses polimorfismos em indivíduos infectados pelo VHC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.09.2011
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SIQUEIRA, Erika Rabelo Forte de; CARRILHO, Flair José; OLIVEIRA, Claudia Pinto Marques Souza de. Avaliação do polimorfismo C677T (ALA222VAL) do gene da metilenotetrahidrofolato redutose (MTHFR) da hemocisteína e-493G/T do gene da proteína microssomal transportadora de triglicerídeos (MTP) em pacientes com hepatite C crônica do Nordeste do Brasil. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5147/tde-23112011-183723/ >.
    • APA

      Siqueira, E. R. F. de, Carrilho, F. J., & Oliveira, C. P. M. S. de. (2011). Avaliação do polimorfismo C677T (ALA222VAL) do gene da metilenotetrahidrofolato redutose (MTHFR) da hemocisteína e-493G/T do gene da proteína microssomal transportadora de triglicerídeos (MTP) em pacientes com hepatite C crônica do Nordeste do Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5147/tde-23112011-183723/
    • NLM

      Siqueira ERF de, Carrilho FJ, Oliveira CPMS de. Avaliação do polimorfismo C677T (ALA222VAL) do gene da metilenotetrahidrofolato redutose (MTHFR) da hemocisteína e-493G/T do gene da proteína microssomal transportadora de triglicerídeos (MTP) em pacientes com hepatite C crônica do Nordeste do Brasil [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5147/tde-23112011-183723/
    • Vancouver

      Siqueira ERF de, Carrilho FJ, Oliveira CPMS de. Avaliação do polimorfismo C677T (ALA222VAL) do gene da metilenotetrahidrofolato redutose (MTHFR) da hemocisteína e-493G/T do gene da proteína microssomal transportadora de triglicerídeos (MTP) em pacientes com hepatite C crônica do Nordeste do Brasil [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5147/tde-23112011-183723/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019