Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Validação da preferência claro/escuro como modelo comportamental de ansiedade no peixe Carassius auratus (peixe dourado) (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRITO, THIAGO MARQUES DE - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: COMPORTAMENTO EXPLORATÓRIO; ANSIEDADE; TESTES PSICOLÓGICOS
  • Language: Português
  • Abstract: A validação de um modelo experimental para se investigar a ansiedade deve estar baseada inicialmente em uma validação comportamental paramétrica, que pressupõe a investigação de respostas relacionadas ao comportamento de defesa da espécie frente às situações aversivas presentes no ambiente de exposição. Assim, o presente trabalho validou a preferência claro/escuro como um modelo comportamental para o estudo da ansiedade no peixe Carassius auratus (peixe dourado). Foram avaliados os seguintes parâmetros: repetição das exposições ao aparato de teste em 5 sessões diárias, privação de comida, aquário enriquecido, troca de água do aquário antes dos testes, proporções diferentes do compartimento claro e escuro, e aquário com a metade do comprimento. Os dados indicaram que as reexposições aumentaram o número de cruzamentos, indicando que a mesma aumenta a exploração do aparato, atenuando os componentes aversivos do ambiente. Os peixes alojados no aquário enriquecido se locomoveram mais no aparato, e não apresentam preferência significativa por nenhum dos compartimentos (claro/escuro), evidenciando que a aversividade do ambiente claro foi atenuada pelo alojamento em um aquário enriquecido. Os animais privados de comida por 48 h não apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre os tempos gastos nos compartimentos claro e escuro do aquário, indicando uma maior exploração do aparato em busca de alimento. Os animais que passaram pelo procedimento de troca de água do aquário de testes não apresentaram preferência por nenhum dos compartimentos, indicando que os peixes, provavelmente, liberam sinalizadores químicos na água que informam seus co-específicos sobre o potencial aversivo do ambiente. Quanto à proporção do aquário, os animais expostos ao aquário teste 75% claro e 25% escuro se locomoveram menos que os do aquário controle, indicando que uma maiorárea clara, pode levar a uma ampliação da aversividade nesse aquário. Quando os sujeitos foram submetidos ao aquário 75% escuro e 25% claros a frequência de cruzamentos foi maior no grupo controle e, nesse caso, a maior locomoção pode estar associada a uma atenuação da aversividade do ambiente relacionada a presença de uma maior área escura. No aquário 87,5% claro e 12,5% escuro, os animais do grupo experimental não apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre os tempos gastos em nenhum dos compartimentos do aquário, indicando que uma maior área clara (aversiva) altera a preferência por ambientes escuros. Os peixes expostos ao aquário com a metade do comprimento aumentaram sua locomoção, evidenciando que o comprimento do aparato interfere na aversividade do compartimento claro. De forma geral, os dados demonstraram que a manipulação de estímulos ambientais altera os padrões comportamentais exploratórios relacionados à preferência claro/escuro, os quais podem estar associados a diferentes comportamentos relacionados à ansiedade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.08.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800044460Brito, Thiago Marques de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRITO, Thiago Marques de; MORATO, Sílvio. Validação da preferência claro/escuro como modelo comportamental de ansiedade no peixe Carassius auratus (peixe dourado). 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-29022012-092339/ >.
    • APA

      Brito, T. M. de, & Morato, S. (2011). Validação da preferência claro/escuro como modelo comportamental de ansiedade no peixe Carassius auratus (peixe dourado). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-29022012-092339/
    • NLM

      Brito TM de, Morato S. Validação da preferência claro/escuro como modelo comportamental de ansiedade no peixe Carassius auratus (peixe dourado) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-29022012-092339/
    • Vancouver

      Brito TM de, Morato S. Validação da preferência claro/escuro como modelo comportamental de ansiedade no peixe Carassius auratus (peixe dourado) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-29022012-092339/