Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação de pacientes com hanseníase na faixa virchowiana diagnosticados entre 1990 e 2000 e tratados com poliquimioterapia 24 doses e seus comunicantes na fase pós-eliminação em municípios de Santa Catarina (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BARRETO, JAISON ANTÔNIO - FM
  • USP Schools: FM
  • Subjects: HANSENÍASE (TERAPIA); GENOMAS (COMPONENTES); TESTES SOROLÓGICOS; MYCOBACTERIUM LEPRAE (ISOLAMENTO E PURIFICAÇÃO); RECIDIVA; REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE; MÉTODOS EPIDEMIOLÓGICOS
  • Keywords: Antígeno de Mitsuda; Busca de comunicante; Contact tracing; Lepromin; Leprosy/therapy; Mycobacterium leprae/isolation & purification; Polimerase chain reaction; Reação da polimerase em cadeia; Relapse; Sequence tagged sites; Serologic tests; Sítios de seqüências rotuladas
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A poliquimioterapia (PQT-OMS) para tratamento da hanseníase resultou em drástica redução da sua prevalência, mas em limitado impacto na detecção de casos novos (CN), que se manteve estável em Santa Catarina, estado na fase de pós-eliminação. Casos com altos índices baciloscópicos apresentam risco de recidiva tardia e podem consistir em focos persistentes de transmissão da doença. OBJETIVOS: Avaliar a recidiva da doença em amostra de pacientes virchowianos regularmente tratados com PQT-OMS 24 doses; ensaios de resistência terapêutica em camundongos para os casos suspeitos; resposta imune específica (celular e humoral) e detecção do DNA do M. leprae nos casos-índices (CI) e seus contatos indradomiciliares (CID); e os achados frente aos indicadores epidemiológicos e operacionais de Santa Catarina. CASUÍSTICA E MÉTODOS: A partir da busca no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), foram selecionados 46 CI, tratados entre 1990-2000, e 187 CID, dos municípios de Itajaí e Joinville. A avaliação constituiu de: exames dermatoneurológico e anatomopatológico da pele; baciloscopia do esfregaço cutâneo; reação de Mitsuda; sorologia para glicolipídeo fenólico-I (IgM-anti-PGL-I); ensaios de resistência terapêutica em camundongos e de detecção do DNA bacilar no muco nasal por reação em cadeia da polimerase (PCR) para as seqüências repetitivas específicas RLEP-130 e RLEP-372. RESULTADOS: Entre os CI após alta por cura (m=11,2 ± 3 anos), a idade média (57,3±14,5 anos) foi superior (p<0,05) comparada aos CID, com predomínio de homens (p=0,001) e Mitsuda-negativos (78,6%). Em quatro casos (8,7%) considerados recidivados, o valor sérico médio (0,365) e as freqüências da positividade do anti-PGL-I e a da RLEP-130 (75%; p=0,03) foram consistentemente elevados, e os testes em camundongos, negativos. Dentre os 187 CID, 22 (11,8%) adoeceram(CIDd), a maioria (10 casos; 45,4%) foi diagnosticada entre 2 a 19 anos; 6 casos (27,3%), no mesmo período do seu respectivo CI; e 6 CN (3 dimorfo-tuberculóides e 3 tuberculóides) foram detectados durante a intervenção. Os CN evidenciaram elevada freqüência da positividade da RLEP-130 (50%) contrastante com a do anti-PGL-I (20%) e seu valor sérico médio (0,075) inferior. Entre os CI após a alta PQT-MB (>10 anos), houve inferioridade da freqüência da positividade (14,3%) e do valor sérico médio do anti-PGL-I (0,072), estabelecendo uma correlação negativa (p=0,038,r=-0,32) com o tempo decorrido. Valores similares da freqüência de positividade para RLEP-130 foram encontrados em: CI com alta por cura (26,7%), em períodos superiores (25%) a 10 anos de conclusão do tratamento e CID saudáveis (20,5%). A positividade para a RLEP-130 foi mais freqüente (p<0,001) comparada à da RLEP-372. CONCLUSÕES: A taxa de recidiva após PQT-MB 24 doses é baixa e prevalece alta percentagem de cura (91,3%). É racional considerar que o anti-PGL-I e a detecção do DNA bacilar por RLEP-130 devam ser analisados em conjunto com os demais achados clínicos e laboratoriais, ainda que nossos resultados possam ter diferenciado os grupos nas distintas condições: recidiva e alta por cura, e identificado doentes, contatos e famílias em risco. O seguimento e o monitoramento clínico e laboratorial por períodos prolongados incrementariam a detecção precoce de novos casos entre os comunicantes, desde que o intervalo para o diagnóstico foi longo para a maioria daqueles que adoeceram. Estas estratégias seriam potencialmente facilitadas em áreas com reduzida prevalência, e particularmente valiosas para a manutenção do controle na fase de pós-eliminação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.08.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700102115W4.DB8 SP.USP FM-2 B263av 2011
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARRETO, Jaison Antônio; SOUZA, Cacilda da Silva. Avaliação de pacientes com hanseníase na faixa virchowiana diagnosticados entre 1990 e 2000 e tratados com poliquimioterapia 24 doses e seus comunicantes na fase pós-eliminação em municípios de Santa Catarina. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-30112011-181916/ >.
    • APA

      Barreto, J. A., & Souza, C. da S. (2011). Avaliação de pacientes com hanseníase na faixa virchowiana diagnosticados entre 1990 e 2000 e tratados com poliquimioterapia 24 doses e seus comunicantes na fase pós-eliminação em municípios de Santa Catarina. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-30112011-181916/
    • NLM

      Barreto JA, Souza C da S. Avaliação de pacientes com hanseníase na faixa virchowiana diagnosticados entre 1990 e 2000 e tratados com poliquimioterapia 24 doses e seus comunicantes na fase pós-eliminação em municípios de Santa Catarina [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-30112011-181916/
    • Vancouver

      Barreto JA, Souza C da S. Avaliação de pacientes com hanseníase na faixa virchowiana diagnosticados entre 1990 e 2000 e tratados com poliquimioterapia 24 doses e seus comunicantes na fase pós-eliminação em municípios de Santa Catarina [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-30112011-181916/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: