Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Toxicidade seletiva da crotamina do veneno de Crotalus durissis terrificus sobre as celulas indutoras de tumores (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PEREIRA, ALEXANDRE - BIOTECNOLOGIA
  • USP Schools: BIOTECNOLOGIA
  • Subjects: CITOTOXINAS; VENENOS DE ORIGEM ANIMAL; TOXICIDADE EM ANIMAL; PEPTÍDEOS; SERPENTES; MELANOMA ANIMAL
  • Keywords: CROTAMINA; CÉLULAS B16-F10; CROTAMINA; MELANOMAS MURINOS
  • Language: Português
  • Abstract: Crotamina é um peptídeo de baixo peso molecular composto de 42 resíduos de aminoácidos. A presença de nove resíduos de lisina e três pontes dissulfeto confere a crotamina compactibilidade elevada, estabilidade, carga positiva líquida, apresentando similaridade estrutural com defensina, um peptídeo antimicrobiano do epitélio humano. Crotamina até 10,0 µM é inócua para células normais (e.g., fibroblastos humanos e células-tronco embrionárias de murinos), mas letal para células tumorigênicas CHO-K1. Aqui, nós demonstramos que 1 µg crotamina (0,2 µM) foi citotóxica para céluas B16-F10, Mia Paca-2 e SK-Mel-28 células in vitro, como se provou pelos ensaios de MTT, coloração com Hoechst 33342 e Iodeto de Propídio. Adicionalmente, nós avaliamos o efeito citotóxico da crotamina sobre a invasão do melanoma cutâneo primário produzido pela implantação de células B16-F10 em camundongos C57BL/6J.O efeito da crotamina em melanoma cutâneo foi estudado em dois grupos de camundongos (tratados com crotamina e não tratados), sendo cada grupo composto por 35 camundongos. Cada animal do grupo, tratado com crotamina, recebeu diariamente 1,0 µg/100 µL de crotamina (2 µM) , enquanto aqueles não tratados receberam apenas placebo. O tratamento com crotamina durou 21 dias. O atraso da implantação do tumor e redução da mortalidade foi observado para o grupo tratado com crotamina quando comparados ao grupo controle não-tratados. O peso médio d o tumor no grupo não tratado foi 4,60 g, enquanto nos tratados com crotamina foi de apenas de 0,27 g, quando detectados. O cálculo de sobrevida estimado de Kaplan Meier indicou que o grupo tratado com crotamina apresentou diferenças significativas, número de sobreviventes (n = 28/35), em comparação ao grupo não tratado (n = 7/35). Os dados de nossa pesquisa demonstram que a crotamina possui in vitro e in vivo uma atividade citotóxica específica e seletiva contra tipos de tumores de crescimento rápido e agressivo.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.12.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ICB12100077679T-ICB BIOT QH323.6 P436ts 2011
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREIRA, Alexandre; KERKIS, Irina. Toxicidade seletiva da crotamina do veneno de Crotalus durissis terrificus sobre as celulas indutoras de tumores. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/87/87131/tde-22052012-155446/pt-br.php >.
    • APA

      Pereira, A., & Kerkis, I. (2011). Toxicidade seletiva da crotamina do veneno de Crotalus durissis terrificus sobre as celulas indutoras de tumores. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/87/87131/tde-22052012-155446/pt-br.php
    • NLM

      Pereira A, Kerkis I. Toxicidade seletiva da crotamina do veneno de Crotalus durissis terrificus sobre as celulas indutoras de tumores [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/87/87131/tde-22052012-155446/pt-br.php
    • Vancouver

      Pereira A, Kerkis I. Toxicidade seletiva da crotamina do veneno de Crotalus durissis terrificus sobre as celulas indutoras de tumores [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/87/87131/tde-22052012-155446/pt-br.php