Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento das anemias hipocrômicas microcíticas em crianças na fase escolar (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TAVARES, CRISTIANE FERNANDES DE FREITAS - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Subjects: ANEMIA HIPOCRÔMICA; ANEMIA FERROPRIVA; DOENÇAS HEMATOLÓGICAS
  • Keywords: Anemia por deficiência de ferro; Hemoglobinopatias; Plumbismo; Hemoglobinopathies; Hypochromic microcytic anemia; Iron deficiency anemia; Lead poisoning
  • Language: Português
  • Abstract: Vários fatores contribuem para o desenvolvimento da anemia, que constitui um dos mais graves problemas de saúde pública. A anemia hipocrômica microcítica é a forma mais comum em crianças e adolescentes. Dentre as causas desta anemia estão: a) deficiência de ferro, que resulta de um longo período do balanço negativo do micronutriente e causa retardo no crescimento e comprometimento do desempenho cognitivo de crianças; b) contaminação por chumbo (plumbismo) que também afeta o desenvolvimento das crianças, podendo ser agravada nos portadores de polimorfismo da enzima ALAD; c) hemoglobinopatias (hemoglobinas variantes e talassemias), anemias herdadas que afetam 7% da população mundial. Devido à alta prevalência destas patologias, o presente trabalho teve como objetivo estudar um grupo de crianças de escolas públicas, identificando os fatores que contribuem para o desenvolvimento de anemias hipocrômicas microcíticas e estabelecer relações entre as características laboratoriais das doenças. Participaram do estudo 427 crianças, com idade entre 6 a 9 anos, sendo 235 do sexo feminino e 192 do sexo masculino, alunos de Escolas Municipais e Estaduais, da zona norte da cidade de Ribeirão Preto-SP. Foram analisados: a) número global de eritrócitos e leucócitos, concentração de hemoglobina, hematócrito, índices hematimétricos e distribuição da amplitude das células vermelhas (contador automático Micros 45 - Horiba ABX®) e cálculo do índice matemático RDWI; b) níveis plasmáticos de chumbo (espectrômetro de massa com plasma indutivamente acordado VG Plasmaquad PQII®) e estudo das deleções dos polimorfismos da enzima ALAD, por PCR; c) status férrico pelos níveis de ferritina sérica (imunoquimioluminescência utilizando kit Ferritin Immulite DPC® e equipamento Immulite 1 - DPC®), receptor de transferrina solúvel (ensaio imunoenzimático, utilizando o kit Quantikine solubletransferrin receptor da R&D Systems® e o leitor de microplacas de ELISA READER 210, modelo Microwell System Organon Teknika®) e cálculo do índice sTfR/log ferritina; d) análise das hemoglobinas por eletroforese em acetato de celulose, pH alcalino, por HPLC (sistema automatizado Variant II Bio-Rad® e kit "β-talassemia Short Program) e PCR para a principal deleção de αtalassemias. Com base no critério recomendado pela OMS para definir anemia (Hb menor que 11,5 g/dL), verificou-se que 75 (17,6%) crianças eram anêmicas, sendo 33 (44%) portadoras de algum tipo de hemoglobinopatia, 29 (38,6%) com anemias de causa desconhecida e 13 (17,4%) com anemia por deficiência de ferro. Das anemias, apenas 14 eram anemias hipocrômicas microcíticas, sendo que 10 (71,4%) eram algum tipo de hemoglobinopatia, 2 (14,2%) ADF e 2 (14,2%) de causa desconhecida. Na população estudada, a prevalência de hemoglobinopatias foi de 16,6%, a saber: 1 1,6% com α-talassemia; 4% com aumento de Hb F; 3,5% com Hb AS; 2,8% com β-talassemia; 0,96% com α/β-talassemia e 0,24% com Hb AC. Os níveis de chumbo plasmático, em todos os participantes do estudo, estavam dentro do recomendado pelo Center for Disease Control and Prevention (< 10μg/dL), não havendo interferência do metal na patogênese das anemias. Não houve associação entre os polimorfismos da ALAD-1 (ALAD1-1 e ALAD1-2) e os níveis de chumbo plasmático. Anemia por deficiência de ferro foi diagnosticada em 3% das crianças e DF em 6,1%, utilizando um cut off de 30 ng/mL para ferritina sérica. Houve concordância na identificação de hemoglobinopatias utilizando as metodologias eletroforese de hemoglobina em acetato de celulose e HPLC, sendo que estas metodologias não são úteis para diagnosticar α-talassemia. Para identificar os portadores da deleção de α-talassemia (‘-α POT. 3,7’) é necessária a utilização da análise molecular (PCR). A suspeita deHb S/,β-talassemia identificada por HPLC deve ser confirmada por análise dos pais e/ou irmãos. A ferritina foi um bom parâmetro para identificar DF precocemente e útil para diferenciar os portadores de hemoglobinopatias dos portadores de DF e ADF. O índice sTfR/log da ferritina foi mais sensível do que o sTfR, na diferenciação de DF e talassemia. No diagnóstico das anemias hipocrômicas microcíticas é necessário analisar um conjunto de determinações, incluindo exame hematológico, status férrico, perfil eletroforético, em alguns casos incluindo avaliação dos familiares, e análise molecular das hemoglobinopatias
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.10.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600010264Tavares, Cristiane Fernandes de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TAVARES, Cristiane Fernandes de Freitas; SOUZA, Ana Maria de. Estudo dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento das anemias hipocrômicas microcíticas em crianças na fase escolar. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-28032012-151617/ >.
    • APA

      Tavares, C. F. de F., & Souza, A. M. de. (2011). Estudo dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento das anemias hipocrômicas microcíticas em crianças na fase escolar. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-28032012-151617/
    • NLM

      Tavares CF de F, Souza AM de. Estudo dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento das anemias hipocrômicas microcíticas em crianças na fase escolar [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-28032012-151617/
    • Vancouver

      Tavares CF de F, Souza AM de. Estudo dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento das anemias hipocrômicas microcíticas em crianças na fase escolar [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-28032012-151617/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: