Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Habilidades comunicativas em paralíticos cerebrais diplégicos (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LAMONICA, DIONISIA APARECIDA CUSIN - FOB
  • USP Schools: FOB
  • Subjects: HABILIDADES NA COMUNICAÇÃO; PARALISIA CEREBRAL; CRIANÇAS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A paralisia cerebral espástica do tipo diplégica (PC-D), frequentemente relacionada à Leucomalácia Periventricular, afeta fibras motoras descendentes do córtex de associação e fibras de associação das funções visuais, auditivas e somestésicas, trazendo reflexos para o desenvolvimento de habilidades comunicativas. Objetivo: Verificar o desempenho linguístico de crianças com PCD. Método: Aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (protocolo 120/2009). Participaram 10 crianças com PC-D, de idade entre 3 a 6 anos, com audição e visão normais, que apresentaram atraso do desenvolvimento neuropsicomotor, principalmente da marcha e linguagem. Todos frequentavam pré-escola e reabilitação multidisciplinar. A avaliação fonoaudiológica constou de entrevista com responsável e aplicação da Observação do Comportamento Comunicativo (OCC), Teste de Vocabulário por Imagens Peabody (TVIP) e Teste de Illinois de Habilidades Psicolinguísticas (ITPA) e a classificação de Sanclemente para verificar habilidades expressivas. O tratamento estatístico constou de análise descritiva e coeficiente de correlação de Spearman. Resultados: Na OCC observou-se que 90% apresentou compreensão dos conteúdos linguísticos e intencionalidade comunicativa e 60% tempo de atenção adequado para as atividades. Quanto à expressão, 20% déficit insignificante, 40% apesar da dificuldade é compreendido, 30% inteligibilidade muito prejudicada e 10% não faz emissão oral. Quanto ao TVIP 10% moderadamente alta, 30% média alta, 10% média, 30% média baixa e 20% extremamente baixa. Quanto ao ITPA, na comparação entre idade cronológica e idade psicolinguística não foi verificado diferença estatisticamente significante para recepção auditiva e visual, associação auditiva e visual, combinação de sons, memória sequencial auditiva e visual, closura auditiva, visual e gramatical, expressão manual e verbal. Na comparação entre ashabilidades auditivas e visuais somente houve diferenças estatisticamente significante nos subtestes de recepção e associação. Os resultados individuais, pela análise descritiva, apontaram para heterogeneidade deste grupo. Discussão: Na PC-D, embora caracterizada por disfunção motora, pode vir acompanhada por distúrbios da função cerebral, destacando-se alterações sensoperceptivas visuais e auditivas, sensitivas corticais, de atenção e vigilância, com interferência no desempenho comunicativo. O transtorno motor interfere nas relações que a criança estabelece com o ambiente trazendo consequências para o desenvolvimento, no que diz respeito à aquisição de conhecimentos e no desenvolvimento dos processos perceptivos, cognitivos e linguísticos. O desenvolvimento psicolinguístico depende da qualidade das experiências sensório-motoras vividas pela criança, da sua elaboração e organização, além dos aspectos anatomofuncionais do sistema nervoso. Neste sentido, a criança com PC-D pode apresentar prejuízos no seu desenvolvimento e, a partir disto, desfrutar de desvantagens nas habilidades que envolvam a recepção dos estímulos, a integração dos mesmos e a expressão por meio de atos motores. É de extrema importância a identificação, o mais precocemente possível, de todos os fatores que possam interferir, já que estes podem ser barreiras influentes no processo de aprendizagem da linguagem e comunicação. Estudos longitudinais são relevantes para a compreensão do processo de desenvolvimento das habilidades comunicativas. Conclusão: O grupo de PC-D apresentou desempenho heterogêneo quanto às habilidades comunicativas receptivas e expressivas. As habilidades psicolinguísticas estavam aquém do esperado considerando a idade cronológica, com diferenças estatisticamente significante nos subtestes auditivos e visuais de recepção e associação. Apoio PIBIC-CNPQ.
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference titles: Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MESSAGE, Deisiane Marcos; PAIVA, Cora Sofia Takaya; LAMÔNICA, Dionísia Aparecida Cusin. Habilidades comunicativas em paralíticos cerebrais diplégicos. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia[S.l: s.n.], 2011.
    • APA

      Message, D. M., Paiva, C. S. T., & Lamônica, D. A. C. (2011). Habilidades comunicativas em paralíticos cerebrais diplégicos. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. São Paulo: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.
    • NLM

      Message DM, Paiva CST, Lamônica DAC. Habilidades comunicativas em paralíticos cerebrais diplégicos. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2011 ; 16 682.
    • Vancouver

      Message DM, Paiva CST, Lamônica DAC. Habilidades comunicativas em paralíticos cerebrais diplégicos. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2011 ; 16 682.


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019