Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel da esteatose hepática e do sistema renina-angiotensina na fibrogênese hepática de pacientes com hepatite C crônica genótipo 1 (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CARNEIRO, MARCOS DE VASCONCELOS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: HEPATITE C; HEPATOPATIAS; SISTEMA RENINA-ANGIOTENSINA
  • Language: Português
  • Abstract: A infecção crônica pelo vírus da hepatite C (HCV) é uma das principais causas de hepatopatia com potencial para evolução para formas avançadas de fibrose hepática em significativo porcentual de pacientes. Dentre os fatores associados com progressão da fibrose hepática destaca-se a esteatose hepática que pode ou não estar associada com síndrome metabólica. Adicionalmente, evidências sugerem a participação do sistema renina-angiotensina (SRA) na fibrogênese hepática, particularmente em modelos experimentais de fibrose hepática e em culturas de células. Poucos estudos avaliaram a participação do SRA na hepatite C crônica e sua relação com esteatose epática. Os objetivos deste estudo foram avaliar: o envolvimento do SRA e da esteatose hepática na fibrogênese hepática de pacientes com infecção crônica pelo HCV; a relação entre o SRA e esteatose hepática. Foram estudados 56 pacientes com infecção crônica pelo HCV divididos em dois grupos segundo a presença ou ausência de esteatose hepática encontrada na biópsia hepática. Avaliou-se a relação entre a presença de esteatose hepática com parâmetros clínicos, bioquímicos (GGT, AST, ALT, colesterol, triglicerideos, glicemia de jejum, HOMA-IR), histopatológicos hepáticos (escores de fibrose, de índice de atividade histológica-IAH, escores de depósitos de ferro, população de células estreladas hepáticas-CEH ativadas), virológicos do HCV (subtipos e carga viral) e expressão hepática de RNA-m de angiotensinogênio-AGT, do receptor 1 de angiotensina II-AT1, do receptor 2 de angiotensina II-AT2, e da enzima conversora de angiotensina-ECA. Dos 56 pacientes, 30 (53,6%) apresentaram esteatose hepática. Os pacientes com esteatose hepática apresentaram maior IMC (P=0, 001), maior tempo de ingestão alcoólica (P=0,03), e de HOMA-IR (P=0,06) quando comparados aos pacientes sem esteatose hepática. Além disso, os escores de fibrose (P=0,01),de HAI (P=0, 0006), de depósitos de ferro (P=0,04), e a população de CEH ativadas (P=0, 002) foram maiores nos pacientes com esteatose hepática quando comparados aos pacientes sem esteatose hepática. Pacientes com esteatose hepática apresentaram maior expressão hepática de RNA-m de AGT (P=0,01), porém menor expressão hepática de RNAm de ATI (P=0,04), AT2 (P=0,02) e de ECA (P=0,04) que os pacientes sem esteatose hepática. Houve correlação positiva entre a população de CEH ativadas e os escores de fibrose (r= 0,93, P < 0, 0001), e os escores de IAH (r=0,57, P < 0, 0001), os escores de esteatose hepática (r=0,56, P < 0, 001), e com valores de HOMA-IR (r=0,26, P=0,04). Houve correlação positiva entre os escores de fibrose e os escores de IAH (r=0,64, P < 0, 0001), e os escores de esteatose (r=0,48, P=0, 0001). Houve correlação positiva entre os escores de IAH com valores de HOMA-IR (r=0,42, P=0, 001). Houve correlação positiva entre os escores de esteatose hepática e os escores de IAH (r=0,51, P < 0,0001), escores de depósitos de ferro no fígado (r-0,3 1, P=0,01), e a expressão hepática de RNAm de AGT (r=0,38, P=0,005) e correlação negativa entre os escores de esteatose hepática com a expressão hepática de RNA-m de AT2 (r=0,32, P=0,01). Os pacientes com fibrose avançada apresentaram maior expressão hepática de RNA-m de AGT (P=0, 008) quando comparados aos pacientes com fibrose hepática leve-moderada. Os pacientes com IAH moderada e acentuada apresentaram maior expressão hepática de RNA-m de AT2 (P=0,02) e de valores de HOMA-IR que os pacientes com IAH mínima e leve (P=0, 004). Conclui-se que a esteatose hepática e o SRA estão intimamente relacionados e participam do processo de fibrogênese hepática em pacientes com infecção crônica pelo HCV genótipo 1
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.10.2011

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200063165Carneiro, Marcos de Vasconcelos
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARNEIRO, Marcos de Vasconcelos; MARTINELLI, Ana de Lourdes Candolo. Papel da esteatose hepática e do sistema renina-angiotensina na fibrogênese hepática de pacientes com hepatite C crônica genótipo 1. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Carneiro, M. de V., & Martinelli, A. de L. C. (2011). Papel da esteatose hepática e do sistema renina-angiotensina na fibrogênese hepática de pacientes com hepatite C crônica genótipo 1. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Carneiro M de V, Martinelli A de LC. Papel da esteatose hepática e do sistema renina-angiotensina na fibrogênese hepática de pacientes com hepatite C crônica genótipo 1. 2011 ;
    • Vancouver

      Carneiro M de V, Martinelli A de LC. Papel da esteatose hepática e do sistema renina-angiotensina na fibrogênese hepática de pacientes com hepatite C crônica genótipo 1. 2011 ;