Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O mito da "segunda vida": sociabilidade virtual no Second Life (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MANCINI, PEDRO FELIPE DE ANDRADE - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FSL
  • Subjects: REALIDADE VIRTUAL; SOCIABILIDADE; IDENTIDADE; INDIVIDUALIDADE
  • Keywords: mundos virtuais; Second Life; virtual worlds
  • Language: Português
  • Abstract: O presente estudo visou investigar as estratégias interativas, de manipulação de impressões e de gerenciamento de identidades vigentes no ambiente de sociabilidade de Second Life, um mundo virtual determinado. Nele, indivíduos munem-se de inúmeras ferramentas para administrar a exposição de informações pessoais, o que proporcionaria elevado controle sobre a impressão causada nos demais. A pesquisa compôs-se de uma observação participante em um primeiro momento e posteriores entrevistas com adeptos, selecionados a partir de uma metodologia do tipo bola-de-neve. A análise das regras e táticas de sociabilidade do ambiente em questão deu-se à luz de interpretações sociológicas de Erving Goffman, Georg Simmel e, em menor medida, Pierre Bourdieu. Por meio delas, conceitos como o de manipulação de impressões, cuidado com a face, sociabilidade e coquetismo foram aplicados e adaptados para a compreensão do fenômeno. Após a etapa exploratória, buscou-se situar os valores e mecanismos sociais percebidos em Second Life com relação à sociedade contemporânea fora das telas do computador, conforme apreendida por proeminentes autores atuais como Ulrich Beck, Mike Featherstone e Kenneth Gergen. A partir deles, aplicou-se a visão da liberdade precária, a noção de sociedade de consumo e suas implicações para o gerenciamento de identidades, além da suposta situação de saturação do self notada por Gergen (1991) como dominante em sociedades ocidentais do fim do século passado. Como objetivonorteador do estudo, buscou-se questionar a validade da ideia, propagada por desenvolvedores e adeptos desse mundo virtual, que o percebe como uma alternativa significativa às formas de existência típicas das sociedades ocidentais contemporâneas. Tal abordagem, nem sempre exposta clara e diretamente pelos próprios desenvolvedores desse programa de computador, está implícita em seu próprio título segunda vida. Em suma, após uma exploração das regras de sociabilidade típicas do ambiente em questão, contesta-se até que ponto é possível confirmar a existência da produção de identidades e realização plena de liberdade quando da imersão dos indivíduos em mundos virtuais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.12.2011
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH20900108242T MANCINI, PEDRO FELIPE DE ANDRADE 2011
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MANCINI, Pedro Felipe de Andrade; AUGUSTO, Maria Helena Oliva. O mito da "segunda vida": sociabilidade virtual no Second Life. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-03052012-084119/ >.
    • APA

      Mancini, P. F. de A., & Augusto, M. H. O. (2011). O mito da "segunda vida": sociabilidade virtual no Second Life. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-03052012-084119/
    • NLM

      Mancini PF de A, Augusto MHO. O mito da "segunda vida": sociabilidade virtual no Second Life [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-03052012-084119/
    • Vancouver

      Mancini PF de A, Augusto MHO. O mito da "segunda vida": sociabilidade virtual no Second Life [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-03052012-084119/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: