Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Agentes infecciosos e dieta de carnívoros domésticos e silvestres em área de silvicultura do Alto Paranapanema: implicações para a conservação (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REIS, THAÍS ROVERE DINIZ - ECOLOGIA APLICA
  • USP Schools: ECOLOGIA APLICA
  • Sigla do Departamento: LCB
  • Subjects: MANEJO ANIMAL; ZOONOSES; ANIMAIS DOMÉSTICOS; CONSERVAÇÃO BIOLÓGICA; DIETA ANIMAL; EUCALIPTO; MAMÍFEROS SILVESTRES
  • Language: Português
  • Abstract: Apesar do estado de São Paulo ter uma área de vegetação nativa pequena e, em sua maioria, altamente fragmentada, isolada e imersa em matrizes agrícolas em propriedades privadas, seu território ainda alberga um número considerável de espécies silvestres, inclusive nessas áreas comerciais. Para a elaboração de planos de manejo ecologicamente corretos, é necessário selecionar (1) espécies-chave, como os mamíferos carnívoros; (2) fatores ecológicos primários das espécies, como a dieta e o uso do espaço; e (3) locais com histórico de uso do solo representativos da exploração espaço-temporal, como, por exemplo, Angatuba (SP) em São Paulo. Essa dissertação foi desenvolvida na Fazenda Três Lagoas e seus arredores, entre maio de 2008 e junho de 2010 e abrange três temas distintos, mas interligados. No primeiro capítulo fez-se uma introdução geral sobre os temas. No segundo avaliou-se, em quatro fazendas adjacentes, a exposição de carnívoros domésticos aos agentes infecciosos da parvovirose, raiva, cinomose e leptospirose através de exames sorológicos. Verificou-se que as prevalências de contato dos 13 cães amostrados com esses agentes patológicos, foram, respectivamente, 100%, 80%, 23% e 15,4%. As reações positivas a alguns desses agentes e sorovares, mostram que os cães domésticos tiveram contato com os agentes através de outros hospedeiros, pois esses agentes não estão presentes em vacinas. Isso demostra a importância de sua detecção na vida silvestre e no ambiente visando elaborarum manejo sanitário efetivo para a economia e saúde humana e para a vida silvestre. No terceiro capítulo estudou-se a dieta de 12 espécies de mamíferos carnívoros através da análise de 524 amostras de fezes coletadas nas Fazendas Três Lagoas e Arca. Pode-se verificar que os carnívoros presentes na área possuem hábitos onívoros, com algumas alterações da dieta em comparação com áreas mais preservadas, consumindo em grande quantidade pequenos roedores, frutos e insetos. A competição, apesar de pequena, foi constadada entre as espécies domésticas e silvestres. Verificou-se, de forma complementar, que as espécies usam mais as áreas próximas da vegetação nativa que dentro da matriz, sendo que algumas espécies estiveram restritas ao ambiente nativo. Esse estudo sugere que essas paisagens albergam somente espécies com hábitos mais plásticos e que a matriz silvicultural é permeável a alguns predadores. No quarto capítulo, estudou-se a prevalência de ectoparasitas naquelas amostras de fezes, que mostrou-se de 42,17% para ácaros, dentre eles carrapatos, e 4% de pulgas. As prevalências desses artrópodes variaram entre as espécies de carnívoros. Os ácaros foram encontrados nas fezes de todas as espécies amostradas, e as pulgas estiveram presentes em fezes de todos os canídeos, de todos os felídeos, com exceção do gato-mourisco, e do quati. Foram detectados carrapatos em fezes de espécies de hospedeiros ainda não relatadas na literatura, mostrando serem hospedeiros não-usuais, o quepoderia demonstrar um aumento de sua prevalência no ambiente como consequência provável da mudança da paisagem. Essa maior carga de parasitas, juntamente com o contato frequente da fauna silvestre com os humanos e seus animais domésticos, atesta a necessidade de estudos epidemiológicos de maior amplitude nessas paisagens agrícolas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.03.2012
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500123726t634.94 R375a e.2 102621
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REIS, Thais Rovere Diniz; MATUSHIMA, Eliana Reiko. Agentes infecciosos e dieta de carnívoros domésticos e silvestres em área de silvicultura do Alto Paranapanema: implicações para a conservação. 2012.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-26032012-162301/ >.
    • APA

      Reis, T. R. D., & Matushima, E. R. (2012). Agentes infecciosos e dieta de carnívoros domésticos e silvestres em área de silvicultura do Alto Paranapanema: implicações para a conservação. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-26032012-162301/
    • NLM

      Reis TRD, Matushima ER. Agentes infecciosos e dieta de carnívoros domésticos e silvestres em área de silvicultura do Alto Paranapanema: implicações para a conservação [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-26032012-162301/
    • Vancouver

      Reis TRD, Matushima ER. Agentes infecciosos e dieta de carnívoros domésticos e silvestres em área de silvicultura do Alto Paranapanema: implicações para a conservação [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-26032012-162301/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: