Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Prevalência e fatores associados à fadiga em mulheres com câncer de mama (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LAMINO, DANIELA DE ARAUJO - EE
  • USP Schools: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: FADIGA (FISIOLOGIA) (PREVALÊNCIA); NEOPLASIAS MAMÁRIAS; CUIDADOS PALIATIVOS; QUALIDADE DE VIDA; FATORES DE RISCO
  • Keywords: Breast neoplasia; Fatigue; Life quality; Palliative care; Prevalence; Prevalência; Risk factors
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Fadiga em mulheres com câncer de mama pode ser frequente, acentuada e levar a prejuízos na funcionalidade e sofrimento. No entanto, é pouco explorada na população brasileira. Objetivo: Estimar a prevalêcia de fadiga e analisar os fatores relacionados ao sintoma em mulheres com câncer de mama. Método: Estudo transversal com amostra não probabilística constituída por 163 mulheres com câncer de mama em acompanhamento ambulatorial (idade média de 51,7 anos, escolaridade média de 13,6 anos de estudo e, 23,4% apresentaram tumor em estádio IV). Os dados foram coletados na cidade de São Paulo, no período de julho de 2006 a abril de 2008, em três serviços de oncologia, sendo um público e dois privados. A fadiga, variável dependente do estudo, foi avaliada por meio da Escala de Fadiga de Piper Revisada (0-10). As variáveis independentes foram idade, escolaridade, situação marital, trabalho remunerado, renda familiar, estadiamento do câncer, tratamento atual para o câncer, níveis de hemoglobina, índice de massa corporal, depressão, capacidade funcional, presença e intensidade de dor e alteração do sono. Resultados: Fadiga foi definida como aquela com escore 4. A prevalência do sintoma foi de 31,9% [IC95%: 24,8 39,6] e a intensidade média foi 6,0 (DP=1,3). Na análise univariada,observou-se que cinco, das 18 variáveis independentes testadas, foram identificadas como fatores de risco para a fadiga em mulheres com câncer de mama: nível de hemoglobina, capacidade funcional,depressão, dor e prejuízo do sono. No entanto, na análise de regressão múltipla, apenas dor e depressão foram fatores independentemente associados à  fadiga em mulheres com câncer de mama. As mulheres com dor apresentaram chance 12% maior de apresentar fadiga em comparação àquelas pacientes sem dor. As mulheres com depressão apresentaram chance 6% maior de ter fadiga em comparação às pacientes sem essa morbidade. Conclusão: A prevalência de fadiga foi elevada e, visto que se adotou critério rígido para se definir fadiga (aquela com escore 4), pode-se assumir que o sintoma era clinicamente relevante. Fadiga associou-se com prejuízo do sono, dor, depressão e capacidade funcional, mas apenas dor e depressão foram preditores independentes confirmando a complexidade do sintoma e a existência de um cluster de sintomas. O controle da fadiga é pouco conhecido, mas depressão e dor são sintomas passíveis de modificação na prática clínica. Assim, talvez seja possível algum alívio da fadiga por meio do tratamento da dor e da depressão. Esses resultados podem contribuir no manejo de sintomas prevalentes em pacientes com câncer de mama, visando minorar o desconforto, melhorar o bem estar e a qualidade de vida dessa população
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.02.2012
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200026836T4152
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LAMINO, Daniela de Araújo; PIMENTA, Cibele Andruccioli de Mattos. Prevalência e fatores associados à fadiga em mulheres com câncer de mama. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23082012-151132/ >.
    • APA

      Lamino, D. de A., & Pimenta, C. A. de M. (2012). Prevalência e fatores associados à fadiga em mulheres com câncer de mama. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23082012-151132/
    • NLM

      Lamino D de A, Pimenta CA de M. Prevalência e fatores associados à fadiga em mulheres com câncer de mama [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23082012-151132/
    • Vancouver

      Lamino D de A, Pimenta CA de M. Prevalência e fatores associados à fadiga em mulheres com câncer de mama [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23082012-151132/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: