Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Escherichia coli produtora de toxina de Shiga em carne moída comercializada na cidade de São Paulo, SP (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LUCATELLI, ADRIANA - FCF
  • USP Schools: FCF
  • Sigla do Departamento: FBA
  • Subjects: MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS; CARNES E DERIVADOS; BIOLOGIA MOLECULAR
  • Language: Português
  • Abstract: Apesar de Escherichia coli O157:H7 ainda ser considerado o principal sorotipo envolvido com surtos de enfermidades veiculadas por alimentos entre as E. coli produtoras de toxina de Shiga (STEC), outros sorogrupos estão ganhando importância, como O26, O45, O103, O111, O121 e O145, que estão sendo denominados de "Top Six STEC non O157". As STEC são responsáveis por sintomas que variam de uma simples diarreia até diarreia sanguinolenta, que pode evoluir ainda para síndrome hemolítica urêmica e púrpura trombótica trombocitopênica, podendo ocasionar danos crônicos como falência renal e levar a óbito. Para tanto, apresentam diversos fatores de virulência, entre eles, as toxinas de Shiga (Stx) ou verotoxinas (Vtx). Os veículos destes micro-organismos são diversos alimentos, sendo o principal deles, as carnes moídas. Apesar da importância da carne moída como veículo transmissor de STEC, pouco se conhece sobre a sua presença nesse alimento comercializado na cidade de São Paulo, SP. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi pesquisar a presença de STEC em carne moída comercializada no varejo da cidade de São Paulo e caracterizar tais isolados quanto à presença dos seguintes fatores de virulência: ´stxIND.1´, ´stxND.2´, eae e ehx. Foram coletadas 248 amostras em diferentes bairros da cidade de São Paulo. Para a detecção de E. coli sorogrupo O157 foi utilizada a metodologia ISO 16654 e para a detecção dos sorogrupos O103, O111, O145 e O26 foi empregada a metodologia descrita pelo SurveillanceGroup for Diseases and Infections of Animals (NRM 006). Uma amostra de carne moída (0,4%) apresentou o micro-organismo pesquisado. A identificação genotípica e bioquímica caracterizou esse isolado como STEC O157:H7, portador de todos os fatores de virulência pesquisados: ´stxIND.1´, ´stxIND.2´, eae e ehx. Foi constatada, também, a expressão das proteínas stx em células Vero. Esse é o primeiro relato da presença de E. coli O157:H7 produtora de toxina de Shiga em carne moída no Brasil
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.02.2012
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LUCATELLI, Adriana; LANDGRAF, Mariza. Escherichia coli produtora de toxina de Shiga em carne moída comercializada na cidade de São Paulo, SP. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-26062012-144656/ >.
    • APA

      Lucatelli, A., & Landgraf, M. (2012). Escherichia coli produtora de toxina de Shiga em carne moída comercializada na cidade de São Paulo, SP. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-26062012-144656/
    • NLM

      Lucatelli A, Landgraf M. Escherichia coli produtora de toxina de Shiga em carne moída comercializada na cidade de São Paulo, SP [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-26062012-144656/
    • Vancouver

      Lucatelli A, Landgraf M. Escherichia coli produtora de toxina de Shiga em carne moída comercializada na cidade de São Paulo, SP [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-26062012-144656/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019