Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Expressão de marcadores imunoistoquímicos em neoplasias melanocíticas de equinos por microarranjo de tecidos (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LANDMAN, MARIA LUÍSA DE LIMA - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPT
  • Subjects: EQUINOS; IMUNOHISTOQUÍMICA; MELANOMA ANIMAL; NEOPLASIAS; PROLIFERAÇÃO CELULAR
  • Keywords: Equine; Equinos; Immunohistochemistry; Imunoistoquímica; Melanocytic neoplasms; Microarranjo de Tecidos; Neoplasias Melanocíticas; Pigmentação; Pigmentation; Tissue Microarray
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi verificar o comportamento morfológico e a expressão das proteínas S-100, Melan-A, HMB-45, Ki-67, PCNA e p53, em 25 neoplasias melanocíticas de equinos. Informações clínicas (gênero, raça, pelagem, idade e localização da lesão) e morfológicas (características celulares, pigmentares, nucleares, de nucléolo, de melanófagos, presença de invasão e necrose) dos animais foram coletadas. Para a expressão das proteínas por imunoistoquímica foi confeccionado um bloco de microarranjo de tecidos das amostras teciduais, juntamente com os controles positivos das reações. A avaliação da expressão das proteínas S100, HMB-45 e Melan-A foi baseada em um escore, e a das proteínas Ki-67, PCNA e p53 foi feita por contagem de células. Animais SRD (16/25, 64%), de raça Lusitana (6/25, 24%), Árabe (2/25, 8%) e Sueca (1/25, 4%) fizeram parte deste estudo, todos tordilhos e a maioria machos (18/25, 72%). A idade dos animais variou de 4 a 24 anos (média de 13 anos). A região perianal (13/25, 52%) foi a que mais apresentou neoplasias. Na análise morfológica houve predomínio de neoplasias com celularidade moderada (52%) e intensa (40%), distribuição difusa e em feixes (52%), ausência de figuras de mitose (96,0%) e predomínio de células epitelióides e fusiformes no mesmo tumor (80%). A atipia nuclear era discreta (48%) e moderada (44%), com núcleos de formato arredondado e alongado em um mesmo tumor (76%) e cromatina dispersa (60%). Os nucléolos eram múltiplos e, em suamaioria, proeminentes (88%). Observou-se predomínio de células tumorais de pigmentação intensa (68%), distribuição difusa e localização em derme (100%). A maioria dos casos apresentou alta celularidade de macrógafos (64%) e distribuição difusa (96%). Quanto à expressão de proteínas para melanócitos por imunoistoquímica, 44% dos casos apresentaram expressão moderada a forte de S100, 56% apresentaram expressão fraca de HMB-45 e 64% apresentaram expressão negativa de Melan-A. Houve positividade de 72% dos casos para pelo menos dois dos anticorpos citados acima. Os anticorpos de proliferação celular Ki-67 e PCNA tiveram média de acima. Os anticorpos de proliferação celular Ki-67 e PCNA tiveram média de positividade de 0,0005% e 15,7%, respectivamente. A análise da expressão de p53 teve média de 6,1% de positividade. Houve associação estatisticamente positiva entre a celularidade dos macrófagos com S100 e com p53. Em conclusão: 1. os dados clínicos obtidos reproduzem o comportamento biológico das neoplasias melanocíticas em equinos, exceto pela idade dos animais; 2. as neoplasias equinas se assemelham a nevos azuis celulares em humanos e melanocitomas em cães; 3. o microarranjo de tecidos mostrou-se uma maneira econômica, rápida e com menos variáveis técnicas; 4. a utilização de um painel de anticorpos de melanócitos é pertinente na diferenciação entre tumores melanocíticos e não melanocíticos, reproduzindo o painel diagnóstico utilizado em literatura humana ecanina; 5. o índice de proliferação celular encontrado sugere que os dois anticorpos (Ki-67 e PCNA) podem ser usados na contagem de células em atividade mitótica e 6. a proteína p53 tem maior relação com a parada do ciclo celular que a observada em outros estudos em equinos, podendo indicar um comportamento biológico diferente do apresentado em cães e humanos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.04.2011
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LANDMAN, Maria Luísa de Lima; MAIORKA, Paulo César. Expressão de marcadores imunoistoquímicos em neoplasias melanocíticas de equinos por microarranjo de tecidos. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-13032012-161024/ >.
    • APA

      Landman, M. L. de L., & Maiorka, P. C. (2011). Expressão de marcadores imunoistoquímicos em neoplasias melanocíticas de equinos por microarranjo de tecidos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-13032012-161024/
    • NLM

      Landman ML de L, Maiorka PC. Expressão de marcadores imunoistoquímicos em neoplasias melanocíticas de equinos por microarranjo de tecidos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-13032012-161024/
    • Vancouver

      Landman ML de L, Maiorka PC. Expressão de marcadores imunoistoquímicos em neoplasias melanocíticas de equinos por microarranjo de tecidos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-13032012-161024/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019