Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Detecção do vírus de Epstein-Barr (EBV), expressão de FOXP3 e avaliação da carga viral para EBV como marcadores prognósticos nos linfomas relacionados à AIDS (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TANAKA, PAULA YURIE - FM
  • USP Schools: FM
  • Subjects: HIV; SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA; LINFOMA
  • Keywords: Acquired immunodeficiency syndrome; Aids-related lymphoma; Epstein-Barr virus; Highly active antiretroviral therapy; Linfoma relacionado à aids; Terapia anti-retroviral de alta atividade; Vírus Epstein-Barr
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Pacientes com infecção pelo HIV têm risco aumentado para o desenvolvimento de linfomas não-Hodgkin de células B comparado à população geral. Dentre os mecanismos que podem estar relacionados a esta patologia, encontra-se a reativação do vírus de Epstein-Barr secundária a imunossupressão. O papel do sistema imune para desenvolvimento de tumores é citado há longa data, e seu equilíbrio é mantido pelos linfócitos T regulatórios, cujo principal regulador e marcador é o fator de transcrição FOXP3. Neste estudo, avaliamos a presença de EBER e FOXP3 em amostras diagnósticas, além da carga viral para o vírus de Epstein-Barr em pacientes com linfomas relacionados à Aids a fim de avaliar e correlacionar os resultados como marcadores prognósticos nesta população. Métodos: Análise prospectiva da carga viral para Epstein-Barr no plasma e em células mononucleares do sangue periférico em 15 pacientes com linfomas relacionados à Aids acompanhados no Serviço de Hematologia do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e do Hospital das Clínicas/Instituto do Câncer do Estado de São Paulo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. As mensurações foram realizadas para cada paciente por reação da cadeia de polimerase em tempo real ao diagnóstico, término do tratamento e três meses após o término do tratamento. Dois grupos controles constituídos de 26 pacientes infectados pelo HIV em uso de anti-retroviral e sem diagnóstico de linfoma ou infecção oportunista e 30 indivíduos saudáveis também foram analisados para comparação da carga viral para o vírus de Epstein-Barr. Amostras coletadas por biópsia para o diagnóstico de linfoma foram submetidas a análise imuno-histoquímica para FOXP3 e para EBER por hibridização in situ. Resultados: 13 pacientes eram do sexo masculino e dois do sexo feminino, dos quais 14 foram tratados com quimioterapia e um com radioterapia de sistema nervoso central.Nove de 15 pacientes (60%) completaram o tratamento proposto e obtiveram remissão completa. A mediana da carga viral para o vírus de Epstein-Barr antes do tratamento foi 13 cópias/106 nas células mononucleares do sangue periférico (1-1472 cópias/106) e 70 cópias/mL (0-24900 cópias/mL) no plasma. Após o tratamento foi de 0,5/106 (0-109,5) e indetectável no plasma, com diminuição significativa da carga viral em células mononucleares do sangue periférico (p=0,022) e no plasma (p=0,003) ao término do tratamento em comparação ao diagnóstico. Nos pacientes em remissão completa, a carga viral para o vírus de Epstein-Barr diminuiu tanto no plasma como em células mononucleares do sangue periférico na maioria dos casos. A hibridização in situ para EBER resultou positiva em 7/15 (46,7%) casos, sendo significativamente superior no grupo de pacientes com linfomas relacionados a AIDS com mais de um sítio extralinfonodal comprometido (p=0,041) e com linfócitos T CD4<100 células/μL (p=0,026). A expressão de FOXP3 foi negativa em 15/15 (100%) dos pacientes com ARL. Conclusões: A expressão de EBER foi positiva em 7/15 (46,7%) dos pacientes com linfomas relacionados à Aids e superior de forma significativa nos pacientes com estádio mais avançado do linfoma e maior grau de imunossupressão. Observou-se diminuição estatisticamente significativa da mediana de carga viral para o vírus de Epstein-Barr em células mononucleares do sangue periférico (p=0,022) e plasma (p=0,003) após o tratamento do linfoma em comparação aos valores do diagnóstico em pacientes que atingiram remissão completa, o que poderia ser considerado um marcador prognóstico de resposta a terapia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2012
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700105338W4.DB8 SP.USP FM-2 T166de 2012 ex. rev.
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TANAKA, Paula Yurie; PEREIRA, Juliana. Detecção do vírus de Epstein-Barr (EBV), expressão de FOXP3 e avaliação da carga viral para EBV como marcadores prognósticos nos linfomas relacionados à AIDS. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-30102012-133435/ >.
    • APA

      Tanaka, P. Y., & Pereira, J. (2012). Detecção do vírus de Epstein-Barr (EBV), expressão de FOXP3 e avaliação da carga viral para EBV como marcadores prognósticos nos linfomas relacionados à AIDS. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-30102012-133435/
    • NLM

      Tanaka PY, Pereira J. Detecção do vírus de Epstein-Barr (EBV), expressão de FOXP3 e avaliação da carga viral para EBV como marcadores prognósticos nos linfomas relacionados à AIDS [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-30102012-133435/
    • Vancouver

      Tanaka PY, Pereira J. Detecção do vírus de Epstein-Barr (EBV), expressão de FOXP3 e avaliação da carga viral para EBV como marcadores prognósticos nos linfomas relacionados à AIDS [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-30102012-133435/